segunda-feira, 21 de julho de 2008

A HORA CERTA DA CONSULTA POPULAR

Frank Batista

Na semana passada tive a oportunidade de participar da conversa durante o encontro do senador Tião Viana com vários sindicalistas na sede da CUT do Acre. Quase um mês já se passou desde a mudança no fuso horário acreano, iniciado em 24 de junho, e a população não se conforma com a alteração.

Aproveitei a reunião para externar os comentários que ouvi, afirmando a grandeza do senador em plano nacional, a contribuição imensurável para o Acre e seus bons propósitos, porém com uma constatação: mesmo os grandes homens podem cometer erros. Se isso acontece, não há nada mais nobre que reconhecer e corrigir os erros.


O fato é que a mudança de horário não convenceu e adotá-lo de maneira impositiva não é legal. Cada vez que se pensa um ajuste, sempre aparece uma série de transtornos.

Conversei com pessoas mais velhas que não conseguem se adaptar, falam do aspecto biológico, de acordar com o sol e não na escuridão. Falam que meio-dia é exatamente o pino onde, no Acre, não deveria fazer sombra nem para a esquerda nem para a direita. Não há sombra, visto que o sol está literalmente sobre cada um dos acreanos. É isto que definia a metade do dia, “o sol no pino”.


Professores também afirmam que nas escolas, durante as manhãs, as crianças dormem sentadas nas cadeiras, ou em bancos de espera, no colo dos pais. Ouvi relatos de crianças que perguntaram aos pais, por que elas as acordavam de noite para irem à aula. Sem falar na hora do banho ou ainda nos que saem de casa sem tomar café, por conta do atraso. O próprio senador relatou a situação de crianças rurais em Cruzeiro do Sul que precisam remar em rio ou igarapé para chegar à escola e destacou que esta questão não é problema de horário e sim de transporte. Só não devemos esquecer que, se adiantamos uma hora, os caminhos e a água estão mais frios e escuros.

Um repórter falou de uma senhora abordando a imprensa, que fizesse algo para trazer de volta o horário antigo, porque às seis da manhã, uma pessoa que ia para o trabalho foi assaltada no parque da maternidade. Pensei ser exagero, mas no mesmo período a TV Acre publicou reportagem dando conta de crimes-relâmpagos no Parque da Maternidade.

Outros testemunhos são de mulheres, moradoras em bairros como Tancredo Neves, Sobral, Calafate, entre outros, que trabalham como domésticas ou zeladoras das repartições públicas. Elas precisam sair de casa às 4 da madrugada, de bicicleta ou a pé, no escuro e com medo de sofrer agressões ou outros ataques criminosos.

O comércio nos bairros (mercearias e padarias) também começou a abrir mais tarde por questão de segurança. Os agentes de endemias, que combatem o mosquito da dengue, chegam casas às 7 horas, mas os moradores ainda estão a dormir.

O que fazer? Mudar o horário de expediente não é tão simples quanto parece. Uma professora disse que atualmente os 15 minutos de intervalo para lanche determina que sua saída da escola seja às 11h15, ou seja, há uma compensação que deverá ser mantida. Em sendo onze e meia ou meio dia, os professores sairão sempre 15 minutos depois. Isto também envolve a vida com os filhos para os pais que saem as sete e deixam as crianças na escola. Se mudar o horário só nas escolas, os pais que não trabalham na educação irão fazer muitos malabarismos, quem sabe ir ao trabalho com as crianças assinar o ponto e depois levá-las a escola.

Mudar todo o horário de expediente, a exemplo do que fez a prefeitura de Cruzeiro do Sul, parece ser uma saída plausível não fosse o fato de recolocar na questão uma grande interrogação: se a intenção da mudança era aproximar o Acre do Brasil, atrasar os horários de expediente não nos deixa na mesma condição do horário antigo?

Estas e outras questões, como o momento de oração da Ave-Maria, de cunho cultural-religioso, certamente conhecida pelo nosso senador, indicam que um assunto de tamanha envergadura não deve ser decidido por meia dúzia de dirigentes. Nossa comunidade precisa ser ouvida e até chamada a dar soluções.

Tudo isto prova a necessidade de consultar o nosso povo. O senador Tião Viana, mesmo reafirmando sua convicção de que a mudança é boa para o Acre, assumiu o compromisso de estudar os meios possíveis para realizarmos uma consulta pública, ainda que não ocorra de imediato. Também o líder do governo na Assembléia Legislativa, deputado Moisés Diniz, está disposto a ajudar para que a população envolvida participe desta decisão.

Frank Batista é licenciado em história pela Universidade Federal do Acre

17 comentários:

RodB disse...

A discussão sobre o horário é oportuna, mas é bom separar as coisas: a onda de assaltos no Parque na Maternidade nada tem a ver com o horário. Tampouco a questão do horário pode ser usada como desculpa pro aumento da violência. A segurança deve existir sempre, esteja o dia claro ou escuro. Na escuridão, naturalmente a sensação de insegurança aumenta, mas o criminoso de verdade não vai deixar de cometer um assalto porque o dia está mais claro. Bandido não tem medo de sol. Não é a escuridão ou a luz do sol que faz diferença, qualquer lugar pouco movimentado é favorável à ação de criminosos, e obviamente ao amanhecer as ruas costumam ter pouco movimento.

jordanv19 disse...

Pelo visto, o relógio biológico de alguns acreanos é o único no mundo que não consegue se adaptar a uma mudança tão insignificante de 1 hora. Mais uma vez pergunto, a hora de sol "perdida" entre 05:30 da madrugada e 06:30, está compensada às entre as 18:00 e 19:00 horas. A maioria da população está aprovando a mudança, inclusive já se acostumou. Em setembro, quando tiver o equinócio, que para os que reclamam incessantemente contra o novo fuso horário e não entendem nada de geografia pelo visto, representa a posição do sol sobre a linha do Equador, onde ambos os dois hemisférios recebem a mesma quantidade de luz, e no caso do nosso hemisfério sul, onde o Acre localiza-se, passaremos a ter dias mais longos, onde vai amanhecer bem mais cedo que atualmente. Às 6 da manha no Acre, teremos pleno sol, e os que reclamam porque insistem em ser diferente do resto dos brasileiros, que em sua maioria acordam as 6 da manhã ainda com o dia amanhecendo, acredito que vão parar de reclamar que seus relógios biológicos estão desajustados.

Eu fico me pergutando, se em 1 mes de mudança, ainda não conseguiram ajustar seus relógios biológicos, esse povo do contra não é capaz de sobreviver no resto do Brasil, porque em São Paulo o dia amanhece também por volta das 06:30 essa época. Imaginem esses acreanos por lá.. iam se sentir uns estrangeiros.. índios... peruanos ou sei lá oq........ hahuahuahu! Seria cômico se não fosse trágico.

ALTINO MACHADO disse...

Vai devagar, rapaz! Que história esse de dizer que "iam se sentir uns estrangeiros.. índios... peruanos ou sei lá oq..". Por que essa referência pejorativa aos índios, aos peruanaos, aos estrangeiros?

jordanv19 disse...

Estrangeiros porque seria um povo diferente do resto do país, o único com fuso atrasado que fazia o dia amanhecer 5 da madrugada, enquanto que na maior cidade do País, São Paulo, 5 horas é madrugada plena. Eles não iam se sentir no mesmo país (Acre). Mais fácil sentirem-sem no Peru, que atualmente tem o mesmo fuso horário que o Acre tinha antigagamente, por isso poderia se sentir peruanos. E Índios, porque índios não são acostumados com grandes centros, onde existe a globalizaçao, a comunicação entre as pessoas. Eles vivem isolados no meio do mato, e só se preocupam para o que ocorre ali dentro da floresta, com a cobra, com a chuva e com o que comem.

sandro ricardo disse...

jordav19, parabéns vc é muito inteligente, usa as palavras de uma forma tão meiga e incompreensível. Não sou do contra, mais também não sou puxa s. o nosso Acre e nossos acreanos são conhecidos nesse São Paulo ou nesses 'são paulos' que tem por ai como índios, peruanos, bolivianos ou simplesmente seringueiros, pois digo a vc que fico orgulhoso dos nossos irmãos indios, irmãos peruanos, irmãos bolivianos e irmãos seringueiros, são os grandes conhecedores da floresta, que os 'são alguma coisa', até o tio sã, está atrás e que significa uma riqueza incalculável para nós acreanos, acreanos com dois fusos horários, acreanos com identidade, acreanos, que não por oposição, mais por opinião, somos de dois fusos. Já fiz um comentário nesse blog, que os Estados Unidos possuem 4 fusos e isso não traz prejuízo, caso contrário já tinham mudado.

jordanv19 disse...

Os Estados Unidos possuem 4 fusos horários, mas em nenhum desses 4 fusos, apenas um Estado compreende um único fuso. Sempre são vários Estados, o que determina a criação de vários fusos. Outros países como Argentina, possui apenas 1 fuso, assim como a China.

Sou Acreano, não citei nada sobre boliviano, e não quis agredir os irmãos peruanos, muito menos índio e seringueiro. Alguém aí deve ter interpretado muito mal. Infelizmente muita gente aqui no Brasil mal sabe que o Acre existe. Quero deixar bem claro que não sou puxa saco de ninguém. Se foi Tião Viana ou outra pessoa, não me interessa. O que importa é que estamos num fuso horário muito melhor para viver e me revolta ver alguns querendo representar uma maioria que na verdade é uma minoria,que critica até o último o novo fuso. Agora que mudaram o horário de entrada nas escolas, para 07:30, quero ver o que vai ser a próxima disculpa para atacar o senador. Vão dizer que os macacos não conseguem acordar mais cedo... Isso é tão ridículo, que nada disso consegue chegar nem na imprensa acreana, imagina só aparecendo na mídia nacional.

Vocês do contra tem todo direito de reclamar do que quiserem, conseguiram alguma coisa, que foi mudar o horário de início das aulas, agora respeitem o que é melhor para o Acre, a nossa integraçao com o Brasil, ou preferem ficar novamente sendo o único Estado da federação com 3 horas a menos para a hora oficial do país? Deixem de ser egoístas, pensem num todo e não apenas no nariz de voces, e deixem de misturar política com questões como essa. O Tião não fez isso para se auto-promover. Ele já é senador a muitos anos, e ainda bem que foi o único que teve força de vontade para conseguir isso.

frank disse...

Gostaria de saber onde o jordanv19 mora, porque até agora eu não ouvi uma pessoa afirmar que gostou da mudança de horário. Seria também legal se ele mesmo fosse passar uns dias em São Paulo para perceber que a gente do Norte demora para se ajustar aos horários e rotinas do dia de lá. E nem precisa ser estrangeiro. Basta saber que o Brasil tem regiões diferentes exatamente por ter características diferentes. Nem mesmo a Lei iguala os desiguais. Não adianta ir para o Rio Grande do Sul em junho apoiado em decreto e não levar casaco por que vai passar muito frio lá. É por isso que somos divididos em regiões. Não perdemos nossos traços indígenas ou nordestinos só por acordar mais cedo. Tão pouco isto muda o formato e o conteúdo do prato dos pobres.
Também é bom observar sem assodamento para ver que não só nosso relógio biológico não foi adaptado neste periodo, como também o restante da vida dos acreanos. O governo do Acre está com um problemão para ser resolvido e ja anunciou o atraso de expediente na Educação após ouvir a comunidade escolar e receber as lamentações e reclamações. E agora vai atrasar o início do expediente nos outros setores? Se a proposta é adiantar uma hora para nos tornarmos "mais brasileiros", não voltamos a estaca zero ao atrasar no Acre o início do Expediente? Se a questão é o horário de verão, argumento tão presente no 19, seria mais fácil convencer o Governo Federal em incluir novamente a Amazônia neste plano econômico.
Por fim um conselho ao jordan19: participe do debate do fuso e foque menos no senador ele sabe como dialogar com a população e já se dispôs a buscar meios legais para realizar a consulta popular para vermos se a reclamação é de maioria ou de minoria.

jordanv19 disse...

Frank já tive a oportunidade de estar não só em São Paulo, mas também em muitas outras cidades do Brasil, inclusive nossas vizinhas Porto Velho e Belém, que tem o fuso aditantado em relação ao antigo fuso do Acre. Me adaptei super bem ao horário de nascer do sol, até mesmo em Porto Alegre, que só amanhece por volta das 07:15 da manhã no inverno. No caso de Porto Velho, que é aqui do nosso lado, os horários de nascer e por do sol estão quase idênticos ao de Rio Branco. Lá em Porto Velho muitas escolas só iniciam as aulas as 07:30 justamente por esse mesmo motivo de em algumas épocas do ano as 6 da manha ainda estar escuro. Isso não é nenhum motivo de reclamaçao para o povo rondoniense, muito menos pelo nosso vizinho país boliviano, que também possui 1 hora a mais que o antigo horário acreano. É só a minoria acreana que não pensa em desenvolvimento em conjunto com a região em que está inserida.

Se as pessoas que você conhece são contra a mudança do fuso, as que eu conheço são à favor, estão aprovando a mudança, aliás nem comentam mais sobre o assunto já que estão completamente adaptadas ao novo fuso e tem isso como algo totalmente resolvido. Acho que já tá na hora de vocês procurarem outra coisa para reclamar. Vão reclamar da poluição, das queimadas, do descuido com o nosso Rio Acre. Acho que o Acre ganharia muito mais. A questão do fuso horário já está resolvida. É lei, e toda lei tem que ser cumprida. Mais uma coisa, atrasar o horário de funcionamento das escolas não significa que estamos indo contra o novo fuso horário. Não queira misturas as coisas. Foi uma questão de conveniência. Na minha opnião o horário das 7 horas era cedo demais até mesmo no fuso horário antigo, quando o sol as 7 da manhã já estava assando sobre as suas cabeças. Faça uma pesquisa sobre o horário de aulas de faculdades e escolas em outros Estados do país para ver que a são poucos os que iniciam as 7. Na verdade o acreano antigamente tinha o hábito de fazer tudo cedo demais, para poder acompanhar o ritmo do resto do Brasil. 7 horas aqui já eram 9 ou até mesmo 10 em Brasília, então o acreano era obrigado a acordar mais cedo, fazer tudo mais cedo para tentar se comunicar com o Brasil. Veja só, não podemos negar o hábito de ver televisão que os acreanos tem, assim como todo brasileiro, e no horário de verão muitos acreanos tinham que se esforçar para chegar em casa mais cedo e conseguir ver seus telejornais que passavam ainda durante a tarde. Hoje estamos muito mais integrados em termos de comunicação. Um exemplo muito real é em Brasiléia, onde agora aquela região que um dia já foi da Bolívia, hoje volta a ter seu antigo fuso horário, adotado antes dos brasileiros terem roubado ou comprado esse Acre que hoje vivemos.

Você quer saber quem é a favor do novo fuso? Estou disposto a lhe indicar muitos, aliás vai faltar lugar para acomodar todos. São mais de 600 mil acreanos. Por favor não queira generalizar se você nao aprova o fuso. É você, não o Acre. O Acre tanto aprova, que já vive hoje no novo fuso.

Evandro Ferreira disse...

Jordan,

600 mil acreanos aprovaram o novo fuso!?!? Você inluiu parte dos que ainda nascerão nos próximos anos?

Não sabia que o Senador Tião Viana tinha tido essa votação na última eleição!

É, pois nesta questão do fuso horário é bom que fique claro que ele fala apenas pelos seus eleitores e mesmo assim traiu muitos deles ao propor e fazer aprovar de forma autoritária a mudança do nosso fuso horário sem pedir licença a ninguém. Eu fui um deles.

Jordan (será que esse é mesmo o seu nome?), você deve viver num mundo a parte no Acre, quem sabe num mundo virtual a la "Matrix". Sera que você é mesmo Jordan? Por onde você anda? O que faz? Para quem trabalha?

Essa curiosidade decorre dos seus argumentos inspirados em George Owell e seu Brazil fictício e autoritário.

Acorda Jordan! Vivemos em um mundo real e em uma democracia. E pelo que se ouve por todo o Estado, a maioria dos acreanos quer o retorno do velho e bom fuso horário acreano!

Isso é tão óbvio e factual como o fato de que agora o Acreano acorda sob o manto da escuridão para atender aos caprichos do Senador.

Você duvida que a maioria dos acreanos querem o retorno do velho fuso?

Eu também duvido que 600 mil acreanos apoiam o novo fuso horário!

Para resolver o impasse, considerando que você não dispõe de números para comprovar o seu argumento, o jeito é fazer uma consulta aos 600 mil acreanos que você diz que apoiam o novo fuso.

Sugiro que você use o seu 'prestígio' junto ao Senador para convence-lo a promover, o mais rápido possível, a consulta popular democrática para decidir essa questão.

Evandro Ferreira

jordanv19 disse...

Meu nome é Jordan mesmo, vivo no Acre, trabalho em Rio Branco e estou aberto para qualquer discussão sobre o fuso horário. Meu e-mail está aqui disponível, se quiser manter contato e apimentar a discussao. Reitero que em breve os acreanos vão acordar as 6 da manhã já com o dia claro. É questão de pouco mais de 1 mes para isso ocorrer. Quem viver, verá e irá parar de usar esse argumento contra o novo fuso horário. 600 mil habitantes é + ou - a populaçao acreana hoje. Só em Rio Branco segundo informações do IBGE, a população já ultrapassou os 300 mil habitantes. Mais uma informação, hoje (24/07/2008) o horário de nascer-do-sol em Rio Branco foi às 06:48, mas 22 minutos antes disso o dia já estava claro, ou seja, às 06:26. Vamos agora comparar com a capital vizinha, Porto Velho. Lá em Pvh hoje o sol nasceu às 06:31, com o dia clareando depois das 06:09. Em Belém o sol nasceu às 06:18; Em Brasília o sol nasceu às 06:37; em São Paulo o sol nasceu às 06:45 (praticamente no mesmo horário que nasceu em Rio Branco, só que com a diferença de 1 hora mais cedo, exatamente a mesma diferença de fuso horário atual entre as duas capitais); Em Curitiba o sol nasceu às 06:58 ( 10 minutos depois do horário que nasce em Rio Branco; E finalizando esse breve estudo esclarecedor, em Porto Alegre, os gaúchos só viram o sol nascer às 07:18.

Resumindo: Hoje Rio Branco tem um horário de nascer do sol idêntico ao da maioria das outras capitais. Agora me diga, quem quer se diferente nessa história, o senador que conseguiu deixar o Acre num horário compatível com o de outras cidades do país, ou essa minoria acreana que insiste em ver o sol nascendo no meio da madrugada?

P.S.: Estou totalmente disponível para discussões. Não sou nem um pouco íntimo do senador, estou defendendo a lógica, o que qualquer pessoa que tem uma ampla visão de desenvolvimento para o nosso Estado pode ter. De vez enquando pergunto para pessoas na cidade se aprovaram o novo fuso, e dificilmente encontro alguém que reprovou.

Evandro Ferreira disse...

Jordan,

Seu números de nascer do sol devem ser solenemente jogados no lixo. Qual é a sua fonte? Você sabe de geografia?

São Paulo está mais de dois mil e quinhentos quilõmetros a leste do Acre. O sol lá nasce e nascerá sempre muito antes do Acre. É geográfico, é a natureza da terra.

Como será possível o sol nascer em São Paulo e Acre quase ao mesmo tempo? Ah , já sei. O Senador decretou uma 'dobradura' no tempo para aproximar o Acre do resto do país.

Evandro

Ps. Você está esquecendo que nos dias nublados o sol demora um pouco mais a brilhar. De esse desconto e verá que a distancia geográfica do Acre para o resto do pais é consideravel e não pode ser alterada por decreto.

sandro ricardo disse...

Jordan19, parabéns para vc, comparar o Brasil com a China, a china tem um único fuso? É verdade. Mais uma democracia daquela, Deus tenha pena do saco do senador!Entretanto, vc foi muito preciso nesses minutos, o que é claro, ou quase claro? Meu Deus perdoai-vos eles não sabem o que dizem!

jordanv19 disse...

Evandro, me poupe de alguns comentários. Sei muito bem a veracidade dos dados aqui colocados por mim. Não entendo nada de geografia? Mas como? Eu sou Geógrafo, formado pela Ufac. Acho que quem não entende pelo visto aqui é você. Se quiser uma aula estou disposto a ajudar. Os dados estão disponíveis em www.wunderground.com, ou ainda em qualquer site de meteorologia que dispõe de dados do nascer e por do sol das cidades brasileiras. De fato o sol nasce em SP às 06:46 nessa época, e 1 hora depois nasce em Rio Branco, acho que você havia entendido mal. Eu nao quis dizer que nasce aqui e em SP ao mesmo tempo, e sim no mesmo horário dos relógios, com uma defasagem de 1 hora de atraso aqui no Acre, justamente a nossa diferença atual de fuso horário, certo? Já lhe informei que estou disposto a lhe repassar dados mais concretos, o que postei aqui foi apenas um comentário blogueiro, com dados reais. Posso lhe comprovar cientificamente esses dados, se duvidas dele. Tenho segurança no que falo, não comprei meu diploma. Acho que é para isso que serve os geógrafos. Agora você é formado em que mesmo?

Evandro Ferreira disse...

Jordan,

Você é um caso perdido. Faço minha as palavras do Sandro Ricardo. Ele resume bem o que você deixa transparecer com 'seus números precisos', a defesa irracional do fuso único chinês e, acima de tudo, a admiração que devota ao senador.

Leia os comentários do Sandro Ricardo novamente e desfrute:

"Jordan19,

Parabéns para vc! Comparar o Brasil com a China!

A china tem um único fuso? É verdade. Mas uma democracia daquela!

Deus tenha pena do saco do senador!

Entretanto, vc foi muito preciso nesses minutos. O que é claro, ou quase claro?

Meu Deus perdoai-vos eles não sabem o que dizem!"

Evandro

Ps. sem pedir licença, editei o texto do Sandro Ricardo, sem alterar o conteúdo. Apenas para ficar mais claro.

jordanv19 disse...

Caso perdido é tu Evandro. Quando não tem mais como defender teu fuso atrasado, começa a apelar dizendo que eu sou comunista e devoto do senador. Eu sou devoto a Deus. Não sou devoto de senador nenhum. Já deixei bem claro isso aqui, será que ainda não leu?

Para mim não interessa se foi Senador, vereador, deputado ou seja lá quem for, oq importa é q mudamos o fuso horário, algo completamente viável para os acreanos.

To nem aí para Tião Viana, ele tem é a obrigação de defender o nosso Estado e trazer desenvolvimento.

Você nem para responder minhas perguntas serve. Você não consegue dialogar, não consegue argumentar, contra-argumentar nada, apenas parte para ofensas e apelações para a política. Me procure, vamos ter uma conversa pessoalmente, sem brigas, estou aberto para qualquer diálogo. Quero ouvir teus argumentos, e provar os meus, já que não acreditas neles, mesmo eu colocando até a fonte. Se por um acaso eu citei o exemplo da China, existem muitos outros países, que são repúblicas democráticas que possuem um único fuso. A Argentina, o Chile, entre outros são exemplos. Você foge da discussão e viaja. Assim fica difícil manter um diálogo sobre o assunto do fuso horário colega. Se quiser posso lhe procurar e expor esses dados com fontes comprovadas. Eles são de tão fácil acesso que às vezes me pergunto como você ainda não teve acesso, ou teve e está escondendo.

o pau darco disse...

Evandro,
Tem gente que é "preferível queimar, do que ser resgatado da casa que está incendiando". Esse jordan geógrafo, até agora não trouxe argumento contudente do que nós ganhamos de fato com essa alteração. A vida dos trabalhadores acreanos só sofreu a alteração dos transtornos e cada vez que se busca uma adequação, mais transtornos. Falar do horário de verão é argumento frágil porque atinge apenas uma fase do ano e poderia voltar a ser incluído com a Amazônia no plano nacional, amntendo assim a diferença de duas horas. També é bom lembrar que com o novo fuso teremos menos escuridão às 06 da manhã, apenas durante dois meses do ano (novembro e dezembro), depois voltamos para o habitual, onde deveríamos estar dormindo. Estive esse final de semana em Sena Madureira e as pessoas de lá com quem conversei também estão reclamando e dizendo que não conseguem nem enxergar onde a vida vai melhorar com esta mudança e nem se adaptar, no mímino já se tem uma boa subtração daqueles 600 acreanos...Também a concepção de desenvolvimento do Geógrafo é européia ou eurocêntrica, aquela concebida pelo banco Mundial e na América Latina, promovida pelo BIRD, onde só prevalesce o que é bom para que tem grandes negócios e portanto, para eles. Se o geógrafo parar um minuto de tentar defender a ação política para observar os efeitos, verá que o texto da professora Fátima Almeida, neste blogger chama a atenção para a trincheira cultural, a nossa última resistência. O foco é para o grande capital que está já no nosso portão, realizando mudanças que para nós pode até ser novidade, mas para a história e para a geografia humana são velhas quinquilharias sob o manto da palavra progresso. A mudança de fuso abala nossa cultura, nossas raízes e tradições, ajuda no desmonte de nossa economia natural quebra muitos dos nossos laços e facilita a entrada dos invasores. Há que se ter cuidado com os falsos sonhos, porque como fala o poeta, seus vendedores entram em nosso jardim e não dizemos nada... Continuemos nossa luta Evandro e deixemos os que querem queimar, simplesmente queimar.

jordanv19 disse...

O pau darco disse " També é bom lembrar que com o novo fuso teremos menos escuridão às 06 da manhã, apenas durante dois meses do ano (novembro e dezembro), depois voltamos para o habitual, onde deveríamos estar dormindo "


Aí é que você se engana, "pau".

Acesse www.wunderground.com e procure o almanaque solar de Rio Branco, aí depois voltamos a conversar sobre isso.

Alguém com medo de que os argumentos contra o novo fuso caíssem por terra colocou em outro blog, cujo o dono me bloqueou de qualquer comentário, que em apenas 2 meses do ano o dia iria amanhecer às 6 da manhã aqui. Na realidade, apenas por 4 meses do ano, às 6 da manhã o dia ainda está escuro em Rio Branco. De maio a agosto, exatamente o período que estamos agora. Isso ocorre porque estamos no período de inverno no hemisfério sul e os dias são mais curtos. Amanhece mais tarde e escurece mais cedo. A partir de setembro, o Acre vai ver o dia amanhecendo por volta das 6 da manhã, e em outubro já às 05:45 da manhã o dia já estará claro. Somente de março em diante, os dias começam a ficar mais curtos, e em maio voltará a ficar do jeito que estamos hoje, o que não é nenhum problema visto que estamos com o mesmo horário de nascer do sol da maioria das cidades do Brasil e do mundo.

O engraçado é que se fala tanto em democracia, e vejo alguns aí que até propuseram me queimar, para não defender mais o novo fuso. Cadê o diálogo? Estão com medo? O assunto do fuso está mais que resolvido. Sejam humildes e aceitem isso!