quinta-feira, 24 de julho de 2008

HAJA DIESEL


Essas coisas só acontecem mesmo no Acre: uma boate - a Diesel Pub - é capaz de gerar uma crise e mobilizar autoridades civis e eclesiásticas do Governo do Estado, da Assembléia Legislativa, do Ministério Público, da Procuradoria Geral do Estado e da Assembléia de Deus, além do prefeito, governador e até ex-governador.

O escandaloso caso da Diesel Pub forçou a Promotoria de Justiça Especializada de Habitação e Urbanismo a abrir investigação preliminar. A promotoria requisitou ao Corpo de Bombeiros vistoria das condições de segurança do estabelecimento. E da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas solicitou que seja vistoriada para saber se a boate atende às normas técnicas e às leis municipais.

O ex-governador Jorge Viana se esquivou na quarta-feira o quanto pode do empresário Bruno Paiva, dono do posto de gasolina onde funciona a boate de Wolney Paiva, filho do empresário. Foram tantos os chamados que Viana atendeu e tentou tranquilizar Paiva dizendo que seria encontrada uma solução a respeito do funcionamento da boate.

Após a conversa do empresário com o ex-governador, reuniram-se na manhã desta quinta-feira, na Secretaria de Comunicação, os secretários estaduais Eduardo Vieira (Obras) e Antonio Monteiro (Segurança), além de uma procuradora estadual e o assessor do governo, Aníbal Diniz.

Passaram muitas horas debatendo a crise gerada pelo badalado empreendimento acreano. Embora o secretário de Segurança seja defensor do funcionamento da boate no posto de gasolina, o secretário de Obras reafirmou que não cederá espaço para que os empresários possam dar acesso aos frequentadores através do Parque da Maternidade.

Quando a área do parque foi invadida e destruída para a construção do acesso da boate, o secretário cumpriu ordem do governador Binho Marques e restaurou em menos de 48 horas a integridade do espaço público.

Sem acesso pelo Parque da Maternidade, dificilmente a Diesel Pub poderá continuar funcionando, pois o prefeito Raimundo Angelim não está disposto a permitir a renovação do alvará. O Corpo de Bombeiros também já avisou que o funcionamento de uma boate num posto de gasolina significa um atentado às leis e uma ameaça à segurança.

A Pub Diesel não dispõe de saídas de emergência - a entrada e saída dos clientes ocorre por uma única porta -, sendo que o acesso é feito pela própria àrea de atendimento do posto de gasolina, um tipo de estabelecimento de risco que não pode concentrar aglomeração de pessoas, sobretudo fumantes e usuários de celular, tampouco dispor de área de estacionamento ou possibilitar a venda e consumo de bebida alcoólica no local.

Agora é esperar o papel que desempenhará o procurador geral de Justiça, Edmar Monteiro, frequentador da boate, irmão do secretário de Segurança e compadre do empresário Bruno Paiva.

Aliás, a relação do procurador e do prefeito Angelim está abalada por conta das forças que se mobilizam contra e a favor da boate nos escaninhos do poder acreano.

E o deputado Helder Paiva (PP), evangélico da Assembléia de Deus, irmão de Bruno, vai cumprir a promessa de abandonar a base governista caso a boate de seus familiares siga sendo alvo de fiscalização?

Haja diesel para a explosão da intrincada rede de compadrio à sombra do dinheiro público. O blog vai continuar acompanhando essa novela cuja trama se revela tão safadinha e rocambolesca.

A foto acima está disponível na página da Diesel Pub no Orkut. Sem temer a explosão do posto de gasolina, aparecem o secretário Antonio Monteiro e esposa, o assessor do Ministério Público e colunista social Moisés Alencastro e dona Beth, esposa do procurador Edmar Monteiro. Na página, mais fotos da "nata da sociedade acreana".

5 comentários:

Hercules disse...

Olha, o Dep. Helder Paiva é tão medíocre - como deputado - que agora depois de muito tempo eu ouço o nome dele e, o pior, por causa de estarem mexendo com o irmão dele...O Secretário Antônio-Piru-Monteiro mandou goela abaixo a famosa redução no horário de funcionamento de bares, mas quando se trata do padrinho... ele assina e aprova...uma vez eu ouvi da boca do sec de obras o Eduardo-palito-vieira que não se podia plantar mais árvores do que as que já existem no Parque - ainda presenciei no mês de Dezembro de 2006 ele levar um cagaço do JV por causa de uma tenda que tinha colocado no Paço, pelo menos ele tá sendo coerente...Eu sempre achei estranho uma boite funcionar na mesma propriedade de um posto de gasolina, mais estranho achei quando numa das minhas idas à boite o espaço do posto estava tomado de gnt... já pensaram se a Diesel pega fogo :| Só no Acre mesmo, um cara que sempre mamou nos governos do Acre, fez muita oposição e só porque investiu pesado nas campanhas dos "novos companheiros" está conseguindo gerar essa mulvulca toda...

Sócia da Lei disse...

Interessante a mobilização da Máquina Pública em prol de interesses individuais.
É impressão minha ou nesse caso, a Lei, pobre figura decorativa, está tentando se adequar ao caso concreto da boate Diesel Pub? Como assim, se esquivou? Porque ninguém assume e toma frente da situação? Pra que ganhar tempo? É necessário uma autoridade, ou melhor, ex autoridade, se esquivar para dizer algo que é sabido e que assim é repassado a todos pobres mortais que procuram algum tipo de flexibilidade da Lei? Será medo de magoar? Ou melhor, me expliquem, existe solução a ser dada? Para que complicar algo que já possui solução óbvia?....É, caros administradores da máquina pública e representantes do povo, sejam criteriosos ao dar a tal solução. Se o prejuízo de tais empresários se sobressaem a Leis Estaduais que já vigoram por tanto tempo, não seria nada demais fazer concessões aos vários empresários que possuem planos comerciais para a área de lazer mais apreciada pela sociedade e cartão postal de nossa cidade. Não esqueçam que beneficiar um empreendimento de tamanho impacto na economia e no desenvolvimento do estado, ajudará na luta de muita gente. Gente que não tem a oportunidade de ter seu caso, sua situação, discutida e analisada por autoridades durantes horas. Gente que cumpre os prazos legais. Gente que arca com as conseqüências de decisões irresponsáveis. Gente, com o sonho da casa própria, que desiste de procurar as vias legais devido o rol de exigências totalmente incompatíveis com a realidade social.
Por fim, aconselho que se a solução escolhida for positiva ao empreendimento, comecem a elaborar as desculpas esfarrapadas para impedir o construir / fixar outros comércios que estão por vir. Ah, e não me refiro apenas ao Canal da Maternidade, mas em toda a cidade. Tenham consciência que os órgãos envolvidos, como por exemplo, a Prefeitura Municipal de Rio Branco, perderá credibilidade perante a sociedade para impor e se fazer cumprir o Plano Diretor e as criteriosas e bem analisadas soluções para a segurança da sociedade, para a preservação ambiental, para o crescimento controlado e ordenado, para a manutenção dos parques e área de lazer e de convívio social.
Estou ansiosa para o último capítulo dessa trama. Quem será que pronunciará o veredicto?

Leila disse...

Altino Machado, com toda a licença poética desse mundo, responda: que está acontecendo com os e-mails?
Tá bom, não tem problema, respondo por onde der.
Aceitei o desafio de dirigir a peça Vai que é Mole, do grupo alternativo baiano Bando da Lua Seca, um tipo de clube da esbórnia. Ésobre mandos e desmandos nas terras sem lei.Hoje não é mais a terra sem lei do ACM, mas do JW. Muito oportuno, por sinal.Oportuno e verdadeiro. Os neguins doPT tão fazendo vistas grossas em tudo de ruim que por aqui acontece. Não importa, se continuo PT, importa o quê? Só dizer que não concordo. E quem sou eu?
Estou bodejante nos ensaios. Tem aqui um animalzinho vaselina, daqueles que não sabem de nada, não tem nadacontra ninguém, mas fala grosso. E pior, se puder dar uma forcinha ao errado, estáde prontidão 24 horas dia. É amigo?Tá errado? Tá não . Amigo meu não erra. Se a gente puder dar um jeitinho, amigo não erra nunca!
Tá virando molecagem, mas assumi o compromisso e vou cumprir. A estréia será no próximo dia 22 de agosto.
Dia desses, sem sair de casa, fiquei sabendo de um quiprocó que aconteceu pertinho de onde moro. Um cabo eleitoral, depois de muita cachaça na moleira, cantou pneus na frente da casa do candidato do PV. Puro insulto! De grátis. O delegado, do DEM, quis trancafiar.
Rapaz, foi um Deus nos acuda! Veio gente até de Brasília para resolver a pendenga! É que o cabo eleitoral é primo do primo do primo da ex mulher do secretário de não sei lá o quê! Imagine! Imaginou? Logo eu que pensava estar de fora do compadrismo. Tou nada!
Um grande abraço. Vou tentar teu e-mail novamente mais tarde. Vê se me libera, amigo Altino.
Em tempo: recebi uma carta do teu amigo de São Paulo. Uma carta e um livro de causos. Lá no final tem o fac-smile de uma redaçãozinha feita pelo neto dele, aos 12, 13 anos. Você já leu?
Criatura, o menino dava pra ser governador de qualquer lugar. Sério, ajustado, tranquilo e demonstrando que, filho de peixe, carneiro não pode ser! hehehe. jumento, nunca!
Um abração.

Edvandro disse...

É incrível que em um Estado como o nosso, as pessoas com influênicia no governo tentam de qualquer forma, passar por cima de leis e direitos de todos!! Ora, se é para ser do jeito que beneficia o interesse de uma minoria, é melhor voltarmos a Monarquia, ao menos o que o rei decidia, tava decidido!!
Fico revoltado com situações como está, onde a influência está sendo posta sobre leis, direitos e deveres. Chego ao extremo, de tentar gerar um "panelaço" caso o governo ceda a pressões de pessoas influentes da sociedade!!!

jurua disse...

Altino afinal das contas moramos num país onde as pessoas são tratadas conforme o seu cargo e conta bancária e da celebre frase: Você sabe com quem está falando.