terça-feira, 3 de junho de 2008

A BRABO-TUR

Diante da pretensa grandeza da Survival e da imprensa nacional e internacional, este blog me faz sentir na web feito aqueles índios isolados lançando flechas contra o avião do sertanista



Desde o assassinato do seringueiro Chico Mendes, há 20 anos, uma notícia do Acre não gerava tamanha repercussão na mídia internacional.

Porém, desta vez as fotos e as histórias dos "índios invisíveis" e do sertanista José Carlos dos Reis Meirelles Júnior ecoaram mais distante por causa da internet. E eu estava em cima do lance nas duas histórias.

Em dezembro de 1988 e em maio de 2008, por falta de percepção do que é relevante na Amazônia, a imprensa brasileira preferiu se pautar pela imprensa estrangeira. Agora é tarde, Inês é morta. Furei a fuselagem do "gavião gigante" com uma flechada.

Valeu a pena porque ninguém, desde 1989 do século passado, escreveu mais sobre os índios isolados ou "invisíveis" do Acre que eu, sempre para reforçar a luta de meu amigo José Carlos dos Reis Meirelles Júnior em protegê-los da ambição da sociedade envolvente.

Como todo mundo agora está interessado nos parentes, Meirelles e eu já acertamos hoje cedo os termos de nossa próxima empreitada - a empresa Brabo-Tur. Preparem-se porque vem mais flechadas por aí.

A charge acima, enviada por Meirelles, foi publicada no jornal peruano El Comercio.

3 comentários:

Cris Moreno disse...

rsrs

Aié?...sei não... rsrs...

Beijos.

*Vou matar vc de curiosidades!

Anônimo disse...

Caro Altino, você e o Meirelles não, se cansam de serem tão metidos a besta não? O que vocês (Altino, Meirelle, Mariana Pantoja) gostão mesmo é de aparecer à custa dos outros. Ficam falando de proteger os isolados e divulgam, os “caras” para o mundo inteiro. Que tipo de proteção é essa? que conceito de proteção é esse de vocês, ele veio de marte foi?

Anônimo disse...

Quando a Globo noticiou, eu fiz questão de chamar a atenção dos presentes, de que a mesma estava copiando até as foto editadas em seu BLOG. Parabéns