domingo, 9 de julho de 2006

CHICO MENDES

Seringueiro queria funeral filmado

Mary Allegretti


No início de dezembro de 1988, duas semanas antes do assassinato de Chico Mendes, a cineasta e fotógrafa
Denise Zmekhol recebeu um convite que a deixou chocada: documentar um funeral.


E quem fez o convite? Chico, ele mesmo.

A estória, que eu desconhecia, foi contada por ela em um email que me enviou dias atrás, falando sobre o filme que está concluindo, Children of the Amazon.

"Entre 1987 a 1990 eu viajei diversas vezes pela Amazônia trabalhando em vários filmes ("The Voice of the Amazon" da Miranda Smith, "Amazonia,Voices from the Forest" de Glen Switches e Monti Aguirre). E durante essas viagens eu fotografei as crianças indígenas, Suruí e Negarote, e as crianças seringueiras do Acre, entre elas os filhos do Chico Mendes. E em 2002 voltei para revisitar essas crianças e fazer um documentário sobre elas e o que havia acontecido com a Amazônia nesses últimos 15 anos. O filme conta a estória do impacto da BR 364 nessas três comunidades. A estória do Chico também faz parte do filme.

Duas semanas antes do seu assassinato ele me ligou em São Paulo pedindo um favor. Ele sabia que iria morrer até o final do ano e que queria que eu fosse filmar o seu funeral. Eu fiquei muito chocada com esse pedido ainda que tivesse estado com ele duas semanas antes e testemunhado toda a tensão que ele estava vivendo com as ameaças de morte. Ainda assim tentei convencê-lo em vir morar em SP ou no Rio por um tempo até que as coisas se acalmassem por lá. Mas ele dizia que a sua luta era no Acre e que ela não teria a mesma força em outro lugar. Duas semanas depois eu abri o jornal e li a notícia que ele tinha sido assassinado. Naquela época eu não tinha condições financeiras de viajar para o Acre com equipamento/ equipe para filmar o funeral. E achei também que não chegaria a tempo..."

Esse tipo de estória e de imagem é um exemplo do que Jorge Viana quer que esteja disponível para consulta na Biblioteca da Floresta. Projeto que elaborei em conjunto com o CTA - Centro dos Trabalhadores da Amazônia, com o objetivo de organizar a memória visual, sonora e escrita, dos movimentos sociais do Acre, acabou de ser aprovado pelo Governo do Estado. Denise Smekhol já disponibilizou algumas imagens. Certamente vamos encontrar outros profissionais com o mesmo interesse e a Biblioteca atrairá pesquisadores do mundo todo pela originalidade do seu acervo.


O texto foi publicado no blog da antropóloga Mary Allegretti. Na foto, Francisco Gregório, Chico Mendes e Marina Silva.

3 comentários:

Angela Ursa disse...

Altino, acho muito importante esse trabalho de documentação. Parabéns! Abraços

silene disse...

Que foto linda!
Que pessoas lindas,quanta ternura nesses sorrisos de brava gente acreana.
Gregório,Chico e Marina.Amo profundamente os três e também a Mary Allegretti que teve e tem importante participação na luta pela preservação e recuperação da Amazônia.Silene.

Tashka Yawanawa disse...

Essa história é verdadeira.
Denise me contou isso, quando no encontramos pela primeira vez em Taos - NM - USA, em 2001, num encontro que organizamos de jovens índios e não índios que ela veio participar.
Depois ficamos amigos e sempre estamos em contato. Ela presenciou vários eventos que organizamos ao redor da área da bahia em San Francisco - CA.
Atalmente ele vive em Berkley, faz um tempinho que a gente não se encontra.. Mais ela sempre fala do projeto das fotos das crianças da Amazônia com muita inspiração. Ela é uma pessoa inspirada e muito conhecida na área da bay area.
Valeu Denise, lindo houvir notícias suas. Depois que você mudou da Evotion Film perdi seu contato, mais, que bom ver que que as coisas estão andando
Abraços e saudações

Tashka Yawanawa