segunda-feira, 31 de outubro de 2005

EXPOSIÇÃO


A Caixa associou-se à Embaixada da Alemanha, ao Goethe-Zentrum Brasília e ao Instituto Goethe Rio para patrocinar a exposição “Além do Muro”, em Brasília, que traz a reunião de variada produção de artistas plásticos da extina República Democrática Alemã.

As obras pertencem ao colecionador acreano Francisco Chagas Freitas, que possui mais de mil de artistas que viviam confinados nos limites do Muro de Berlim.

Chagas Freitas, como encarregado do Setor Cultural da Embaixada do Brasil, teve a oportunidade de viver em Berlim Oriental, numa época em que a maioria dos habitantes do Oeste conheciam, na melhor hipótese, o “outro” lado do muro e da cortina de ferro em excursões diárias.

Sua grande paixão pela Arte levou-o a fazer contatos com artistas da então Alemanha Oriental. De maneira significativa, ele interessou-se por artistas não reconhecidos pelo regime político da época ou que até eram perseguidos e, por não terem condições de sobreviver apenas da Arte, eram obrigados a exercer outras atividades.

Chagas Freitas apoiou muitos deles, material e moralmente, e com muitos deles cultiva, até hoje, estreita amizade. No decorrer dos seus sete anos em Berlim Oriental, conseguiu montar uma coletânea extraordinária, bem diversa daquela arte que os alemães ocidentais supunham conhecer como arte da RDA.

A mostra apresenta obras de artistas que não integraram o “realismo socialista”, uma espécie de movimento estético oficial, mas constitui-se basicamente de criadores obstinados, apolíticos e autônomos.

Eles utilizavam da sua arte para comunicar um mundo próprio, sutil, onírico e abstrato, preocupado apenas com o homem e desvinculado das influências da burocracia e do atrelamento ideológico - uma produção que só agora se toma conhecimento de uma maneira mais ampla.


Chagas é o amigo que nunca esquece de visitar minha casa, para passar ao menos um dia na companhia de minha família quando vem ao Acre. Nasceu pobre, nas cabeceiras do Rio Muru, na distante Tarauacá, mas tem construído uma carreira honrada.

A "Exposição - Além do Muro" também poderia ser chamada de Além do Muru.


Comentário do Chagas Freitas:

"Amigo Altino,

Sensibilizado, agradeço pelo generoso espaço e atenção a mim dedicados no teu blog. Saiba que é uma honra viver este momento, tão especial em minha vida.

No próximo dia 9 de novembro, data da inauguração dessa exposição no Centro Cultural da Caixa Econômica, em Brasília, ocasião em que, também, serão comemorados os 16 anos da queda do Muro de Berlim, certamente me lembrarei de minhas humildes origens lá pelas barrancas do Rio Muru.

Nunca posso deixar de agradecer a Deus e a todos aqueles que têm me ajudado nessa caminha terrena.

Quem sabe um dia não terei a felicidade em apresentar esta exposição, aqui no Acre aos nossos irmãos acreanos?

Tanti auguri,

Chagas Freitas"

Um comentário:

Lygia Saboia disse...

Gostaria de parabenizar Francisco Chagas Freitas pela bela coleção e perguntar como podemos ter acesso ao catálogo da exposição. Eu gostaria de comprá-lo!
Atenciosamente,
Lygia Saboia

lygias@unb.br; lygas@brturbo.com.br