quarta-feira, 17 de abril de 2019

Depoimento de mãe holandesa: o amor faz diferença numa pequena escola do Acre

POR KARIJIN BOUTER-KOOPSTRA



A escola pública municipal Mestre Irineu Serra está localizada no bairro Irineu Serra, a 10 quilômetros do centro de Rio Branco. Não são muitos os alunos do próprio bairro que frequentam a escola. A maioria é oriunda de dois bairros próximos, o Tancredo Neves e o Defesa Civil.

A escola é pequena: possui apenas três turmas de manhã e outras três de tarde. Possui pouco material, mas tem um ingrediente muito importante. Aliás, o ingrediente mais importante para o aprendizado de crianças: o amor.

Eu sou a mãe de uma aluna e gostaria falar do amor que esta escola dispensa aos seus alunos.

Em março do ano passado, chegamos ao Acre (somos da Europa) e fomos à Escola Mestre Irineu Serra. Fomos recebidos com muito carinho e a nossa filha foi muito bem-vinda no primeiro ano da escola.



Minha filha Katie, de 6 anos, não falava Português. Mas, com paciência e muito amor das pessoas na escola, a confiança cresceu e dentro de três meses ela começou a falar o Português suficiente para entender e aprender.

Cada dia, o ano todo, ela foi na escola com muita vontade. Ela amava os funcionários. Ela gosta de estudar e aproveitou da liberdade que lhe foi dada. No intervalo, brincava com as coleguinhas. Ela estava feliz.

A porta desta escola está sempre aberta, o pessoal sempre pronto para ajudar. Ela se sentiu em casa lá, pois parece uma grande família.

Além deste amor, ela conta com ônibus. Isso é um luxo. Significa a ida para a escola e volta para casa para todas as crianças dos bairros. O motorista conhece a todas e é divertido no ônibus.

A escola beneficia a todos os alunos com excursões. No ano passado, todas as turmas estiveram na Biblioteca Pública de Rio Branco, estiveram em piscina, visitaram o cinema no Via Verde Shopping e o Parque Chico Mendes.

Para a maioria dessas crianças foi a primeira vez que foram nadar ou ao cinema. Neste mês existe uma programação em homenagem aos indígenas do qual todos vão participar.

A Escola Mestre Irineu Serra não tem pouco. Tem muito. Ela merece ser elogiada.

Karijn Bouter-Koopstra é professora de biologia

Nenhum comentário: