sábado, 28 de dezembro de 2013

Vergonha para Rio Branco ao comemorar 131 anos de fundação

Faz 131 anos que o seringalista cearense Newtel Maia fundou Rio Branco ao atracar sua embarcação, em 28 de dezembro de 1882, naquela árvore à esquerda, apelidada como gameleira. Símbolo da cidade, a árvore foi tombada como patrimônio histórico e cultural, construíram e batizaram com o nome dela o calçadão na rua mais antiga, mas a "gameleira" permanece cercada por palafitas onde funcionam bares precariamente. Você está a comemorar o que, cara pálida? Como tratamos a centenária árvore há 131 anos dessa maneira, imaginem a periferia de Rio Branco. Em troca de alguns votos, os prefeitos preferem não enxergar a realidade. Capital da ecologia? Inventem outra piada.

Um comentário:

Carlos Floresta disse...

"Palafitas, trapiches, barracos, filhos da mesma agonia"...