quarta-feira, 3 de julho de 2013

Osmir Neto é preso acusado de crimes sexuais contra modelos de agência

Osmir Neto é o terceiro da esquerda para a direita
O colunista social Osmir Neto, dono da agência de modelos Órion, foi preso nesta terça-feira (3) por ordem do juiz da 2ª Vara da Infância e Juventude de Rio Branco, Romário Divino. A prisão foi solicitada pelo Ministério Público do Estado do Acre, após quase quatro anos de investigação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado. Ele é acusado de abusar sexualmente de 19 mulheres, entre elas menores, que eram atraídas pela promessa de que se tornariam modelos. Leia cobertura completa no site AC 24 Horas. Osmir Neto é filho de Osmir Lima, assessor especial do governador Tião Viana. A foto acima, publicada originalmente no jornal A Gazeta, ilustrou nota intitulada "Opípara pândega", neste blog, em abril de 2011, em breve comentário sobre colunismo social no Acre.

Veja nota divulgada pelo Ministério Público

"O Ministério Público do Estado do Acre (MP/AC), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado e a 1ª Promotoria Cível, com atribuições perante à 2ª Vara da Família da Comarca de Rio Branco, requisitou a instauração do inquérito policial que investigou o proprietário de uma agência de modelos. Osmir D’Albuquerque Lima Neto foi preso na tarde desta terça-feira (3).

A investigação começou em setembro de 2009 e revelou que o acusado abusava sexualmente de mulheres, que eram atraídas pela promessa de que se tornariam modelos. Ele negociava espaços na revista em troca de favores sexuais. A versão foi confirmada por 19 vítimas, entre as quais, meninas com idade inferior a 14 anos.

Osmir Neto teve a prisão preventiva decretada pelo juiz Romário Divino, titular da 2ª Vara da Infância e Juventude, acusado de crimes de estupro, violação sexual mediante fraude e estupro de vulnerável. Se condenado, ele poderá ficar até 33 anos na cadeia.  “Nas investigações restaram provas veementes de prática desses crimes contra mulheres maiores e menores de idade”, revelou o Promotor de Justiça Mariano Jeorge de Sousa Melo.

A prisão do acusado é um desdobramento da Operação Delivery, que desmantelou uma rede de prostituição no Acre. Essa semana, quinze pessoas envolvidas foram condenadas.

Em 2003, Osmir Neto foi condenado a 32 anos de prisão pela Justiça do Estado do Rio de Janeiro por estupro e pedofilia. Ele produzia uma revista com fotos de adolescentes que iam ao seu estúdio. Ele também filmava a sessão de fotos e vendia as fitas em bancas de jornal."

Atualização às 18h10

"Caro Altino,

Para melhor esclarecimento dos seus leitores, informamos que o Ministério Público do Estado do Acre (MP/AC) requisitou e acompanhou o inquérito policial que culminou com a prisão do dono de uma agência de modelos, Osmir D’Albuquerque Lima Neto. Contudo, a investigação foi conduzida pela Polícia Civil, através da Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado (Decco), e o requerimento da prisão foi subscrito pelos delegados que atuaram no referido inquérito.

Atenciosamente,

Assessoria de Comunicação do Ministério Público"

Leia mais:

Revelações da Garota Delivery

Desabafo e apelo do "Senhor Delivery"

4 comentários:

Regina Cavalcanti disse...

De novo????

Carlos Floresta disse...

A fina flor da sociedade acreana e seus velhos (maus) hábitos... Cadeia nele!

joaomaci disse...

Um dia desses aguardava atendimento num consultório e ali haviam algumas revistas. Entre elas uma editada no Acre, com fins de enaltecimento a "alta sociedade acreana", o que já é um paradoxo. Este que hoje é acusado de estupro aparecia nas fotos de quase todas as páginas como sendo gente finíssima.

Leandro Postigo disse...

Abaixo da foto diz que Osmir Neto é o terceiro da esquerda para direita. Não seria direita para esquerda? Ou tanto faz! Estamos sem rumo mesmo...kkk.