domingo, 23 de junho de 2013

Dia do Basta reúne mais de 50 mil pessoas em protesto contra Tião Viana e o PT

Foto: Altino Machado

Mais de 50 mil pessoas participaram neste sábado (22) do "Dia do Basta", que entra para a história como a maior, mais livre e pacífica manifestação de protesto político já realizada no Acre. O que sobressaiu durante o ato foi a crítica ao governador Tião Viana e ao PT, que cerceiam a liberdade no Estado, mas muitas foram as bandeiras.

Durante a tarde, os manifestantes ocuparam a frente do Palácio Rio Branco e depois, às 18 horas, iniciaram uma passeata que ocupou simultaneamente as pontes Juscelino Kubitschek e Sebastião Dantas, além de outras ruas do centro de Rio Branco.

Foto: Altino Machado


Os organizadores planejaram o encerramento do evento na Praça da Revolução, mas o povo preferiu seguir até o Palácio Rio Branco.

A Polícia Militar do Acre, que não acompanhou diretamente a manifestação, mas estava com seus homens de prontidão, calculou a manifestação em 10 mil pessoas no "Dia do Basta". Porém,  de acordo com o engenheiro civil Roberto Feres, perito da Polícia Federal, com formação em engenharia urbana, havia muito mais gente na manifestação.


- Ainda havia gente entrando na ponte Juscelino Kubitschek quando a passeata chegou no cruzamento da avenida Brasil, num conjunto compacto. Só isso já dá uma área de mais de 12 mil metros quadrados. Além dessa turma, ainda havia muita gente pelo Mercado Velho, nas esquinas e nas praças ao lado da Biblioteca Pública e em frente à prefeitura de Rio Branco. A concentração no trecho de aglomeração é de 4 a 5 pessoas por metro quadrado, e isso quer dizer que tinha, só na passeata, entre 48 e 60 mil pessoas - justificou Roberto Feres.

Foto: Altino Machado


A manifestação foi marcada por protestos contra o governador Tião Viana, o PT e a corrupção no Acre. Além de "fora PT" e "fora Tião", os manifestantes exibiam faixas, cartazes e gritavam: "Não somos bobos e nem moleques, queremos resolvida a parada da G7", "Ditadura: mudar a hora sem ouvir o povo. Golpe: negar ao povo o referendo da hora", "Não é Turquia, não é a Grécia, é só o Acre saindo da inércia!",  "O povo unido é mais forte que partido", "Por tanta roubalheira, o Acre é manchete, eu quero a prisão dos envolvidos na G7!".

Foto: Talita Oliveira


O governo estadual usou a mídia local para criar um clima de terror, de modo a desestimular a participação popular. O jornal Página 20, o mais servil ao governo, publicou uma matéria intitulada "Xenofobia, homofobia e violência darão o tom da manifestação do Dia do Basta em Rio Branco". O governador chegou a comparecer ao programa Gazeta Entrevista de sexta-feira (21), quando fez coro com o conteúdo fanfarrão de sua mída. A matéria foi contestada neste blog com o título "Dia do Basta: mentira, violência e roubo são monopólio dos "capitães da mata".

Ponte Sebastião Dantas. Foto: Talita Oliveira


Tião Viana, sem citar nomes, afirmou ter tomado conhecimento que dois professores (Armando Pompemaier e Elder Andrade),  além de um blogueiro (Altino Machado), teriam participado de uma reunião cujo indicativo era promover violência durante a manifestação. O governador disse que o objetivo era o apedrejamento do Palácio Rio Branco e do prédio da Assembleia Legislativa.

Ponte Juscelino Kubitschek. Foto: Talita Oliveira


Nas redes sociais, os petistas da área de marketing e comunicação tentaram de tudo para aterrorizar a população.

- Ouvi falar em apedrejamento da Aleac, invasão do Palácio, quebra-quebra, fogueira com as bandeiras do Acre e de partidos. É ISSO?? É nisso que vai se resumir o ato deste sábado ? Nenhuma causa será nobre e nenhum protesto será justo se este for o desfecho - escreveu Lamlid Nobre, assessora de imprensa do senador Anibal Diniz (PT-AC).

Enquanto isso, Romerito Aquino, da assessoria do governador dizia:

- Estudantes do Acre, cuidado com o blogueiro Altino Machado. Ele vai querer baderna no sábado para culpar o governo e o PT! Polícia e Justiça já dispõem da cara da violência que blogueiro Altino Machado vai tentar espalhar amanhã.

Foto: Altino Machado


O único incidente "grave" registrado durante a passeata aconteceu na Rua Mal. Deodoro, próximo à agência do banco Itaú, quando um homem se afastou da multidão e começou a chutar e esmurrar a porta de uma loja. Os demais manifestantes sentaram no asfalto e começaram a gritar e a cantar "violência não", "sem violência". Envergonhado, o homem parou a tentativa de vandalismo e foi vaiado pela multidão. Além disso, alguém pichou no muro lateral do Palácio Rio Branco um "fora PT".

Foto: Altino Machado


O governo estadual e o PT fizeram de tudo para desestimular a participação de servidores públicos e ocupantes de cargos comissionados, que foram ameaçados de represália caso comparecessem ao Dia do Basta.  Também foi dito durante a semana que o evento ia ser um fiasco de público, pois estava marcado para um sábado, sem servidores nas repartições públicas, quase na mesma hora do jogo Brasil x Itália.

Protesto indígena. Foto: Lindomar Padilha

Antes do encerramento do jogo, as empresas de transporte atenderam recomendação do governo estadual e tiraram de circulação os ônibus. A manobra não impediu que milhares de pessoas caminhassem dos bairros até o centro da cidade com bandeiras, faixas e apitos. No céua, a lua cheia tornava mais bonito o povo que caminhava sem recuar, sem cair, sem temer.

 Já valeu a pena, por Letícia Mamed

Foto: Talita Olveira

E foi assim. De modo voluntário, sem pressão de chefe, sem cobrança de governo e ameaça de partido, o acreano lembrou que poderia gritar e ir às ruas, e assim fez.

Uma decisão simples, mas muito corajosa nesta terra onde o divino partido tem subtraído o direito tão elementar de manifestar e expor opiniões, pois somente é válido o que estiver de acordo com a agenda da governabilidade.

A força propulsora das manifestações que acontecem em todo Brasil foi decisiva para a ampla participação da sociedade neste manifesto local. Mas, além disso, no caso muito particular do Acre, este evento satisfez a vontade do acreano de se impor e falar, de recolocar governo e governistas no lugar de ouvintes dos clamores das ruas.

Hoje, fomos tantos e tão diferentes. Cada um com a sua causa, expondo sua diferença, mas se unindo ao todo pela necessidade de dizer algo.

Todo ato de protagonismo do homem - ser social e construtor da história - é grandioso. Pela chance de viver isso hoje e poder reavivar nossa capacidade, força, poder de escolha e decisão, já valeu a pena.

Letícia Mamed é cientista política e professora da Universidade Federal do Acre

Veja mais fotos do Dia do Basta

Talita Oliveira 

Cinthia Davanzo

Alexandre Noronha

Lindomar Padilha

AC 24 Horas 

19 comentários:

Madge disse...

Gostei do texto, mas gostaria de acrescentar que esse ato de protagonismo foi feito também por mulheres. As mulheres são seres sociais muito importantes nesse processo de construção da história, com destaque para as grandes conquistas do movimento feminista em suas diferentes apresentações.
Sei que muitos/as dirão: "mas aqui homem é no sentido se ser humano, inclui as mulheres". Nesse ponto é que eu discordo. Para incluir as mulheres é preciso visibilizá-las. Assim o grandioso ato de protagonismo de homens e mulheres, seres sociais e construtores da história, em suas diferenças, buscam o direito de manifestar suas ideias influenciando nas decisões sobre suas vidas.

Carlos Floresta disse...

Ptzada se preparem para dias de pindaíba, sem salários gordos e com pouco trabalho. A ilha da ditadura da felicidade afundou...

altvR disse...

Altino, primeiro, gostaria de pedir desculpas a todos que participaram do Dia Do Basta -mulheres, homens e crianças-, quando eu, idiota e covardemente, propunha mudança de dia daquela manifestação, devido ao meu temor de 'alguns' tentarem macular o evento popular (como o foi feito de forma frustrada)! Segundo, parabenizar àqueles todos que lá compareceram "apenas" para demonstrar suas (que são todas nossas também) insatisfações nos campos social e político, principalmente, pela coragem e pela honra de serem acrianos (ou acreanos)! Por fim, pelo comportamento de todos e todas (à exceção de um ou outro caso de vandalismo) dispensado durante a manifestação, sendo, sem dúvida, exemplo pra todo o País! Certeza de melhoras significativas vindouras! A você, também, meus sinceros parabéns, Altino, em nome dos verdadeiros (imparciais) jornalistas!

João disse...

Esse tipo de jornalismo é tão leviano quanto aquele que foi tão criticado duramente no texto do Janelão.net. A manifestação foi apartidária, reunindo as mais diversas bandeiras, foi divulgada em todos lugares como sendo assim, e agora o nobre jornalista quer fazer parecer que foi contra o Tião Viana e o PT.

ALTINO MACHADO disse...

Bem, o que sobressaiu foi a crítica ao governador, mas muitas e muitas foram as bandeiras. Ocorre que o pano de fundo foi o governo, principalmente porque ele não deixa as pessoas falarem.

Eduardo Carneiro & Egina Carli disse...

João, o Movimento não teve nada a ver com o Governo do PT. Isso é invenção do Altino. O Governo do PT é 10!

Leia as bandeiras de luta:

- Governo PTista que tem maioria na Assemléia Legislativa que insiste em não fazer para por fim a VERGONHA da aposentadoria vitalícia para ex-governadores.

- Foi contra o Governo PTista que insiste em não abrir concurso para ingresso ao cargo de Conselheiro do Tribunal de Contas.

- Foi contra o Governo Petista que de várias formas quis desmoralizar o Tribunal de Justiça e a Polícia Federal na atuação do Caso G-7;

- Foi contra o Governo Petista que incentiva as empresas de Transporte Público no Acre a trazerem para cá SUCATAS que não servem mais em outros Estados.

- Foi contra o Governo Petista que fez das RUAS DP POVO as ruas do Roubo. Ruas que não tem vida útil se quer de dois anos, tamanha a safadeza das empresas que fazem ASFALTO DE PAPELIM.

- Foi contra o Governo PEtista que Mentiu para o Povo Acreano dizendo que faria do Acre o melhor lugar para se viver na Amazônia, sendo que nem eles querem morar no Acre. Quando saem do mandato, vão para outro Estado.

- Foi contra o Governo Petista que manteve os acusados do G7 nos cargos públicos.


- Foi contra a política cultural de "merda" como tinha em um dos cartazes. E uma política Zero de esporte.

- Foi contra o Governo Petista pela maneira autoritária de governar.

- Foi contra o governo petista que prefere apadrinhar amigos em cargos públicos do que abrir concurso.

- Foi contra o Governo Petista que há dez anos desmobilizou os sindicatos e movimentos sociais no Acre, cooptando lideranças e comprando os meios de comunicação.

- Foi contra os Líderes VIANAS que acha que o Acre é um Clã em que ambos se revesam no poder.

- Foi contra o Governo PEtista que na prática diz a todos que política é emprego não apoiando o fim da reeleição.

- Foi contra o Governo Petista que dizem segura apoio político por meio de trocas de favores: cargos, vitórias em licitação, etc.

- Foi contra o Governo Petista que não mais é do Trabalhador e sim da empresas. O líder do PD do B está tão próximo dos empresários que mais parece um deles. PC do B (Partido dos Burgueses).

- É contra o Governo Petista que investiu milhões em estádios de futebool, numa clara política do pão (bolsa família) e circo (futebool).

- Foi contra tudo, menos o governo do pt... afinal, os manifestantes são um bando de alienados..kakaka

Altemar disse...

Sugestao de leitura domingueira.

http://www.rebelion.org/docs/122608.pdf

Parabéns aos participantes do ato. Espero que frutifiquem iniciativas cujo senso comum seja exclusivamente o bem comum do Acre e dos acrEanos, do Brasil e dos brasileiros.

Bela cobertura seu Altino, parabéns.

Júnior Shin. disse...

Fico feliz em ter participado da manifestação por ter contribuído com voz pelas reivindicações que, e em partes, também partilhavam daquilo que eu também reivindico.
Por ter representado naquele momento as pessoas que queria, mas não puderam estar e expor suas manifestações, devido ao cárcere a que foram submetidos e que reflete com mais força a situação de liberdade limitada a que somos (são) expostos.
Feliz pelo fato de que o movimento fez os críticos [?] morderem a língua e os robôs da comunicação entortarem os dedos, ou mesmo torcerem o pulso diante das previsões. Confesso que me surpreendi com o espírito que senti nas ruas, agradecer aos organizadores por ter feito parte disso e, pô, valeu apena, sobre tudo à população acrEana que compareceu e mostrou sua cara e deixou ecoar sua voz.

Será preciso desenhar ou já é possível entender?

Péricles disse...

A manifestação foi tão boa que:

1) O Página 20 a ignorou;

2) O Roraima não foi e o Altino nem teve com quem cruzar os bigodes;

3) Os caras da G7 não foram (apesar de soltos);

4) Não vi sombra de um membro sequer da família Viana lá...

Jardel Cunha disse...

Ridículo Altino, nas reuniões dissemos que esse manifesto tinha o mesmo sentido dos manifestos nacionais, não estou defendendo Tião Viana, mas acho MUITO RIDÍCULO de sua parte deturpar, manipular o ideal do manifesto em favor de seus ideias, ESTE MANIFESTO não é contra político A ou B, pois pra isso eu tenho meu voto, que é meu direito de escolha, este é um manifesto por um Brasil melhor, e agora uma das minhas bandeiras é: POR UMA IMPRENSA ÉTICA E TRANSPARENTE!

joaomaci disse...

Tomem senhores caciques da politica no Acre. Quero ver se estes facistas continuarao ignorando o povo. A manifestaçao de ontem foi o acontecimento dos ultimos trinta anos que justifica a autonomia do Acre como ente federado, ou seja, a existencia de um povo que voluntariamente expressa seus sentimentos pelo lugar onde vive. Mas as instituiçoes que por aqui funcionam estao mais para balcao de negocio de meia duzia.
Parabens ao povo do Acre que ali compareceu. Nao tenho duvida que eles expressaram o mesmo sentimento de milhares que ali nao puderam estar, mas que sofrem diariamente as consequencias de desmandos, autoritarismo e uma politica economica extremamente perversa que tem colocado o trabalhador acreano como refem da construçao civil e do bolsa familia.
E que possamos dar BASTA sempre.

Ailton Cavalcante disse...

Adorei essa frase: "E foi assim. De modo voluntário, sem pressão de chefe, sem cobrança de governo e ameaça de partido, o acreano lembrou que poderia gritar e ir às ruas, e assim fez".

GiselleXL disse...

Eu estive lá. Levei e levantei meus cartazes e eles eram apartidários, portanto: "o título da sua postagem não me representa". :) Altino, concordo que teve sim manifesto contra o Tião Viana e o PT, teve sim, e MUITO. Mas penso que dizer que a reunião dos 50 mil foi pra isso, é, sem dúvida, reduzir e limitar toda a imensa insatisfação e revolta que impulsiona este movimento.

mariazinha de nazare disse...

Valeu povo acriano, nosso estado é mais sofrido que os demais. Aqui os erros e corrupções são acobertados pelo governante maior. Ai daquele servidor que tem a coragem de reivindicar condições de trabalho para melhor atender a população, será perseguido pois essa é a plataforma do Tião. A maior parte da imprensa é subornada e os desmandos não são noticiados. Esse regime que os Petralhas implantaram no Acre nós repudiamos.
Maria Lima de Carvalho

Edila Pires disse...

Altino , porque você só deu ênfase aos protestos contra o governo ? Afinal
foram várias bandeiras, bastantes plurais. Logo você que se intitula um jornalista ÉTICO e IMPARCIAL !

Eduardo Carneiro & Egina Carli disse...

Pois é, criticam o Altino afirmando que ele interpretou a manifestação como uma crítica ao Governo do PT (se alguém descordar é por que fechou os olhos para o que dizia a maioria dos cartazes).

Pior fez o Senador do PT que limitou a manifestação à crítica PEC 37/2011.

Se acham que o Altino é tendencioso, então o que dizer do Senador que paga "profissionais" para escrever sobre a maior manifestação pública do povo acreana de modo a interditar TODAS as críticas que foram feitas ao Governo do PT no Acre?

Leia no link

http://www.jorgeviana.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3267:pec-37-e-reforma-politica-dao-o-tom-do-movimento-dia-do-basta-em-rio-branco&catid=3:acre-acontece&Itemid=3

Thiago Silva disse...

Não enxerga o real momento quem acha que o problema é o PT ou qualquer outro partido. o PT não pegou o bastão com a casa limpinha...

Quem grita "Fora fulano" ou "Fora ciclano", acreditando que outro de sua preferência seja mais honesto, não pode estar em sã consciência.

Contudo, isso não exime o partido da situação se escusar da mazela brasileira. E ainda, pelo contrário, tem nas mãos a oportunidade de fazer uma guinada nunca antes vista pela maioria dos brasileiros ainda encarnados.

O gigante acordou; quem for sagaz não quererá fazê-lo dormir novamente.

Com pesar, tive que presenciar gritos de "Fora x" e "Fora y". Ao contrário do intencionado, muitos foram ao manifesto com mentalidade partida, e não inteira.

#prafrenteBrasil #DiadoBastaRBR #vemprarua

Valcirley Machado disse...

Gostaria de agradecer ao jornalista Altino Machado pelo seu trabalho prestado com afinco ao povo do Acre.

Se o movimento #DiaDoBastaRBR foi um tremendo sucesso, isto também se deve a Altino Machado e sua incessante luta por um estado justo e igualitário. Sem o seu blog, o Acre seria a "ilha da fantasia".

Muito obrigado.

Valcirley e família.

Guilherme DiskChopp disse...

Por favor Sr Altino divulgue a verdade sobre a juíza Thais Queiroz Calil. Clique no link


http://www.ac24horas.com/2012/04/21/familia-de-pascal-calil-fatura-r-27-milhoes-vendendo-quentinhas-para-prefeitura-em-contrato-de-apenas-60-dias/