quarta-feira, 22 de maio de 2013

Operação G-7: STJ mantém prisão preventiva do presidente de honra da Fieac

A ministra relatora Maria Thereza de Assis Moura, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), indeferiu nesta quarta-feira (22) os pedidos de  liberdade impetrados em favor dos empreiteiros João Francisco Salomão e João Braga Campos Filho.

Francisco Salomão é presidente de honra da Federação das Indústrias do Acre (Fieac) e João Braga procurador da Albuquerque Engenharia. Ambos foram presos pela Polícia Federal durante a Operação G-7 e indiciados por formação de cartel.

A Operação G-7 prendeu 15 empreiteiros, secretários de estado e servidores públicos do governo do Acre acusados de formação de cartel, falsidade ideológica, corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha, fraude à licitação e desvio de verbas públicas.

A ministra do STJ já indeferiu pedidos de soltura do diretor do Departamento de Pavimentação e Saneamento do Acre (Depasa), Gildo Cesar Rocha, indiciado por desvio de recursos públicos (peculato) e formação de quadrilha, além do presidente da Fieac, Carlos Sasai, e dos empresários Sérgio Tsuyoshi Murata e Carlos Afonso Cipriano dos Santos, indiciados por formação de cartel.

Também negou liberdade ao empreiteiro Sérgio Nakamura, dono da construtora Ábaco, indiciado por formação de cartel, e do ex-secretário de Habitação, Aurélio Cruz, indiciado por crime contra a ordem econômica, corrupção passiva e formação de quadrilha. Outro que não obteve liberdade é o empresário Narciso Mendes Junior, indiciado por corrupção ativa, falsidade ideológica , peculato, formação de quadrilha e fraude à licitação.

Apenas Tiago Viana Neves Paiva, diretor de Análise Clínica da Secretaria de Saúde e sobrinho do governador Tião Viana foi solto até agora por ordem da ministra o STJ. Tiago Paiva foi indiciado por formação de quadrilha e fraude à licitação. 

Um comentário:

Alex Junior disse...

ALTINO, BOM DIA.
O SECRETÁRIO WOLVENAR CONTINUA INTERNADO NO HOSPITAL? SE A RESPOSTA FOR POSITIVA, FICO PREOCUPADO. POIS, COMO PODEMOS CONFIAR NA MEDICINA PRATICADA NO ACRE, SE A EQUIPE MÉDICA NÃO CONSEGUE REVERTER O QUADRO CLÍNICO (DIABETES)DO REFERIDO SECRETÁRIO QUE JÁ ESTÁ INTERNADO A MUITOS DIAS.MAS, TAMBÉM, FICO PREOCUPADO SE OS NÍVEIS DA DIABETES ESTÃO SENDO FORÇADOS AOS EXTREMOS PARA MANTER A INTERNAÇÃO, SE FOR ESTE O CASO, INFELIZMENTE, A EQUIPE MÉDICA LEVARÁ A FAMA DE INCOMPETENTE.

ALEX JUNIOR