quinta-feira, 16 de maio de 2013

Operação G-7: juízes maçons manifestam apoio ao governador Tião Viana

Corregedor do Tribunal de Justiça vai apurar atitude de dois magistrados


Representantes da Grande Loja Maçônica do Estado do Acre foram ao gabinete do governador  do Acre, Tião Viana (PT), na quarta-feira (15), para manifestar apoio.

Faz uma semana que empreiteiros, secretários de estado e servidores públicos do governo do Acre foram presos pela Polícia Federal durante a Operação G-7 acusados de formação de cartel, falsidade ideológica, corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha, fraude à licitação e desvio de verbas públicas.

Entre os maçons, os juízes de direito Pedro Longo e Luiz Vitório Camolez.

Agora uma questão de interpretação: o artigo 36 da Lei Orgânica da Magistratura Nacional veda manifestação de magistrado a respeito de processos sobre jurisdição de outro.

Diz a lei: "É vedado ao magistrado: manifestar, por qualquer meio de comunicação, opinião sobre processo pendente de julgamento, seu ou de outrem, ou juízo depreciativo sobre despachos, votos ou sentenças, de órgãos judiciais, ressalvada a crítica nos autos e em obras técnicas ou no exercício do magistério".

- Eu, particularmente, achei um desastre total a postura dos colegas, pois manifestaram opinião sobre processo pendente de julgamento - disse um magistrado consultado pelo blog.

Com a palavra o desembargador Pedro Ranzi, corregedor do Tribunal de Justiça do Acre:

- Estou fora do Estado, não li o que você escreveu, mas, de acordo com o seu relato, magistrado realmente não pode mesmo se manifestar em casos assim. Quando chegar em Rio Branco, amanhã, vou abrir procedimento administrativo.

8 comentários:

Janio Pinheiro disse...

E assim caminha o judiciário, veja o caso do processo do HOTEL INÁCIO E PINHEIRO a maçonaria mantém um plantão para que esse processo acabe sem julgar o mérito e os juizes e desembargadores ligados aos marçons fazem o jogo de interresse e agora neste caso será do mesmo jeito com mais força do PT e Seus capangas de plantão

joaomaci disse...

É só o que faltava: não bastasse o compadrio grotesco do provincianismo que impera no Estado do Acre, fazendo com que MPE, Assembléia e TCE acobertem os desmandos que fazem da administração pública uma extensão da cozinha de alguns, agora os juízes querem priorizar os princípios e a coesão da irmandade maçônica em detrimento da apuração e punição dos envolvidos neste escândalo??!?!
No mínimo, o TJ teria que se pronunciar oficialmente esclarecendo este ato.

Eduardo disse...

Hipoteco minha confiança no Desembargador Pedro Ranzi, quem reputo como um homem sério.

Joana D'Arc disse...

O MINISTRO JOAQUIM BARBOSA SABERÁ USAR O ESQUADRO MAÇÔNICO!ELE TEM As PRERROGATIVAS LEGAIS Em AMBOS Os CASOS!

Carlos disse...

Que inconveniente! Eles não podem manifestar-se assim, se querem puxar o saco do governador façam veladamente! Cadê a tal ética? Ô meu Brasil, cada dia suas leis não servem para NADA!

Wenden Charles disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Neide disse...


Vereador Messias (PT) de Epitaciolândia reafirmam confiança no governador Tião Viana.

Durante a sessão desta quinta-feira (16) o vereador Manoel Messias (PT) do município de Epitaciolândia, primeiro secretário da câmara, usou a tribuna para reafirmara sua confiança no governo de Tião Viana.

O parlamentar afirmou que o Governador Tião Viana não sabia dos envolvidos no esquema G7, disse ainda não ter duvidas que Tião Viana é um homem serio, está agindo para que tudo fique esclarecido, caso seja comprovado algum envolvimento vai punir os culpados.

“O Partido dos Trabalhadores sempre prezou pela ética e o combate à corrupção, não vai ser agora que nos do PT vamos aceitar esse tipo de coisa, sei que a oposição está tentando desmontar o nosso governo, mas não vai conseguir, porque Tião Viana é um político serio, ele tem demonstrado isso através das ações que chega a todos os municípios”. Destacou
acnoticia.com

Manoel Raimundo disse...

Eu não confio mais em ninguém, pois no dia 24 de setembro de 2012 - 1:48:29 o AC 24horas publicou a seguinte notícia:

"Garoto-propaganda de Marcus Alexandre se reúne com a cúpula do TRE do Acre
24 de setembro de 2012 - 1:48:29
Mesmo respondendo por crime eleitoral no Tribunal Superior Eleitoral, o Governador do Estado Sebastião Viana, acompanhado de seu vice, Cesár Messias, se reuniu na última sexta-feira, 21, em seu gabinete, com a alta cúpula do Tribunal Regional Eleitoral do Acre. Os desembargadores Pedro Ranzi e Roberto Barros, ambos Presidente e Corregedor-Geral do TRE do Acre, respectivamente, tiveram suas imagens registradas e postadas no site oficial do governo, a Agência de Notícias do Acre.

Sebastião Viana é o garoto-propaganda da campanha do petista Marcus Alexandre no horário eleitoral gratuito na disputa a prefeitura da capital, mas isso não foi empecilho para que se reunisse com “os homens da lei eleitoral”.

Em junho, o Presidente do TRE-AC, Pedro Ranzi, deixou a isenção de lado e no dia que o governador Sebastião Viana assinou a ordem de serviço para inicio das obras da “Cidade do Povo” o maior empreendimento imobiliário do Estado, o responsável pelas eleições deste ano no Acre, rasgou elogios ao chefe do executivo. Ranzi parabenizou Sebastião Viana usando o twitter oficial do Tribunal Regional Eleitoral.

Semanas antes, no dia em que o Estado do Acre completou 50 anos, o desembargador usou mais uma vez a rede social institucional para rasgar elogios novamente a Sebastião: “Este Estado muito nos orgulha e Vossa Excelência, como governador, bem conduz os destinos desta terra”, colocando em xeque a credibilidade e a imparcialidade do órgão responsável por garantir a legalidade nas eleições.

Em 2010, o TRE do Acre foi responsável pelo indeferimento da ação que o Ministério Público Eleitoral moveu contra a FPA para evitar a diplomação dos candidatos eleitos a governador, Sebastião Viana; a vice-governador, César Messias; a senador, Jorge Viana e ainda ao deputado estadual, Edvaldo Magalhães, que também foi candidato ao Senado pela coligação e não eleito, tornou Secretário de Estado.

Já as relações estreitas entre desembargador Roberto Barros e o governo do Acre vem desde a época em que o Barros era Procurador-Geral do Estado do Acre. Sebastião foi o responsável pela escolha de Barros ao cargo de desembargador na listra tríplice do Quinto Constitucional com vaga destinada a advocacia. Com Barros, disputaram a vaga de desembargador os advogado Odilardo Marques e Rui Duarte."