terça-feira, 18 de setembro de 2012

PM DO ACRE MUDOU NO IMPÉRIO VIANA

Mensagem de um integrante da Polícia Militar do Acre, que pede para não ser identificado, em resposta ao post "Problemas de capital de Primeiro Mundo":

"Permita-me contar a você uma pequena história. Você será o único jornalista a saber.

Lembra daquela assessora parlamentar, a Ana Eunice Moreira Lima, que foi assassinada por aquele maluco, o Gleisson da Silva Andriola, em julho de 2011?

Naquela noite, o bandido foi ao Pronto-Socorro e roubou a arma do vigia, baleou um homem e depois entrou na casa daquela mulher.

Após ter assaltado o segurança do PS e baleado o homem, o bandido estava em fuga por um terreno baldio. Corria com dificuldade.

Um sargento, que é um exímio atirador, sacou a arma e mirou no bandido. No momento em que ia efetuar o disparo, um tenente que estava ao lado mandou que baixasse a arma e segurou o braço do sargento.

O que aconteceu depois disso você e a sociedade bem sabem.

Caso o sargento tivesse atirado, hoje estaria preso, sendo crucificado pela imprensa e a sociedade por ter, entre outras alegações, atirado num pobre cidadão perturbado mentalmente.

Caso o sargento tivesse atirado, a mulher que iria se tornar vítima estaria em casa com seus familiares.

Como estamos num "estado garantista", onde só a polícia é quem erra, hoje o assassino se vangloria no presídio e a assessora parlamentar está enterrada.

Quando a Polícia Militar circula de motocicleta sobre a passarela Joaquim Macedo, afugenta pessoas que estão com más intenções.

Quem sabe se os PMs não tivessem passado por ali com o equipamento de trabalho dele (motocicletas), minutos depois você não teria perdido a sua máquina fotográfica?

Ali passam pessoas armadas todos os dias, já houve homicídios e a resposta deve ser rápida. Se você postasse a foto de um PM fardado numa moto particular andando só de safadeza, com certeza ele seria punido e com razão.

A PM do Acre mudou radicalmente e tenho que admitir: mudou com o Império Viana. Agora posso garantir: a assessora parlamentar Ana Eunice Moreira Lima estaria viva se fosse em outros tempos, antes do Império Viana"

10 comentários:

Sidnei disse...

Queria sabe o nome do Tenente, eu trabalho no presidio e conheço o dito cujo, daqui a algum tempo ele estará solto, mais a vida que ele tirou não vai voltar mais.

Sidnei disse...

Queria saber como se sente o tenente, depois da grande atitude que ele teve. eu trabalho no presidio estadual e é verdade o que o Pm diz, e logo esse bandido estará solto, mais a vida que ele tirou não volta mais.

@MarcelFla disse...

Infelizmente para o policial militar brasileiro impera a seguinte verdade:

Policial que trabalha muito, erra muito.
Policial que trabalha pouco, erra pouco.
Policial que não trabalha, não erra e é promovido.

Concordo plenamente com o PM que não quis se identificar, é a profissão mais ingrata do mundo, uma sociedade escrota que protege o bandido e crucifica o policial.

Meu parabéns a todos os PM's que apesar de todas as dificuldades continuam trabalhando muito!

Eduardo disse...

Caro Comentarista (PM): Como o Sr. mesmo escreveu, ali é uma PASSARELA. O Dicionário Aurélio diz: Passarela - 1. Ponte para pedestres, em geral estreita, construída sobre ruas ou estradas. Ora, se é assim, mesmo a polícia deve usá-la como PASSARELA que é, ou seja, como pedestre. Quem afasta o bandido é a figura do policial, não a moto que usa. A resposta rápida inclui o policiamento ostensivo e preventivo. Usar uma motocicleta para perseguir alguém no meio das pessoas que ali passeiam seria, com certeza, um desastre.

Gabriel disse...

Altino, vou contar um segredinho também. Lembra do acidente do Subcomandante da PMAC, Cel Paulo Cesar, naquela rotatória, onde ele foi acusado de está dirigindo embriagado... Pois é, ele estava mesmo. A garrafa de bebida que estava com ele no veículo um PM pegou antes da chegada da imprensa e levou para o BOPE. Ele, ousado, ainda mandou pegar no dia seguinte no BOPE a garrafa de bebida. Lembra que o governador havia dito que se um integrante do governo fosse pego em blitz seria exonerado... ele foi pego e nada aconteceu, continua subcomandante da PMAC.

Edmilson Alves disse...

Por bem da verdade, já fui assaltado duas vezes nessa passarela. Os ladrões sempre buscam celular e dinheiro.

Wesley Jucá disse...

Resposta para toda essa insatisfação.. BLITZ abusivas, policial que tem que estar protegendo a população esta na rua a serviço do governo proibindo o cidadão de se divertir..

Juannus disse...

na minha opinião o erro foi duplo. Primeiro, o policial teria que atirar sim, em partes não letais e segundo, o tenente não poderia impedi-lo de atirar. Foi puro antiprofissionalismo... Não acho que tenha alguma coisa a ver com tempos antigos. Aliás, nos tempos antigos muita gente morreu injustamente nas mãos da polícia, quem o diga o deputado coronel motosserra....

. disse...

Marcel tem total razão, está é uma das profissões mais ingrata deste mundo. Apoio toda e qualquer investida policial sejam onde for. Constantemente sou parado em blitz, alias no mesmo dia já fui parado três vezes, como não bebo (viu, vice dos vermelhos?), e tenho a documentação do meu carro em dia eu não tenho que temer. Como cidadão os policiais militares têm o meu apoio total, senta o braço nos maconheiros, cachaceiros e a vagabundagem em geral. A você Altino, mais uma vez quero parabenizá-lo por administrar democraticamente tão bem esse Blog, alias um dos únicos que podemos externar nosso descontentamento com esse governo que ai estar.

Bom dia a todos.

BPRAPMAC disse...

Caro Eduardo, no dia que você tiver o desprazer de ser assaltado, os policiais irão descer da moto e com coletes, armas, coturnos e fardamento pesado tentarão alcançar o moleque descalço que lhe afanou! Se não obtivermos êxito, peça desculpa aos ladrões!