sexta-feira, 4 de maio de 2012

JORGE VIANA E DEMÓSTENES TORRES


Reportagem do Bom Dia Brasil, da Rede Globo, nesta sexta-feira (4), mostra (veja) os senadores petistas Jorge Viana e Aníbal Diniz, ambos do Acre, cumprimentando o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), após discurso, em 6 de março, quando mentiu (leia) sobre o envolvimento dele com o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Naquele dia, Jorge Viana manifestou solidariedade a Demóstenes Torres. Eis a integra do aparte:

"Caro Senador Demóstenes, eu sou ainda recém-chegado nesta Casa. Já o conhecia por sua atuação como homem público, na gestão em Goiás, mas especialmente na sua luta, no seu trabalho no Ministério Público. Depois, eu o conheci também como Senador da República e agora tenho o privilégio da convivência, do aprendizado diário aqui, no dia a dia, no contato com V. Exª. Inclusive nós temos uma reunião sempre às terças-feiras, do PT, e eu devo dizer que fiquei feliz de ter participado de uma reunião e visto tanta maturidade do meu partido, dos meus colegas, quando apreciávamos algo que V. Exª, ontem, por telefone, não fez questão de esconder: “Olha, eu, amanhã, devo falar”. E eu, inclusive, no contato com V. Exª, falei: “Eu acho que é muito importante que possamos ouvi-lo, porque eu sei o quanto deve ser difícil para V. Exª passar por essa situação”, como bem disse o Senador Aloysio.

Mas V. Exª hoje, aqui, foi muito tranquilo em suas colocações, como era de se esperar; separou as questões. Eu acho que uma questão central é que V. Exª também não acusou ninguém. V. Exª também não fez uma defesa sua, até porque não há acusação. V. Exª abriu a situação toda e explicou que há questões pessoais envolvidas. E, obviamente, há uma pessoa muito complicada no meio disso. Independentemente das relações pessoais e familiares que nós temos, é uma pessoa complicada, tanto é que está detida. Mas isso não pode ser elemento para julgamento precipitado ou coisa que o valha. E mais: V. Exª foi um pouco mais à frente. Se há dúvida, se essas escutas vieram somente de um lado, V. Exª já falou: “Eu estou interessado”. Foi no ano passado que ocorreu esse episódio, e, se houvesse algum diálogo comprometedor, certamente, V. Exª, nesta hora, se estivessem agindo dentro da lei, já deveria ter algum processo aberto junto ao Supremo. Eu queria dizer que, neste País, todos nós – eu, particularmente, que estou chegando a esta Casa – temos a missão de combater a corrupção. É central fazer com que o País ganhe uma fama diferente da que, durante um período, o País carregou. Temos de ter uma atuação baseada em princípios éticos. Eu devo dizer que V. Exª, onde atua...

Dou o exemplo do próprio Código Florestal, quando tive sua colaboração importante e decidida, pois V. Exª não veio para facilitar para ninguém, V. Exª veio para dar mais poder para o Estado brasileiro, quando apresentou emendas, aumentando o poder dos órgãos de comando e de fiscalização. Vale ressaltar isso. O nosso Líder, certamente, daqui a pouco, vai falar, até porque o entendimento era esse. Eu iria apartear o meu Líder, mas, como todos os colegas estão se posicionando, achei pertinente trazer aqui um gesto meu de solidariedade a V. Exª. Aqui, não estou fazendo juízo precipitado, mas eu, particularmente, e muitos dos colegas que estão aqui já fomos vítimas, em algum momento, de situações que entendemos que nos atingiram, mas que foram injustas. Existe, no País, um ambiente que em nada ajuda o combate à corrupção, que em nada ajuda a fazermos uma limpeza dos malfeitos: o de tentar nivelar todos. Isso é muito ruim para o País. Em algumas situações, em muitos casos, um questionamento vira denúncia, a denúncia vira acusação, e a acusação vira sentença. Não tenho pendências, mesmo tendo sido Prefeito e Governador, mas meu caso é raro.

Na última eleição que disputei, uma indústria de pessoas que deveriam guardar a lei agiu fora da lei; houve uma indústria de denúncia anônima. Com base em denúncia anônima, quebraram o sigilo de quase cinquenta pessoas no Acre, quebraram o sigilo de quem queriam. Quebravam o sigilo, encontravam alguma conversa e, depois, diziam: “Está justificado, porque há uma denúncia anônima”. Combinada com um mesmo juiz? Ou seja, foram atitudes reconhecidamente fora da Constituição, atitudes criminosas. E penso que, além de demonstrar confiança em V. Exª, passado esse período, temos de refletir, no Senado Federal, sobre como esses questionamentos, denúncias, julgamentos e condenações chegam rapidamente aos jornais, sem passar pelas mãos dos juízes, dos tribunais – tudo isso já vai diretamente para os jornais.

Algumas figuras da República já são condenadas junto com o questionamento. Hoje, V. Exª tem a confiança desta Casa, porque a conquistou com seu trabalho, com sua postura, com suas atitudes. Espero que V. Exª atravesse esse período, como muitos de nós já tivemos de atravessar. Mas, certamente, V. Exª vai ajudar-nos a fazer com que este País fique um pouco melhor do ponto de vista do manuseio de processos inconclusos, de acusações sem provas e, especialmente, de ilações. Houve relações pessoais e familiares, e V. Exª fez questão de dizer isso. Há questões absolutamente pessoais, que não se podem confundir com a postura pública de V. Exª. Presto minha solidariedade. E devo dizer que para mim é um prazer enorme poder contar com um colega como V. Exª nas Comissões e no plenário desta Casa. Obrigado."

5 comentários:

Marco Antônio disse...

Uma mão lava a outra.

Altemar disse...

Defendendo O acreanO (só o acreano) da foto:
Há muito surgiu uma campanha nacional que começava a alertar sobre um grave problema de saúde pública, acho que o slogan começava com "quem vê cara não vê", inclusive era estrelado por uma acreana lindíssima (com todo respeito). Pois é, parafraseio o slogan: quem vê cara não vê corrupção.

Regina Cavalcanti disse...

Ai que vergonha!! Segundo o jornalista Paulo Moreira Leite: "A resposta não se encontra no próprio Demóstenes, mas em quem se deixou ser enganado."

LN disse...

Eu não sei se o Jorge Viana e o Anibal sabiam quem era o Demóstenes Torres. Mas eu, pelo discurso dele, achava que era um dos políticos mais sérios do País. Me enganei muito mesmo.

@MarcelFla disse...

Mas tu é um anjinho mesmo ô KN.