quarta-feira, 11 de abril de 2012

KAKÁ DEFENDE DESMATAMENTO ZERO


O jogador de futebol Kaká, do espanhol Real Madrid, aderiu à campanha "Desmatamento Zero no Brasil", da ONG Greenpeace, que coleta assinaturas de apoio para um projeto de lei popular que institua o fim do desmatamento e proteja as florestas nativas do País.

Líder do ranking de brasileiros mais influentes no Twitter, com 9,6 milhões de seguidores, Kaká usou o perfil dele para anunciar, em espanhol, na noite de terça-feira (10), que apóia a campanha e que já assinou a petição pelo desmatamento zero na Amazônia.

Para que possa ser aceita pelo Congresso, uma lei popular necessita de 1,4 milhão de assinaturas de eleitores.

Leia mais no Blog da Amazônia.

8 comentários:

SIMEI disse...

Mais um aloprado que doa seu estatus de personalidade ao referido assunto, mas sem conhecimento nenhum de causa... Deveria haver uma capampanha para obrigar os Estados que já acabaram com as matas a replantá-las. Os olhos do mundo só veem a Amazônia, os povos que nela habitam que se f......

@MarcelFla disse...

Já é um início, e uma nova forma de impor nossa vontade, o Kaká só está dando mais visibilidade ao tema, que é sensível e merece o debate.

Por fundo, mostra a nova forma de organização e força do cidadão brasileiro, fazendo valer seu status de cidadão.

Minha assinatura está dada.

sérgio de carvalho disse...

Aloprado ou não , caro Simei, também estou nessa. puta que pariu, neste tom de desabafo mesmo. Será que a gente não consegue perceber o quão inconsequentes estamos sendo com nossos recursos naturais?

Unknown disse...

De qualquer forma, apoiando com ou sem conhecimento de causa, é bem melhor ganhar destaque apoiando o desmatamento zero do que a igreja Renascer.

Beneditino disse...

A Holanda, país sede dessa ONG, possui 0% de floresta natural e 11% de floresta plantada. Isto mesmo, ZERO % (não sobrou um pau de tamanco que eles tanto gostam). Além disso invadiram irresponsavelmente o mar e continuarão a fazer isso. Agora querem nos ARROTAR regras, normas e leis. E ainda tem idiota brasileiro que diz amém ao que eles ditam. A aprovação de tal lei, que nunca ocorrerá, é o início da internacionalização da Amazônia. Quanto ao tal jogador de futebol, ele pouco está se lixando para as populações amazônidas. O dinheiro que acumulou garante o sustento (na Europa) de cinco gerações de descendentes. Os imbecis daqui que virem cupim e comam madeira!!!

@MarcelFla disse...

O interessante de todos aqueles que se preocupam com 'os povos da amazônia' é que esquecem de dizer à quem beneficia o desmatamento, não vou ser hipócrita e criticar o corte de madeira que gera vários empregos (empresas de laminados, marcenarias etc), a pecuária que me trás aquela fraudinha gorda no final de semana, mas, por outro lado, o grosso desse dinheiro não vai pro povo, e sim pra uma certa elite, e ai? Os povos amazônicos continuam fudidos com desmatamento desenfreado ou zero!

SIMEI disse...

Os pseudo-s ecologistas montados nos seus confortáveis milhões de dólares com discursos ou teses decoradas, levando seus pimpolhos nos Anhembi ou Copacabana Shopping nunca verá que os dentes dos fedentos filhos dos moradores de mata adentro aguardam uma balsa atracar a cada seis meses nas barrancas dos Rios Amazônicos para arrancarem-lhes os dentes podres e entupi-los de antibióticos e remédio para verminose.
Sou um ecologista por natureza, vivo literalmente no meio da mata, durmo e acordo com as algazarras dos pássaros e os coaxar dos sapos, vivo e sinto a vida dos pequenos produtores agricultores cujas sua renda mensal não paga uma garrafa de Uísque degustado numa mesa quando se discute ecologia. Para mim chega desse lenga lenga dos aloprados que só pedem preservação e nunca colocam nos discursos melhor qualidade de vida para as pessoas que nesta região vivem. A história de sobreviver do extrativismo é conversa para boi dormir. Extrativismo não leva filho do extrativista a Disneylândia, se lambuzar com um Mcdonalds e nem muito menos colocar um aparelho ortodôntico na boca de ninguém. Ou será que só os filhos dos senhores aloprados é que merecem? Se preferirem venha sobreviver das bolsas isso, bolsas aquilo, vê se dá?

Luis Eduardo disse...

Nem bola o Kaká não joga mais