segunda-feira, 19 de março de 2012

ENTRE QUADROS E QUADRINHOS


O artista plástico Fernando França, que mora em Fortelza (CE), estará na Biblioteca da Floresta nesta quinta-feira (22), às 18h30, como palestrante sobre quadros e quadrinhos. França apresentará também a obra de Hemeterio, desenhista de quadrinhos, autor de "Chibata - João Cândido e a Revolta que abalou o Brasil”.

Fora do ar

Mensagem da arquiteta Soad Farias:

"Altino, é inacreditável que durante mais de dois meses o site da Biblioteca da Floresta esteja fora da mídia, com aquele farto material digital engavetado pela incompetência de alguém. As justificativas são deploráveis e os trabalhos de notáveis acrianos simplesmente sumiram. Merece um alerta no seu Blog."

Resposta de Marcos Afonso Pontes, diretor da Biblioteca da Floresta:

"Nosso site sofreu um duro golpe de vírus. Tivemos que recuperar (ainda estamos recuperando) todo nosso conteúdo. Mas ele está temporariamente fora do ar porque estamos adotando uma outra plataforma, muito mais moderna e ágil, para maior conforto dos usuários. Temporariamente, estamos com o nosso Blog, que supre minimamente nossas necessidades. Muito grato pela informação. Tenho certeza de que ela, compreenderá essa situação.

2 comentários:

Fátima Almeida disse...

A biblioteca da Floresta sempre me pareceu um órgão sem identidade que até agora não disse a que veio. No governo Arnóbio, Edgar de Deus, por exemplo, parece que ganhou a direção da biblioteca a título de consolação. dizia-se que Binho não gostava dele e de sua panelinha. Os irmãos Vianna voltaram e ele retornou para a Secretaria de Meio Ambiente levando seus caldeirões, panelas e caçarolas. Por último colocaram Marcos Afonso que até então mesmo recebendo como assessor especial se limitava a ministrar aulas de filosofia, muitas itinerantes, um projeto muito simpático, mas o Governo achou melhor que ele assumisse a biblioteca já que ganhava tanto quanto um diretor e estava mesmo sempre por lá. Penso que a biblioteca deveria ter seu próprio quadro, com pessoal concursado, formado em áreas afins, com recursos para vir a ser realmente um órgão preponderante já que se destina à pesquisa e documentação sobre a Amazônia. Imaginem...como é grande a coisa no plano ideal.. enquanto for local de passagem as coisas não ficarão bem, a contento, vejam o alerta da Soad: muitos trabalhos sumiram....quem vai ter bom senso de deixar obra sua nessa biblioteca onde os ratos somem com as obras?

Marcos Afonso disse...

Olá, Fátima!
Tudo bem?
Preciso lhe dizer que NENHUM material da Biblioteca da Floresta foi perdido - ou corra risco de se perder - por conta do brutal vírus que ataca nosso Site (já estamos mudando a plataforma, isso leva um pouco de trabalho técnico). Penso que você compreenda isso.
Quanto à sua avaliação política, eu discordo. O Prof. Edegard de Deus e seus colaboradores fizeram da Biblioteca um marco da nossa identidade acreana, florestânica. Além dela ser hoje um ponto de memória, registro e promoção do diálogo entre os saberes tradicional e moderno para milhares de estudantes, professores e visiantes em geral. É um grande desafio, sabemos. Entretanto, estamos com uma agenda que dá continuidade ao programa do Edegard, com dezenas de atividades, Oficinas e demais ações dos 10 grupos temáticos que orbitam nossa Casa. Estamos superando algumas deficiências físicas para alavancarmos ainda mais nosso plano, e contamos com o apoio decidido da Francis Mary (Fundação de Cultura) e do Governador Tião Viana. Apreciei sua ideia da Biblioteca da Floresta ter um corpo próprio. Penso que no futuro isso possa ocorrer. Os encontros da Sociedade Philosophia serão retomados agora, bem como as Imersões ao Seringal Cachoeira. Adoraria conversar com você pessoalmente. Estou fora do Acre, em Missão. Mas na semana que entra teria o maior prazer em recebê-la e apresentar à você todo o trabalho já feito e por ser realizado. Muitas coisas você gostará e, quem sabe, poderá nos ajudar. Um abraço, Fátima.