quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

HILDEBRANDO VIRA BODE EXPIATÓRIO


Duas cartas que integram um inquérito sigiloso em tramitação no Ministério Público do Estado (MPE) do Acre são mesmo de autoria do ex-deputado federal e ex-coronel da Polícia Militar Hildebrando Pascoal, o "homem da motosserra", preso há 12 anos e condenado a mais de 110 anos de prisão.

O conteúdo parcial das cartas, revelado por este blog e A Tribuna, em 29 de novembro do ano passado, deixou o MPE numa situação desconfortável. Mais desconfortável ainda após a reprodução integral do conteúdo das cartas pelo jornal O Estado de S. Paulo.

As cartas foram enviadas à desembargadora Eva Evangelista, do Tribunal de Justiça do Acre, e à procuradora de Justiça Vanda Milani Nogueira, cunhada, casada com Silas, irmão de Hildebrando Pascoal.

O ex-coronel faz ameaça e coerção contra as duas autoridades do Judiciário do Acre, exige dinheiro e afirma ter fatos a revelar ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

O ex-deputado afirma que teria presenciado Vanda Nogueira entregar a Eva Evangelista o gabarito das provas do concurso para o MPE em que a filha dela, Gilcely, atualmente procuradora de Justiça, teria sido aprovada.

Em novembro do ano passado, quando este blog e o jornal A Tribuna noticiaram o conteúdo parcial das cartas, o MPE anunciou que abriria procedimento para analisá-las, isto é, faria exame grafotécnico para constatar a autenticidade das missivas.

À época, o MPE pediu a prisão preventiva de Hildebrando Pascoal porque, eventualmente, o ex-coronel pode sair da cadeia pelos benefícios da lei. Com a preventiva, pode ser mantido preso de todo jeito.

Três meses após ter sido anunciado que seria realizado exame grafotécnico, a procuradora-geral de Justiça do Acre, Patrícia de Amorim Rego, declarou nesta terça-feira (28), durante coletiva de imprensa, que as denúncias do criminoso não serão investigadas sem o exame grafotécnico.

- A carta é feita de próprio punho, mas nós precisamos saber se as cartas são autênticas. A gente precisa, primeiro, investigar a autenticidade e ouvir as pessoas envolvidas e daí ver se há indícios que justifiquem uma investigação disso que ele atribui- alegou a procuradora-geral.

Este blog atesta para os devidos fins de direito e a quem interessar possa que as cartas realmente são de autoria de Hildebrando Pascoal Nogueira Neto.

O ex-deputado está internado desde o dia 1˚ de fevereiro no Hospital de Clínicas de Rio Branco. Sofre dores insuportáveis na perna esquerda e está incomunicável. Não pode receber visita nem de familiares.

Hildebrando estava ansioso na manhã de terça-feira. Logo cedo, perguntou se as cartas dele foram publicadas. Quando confirmaram, quis saber como estava o texto.

- O que não me falta é memória. Escrevi as cartas e sei de cor cada palavra e vírgula - afirmou Hildebrando, que ao longo do dia recebeu impressos do que era veiculado na web.

Hildebrando virou um bodão expiatório de todas as mazelas do Acre. De todo o bando criminoso que decidia quem devia morrer ou viver no Estado, é o único (o único mesmo) que permanece na prisão.

Ele me ameaçou de morte duas vezes, sendo uma delas pessoalmente. Noutra, mandou que seus capangas me procurassem em Rio Branco e me matassem. Mas ordenou que recuassem a pedido do jornalista Luis Carlos Moreira Jorge, colunista político do diário A Gazeta, a quem agradeço até agora.

Mas na verdade o "homem da motosserra" tem lá suas razões quando se declarou, durante um de seus julgamentos, que é um "preso político" no Acre.

A Folha de S. Paulo revela nesta quarta que o Conselho Nacional do Ministério Público recebeu ontem petição de Hildebrando contra a procuradora. O documento será analisado pelo corregedor-geral.

8 comentários:

ALTINO MACHADO disse...

Comentário enviado pelo advogado João Tezza:

"Caro Altino,

Como sempre, muito esclarecedor seu texto de hoje no blog sob o título “Hildebrando vira bode expiatório”.

Na sua leitura, lembrei-me do exemplo citado pelo Ministro Gilmar Mendes em recente julgamento no Supremo Tribunal Federal.

No Acre, até as pedras sabem que o Hildebrando é um preso político.

Lamentavelmente, ao menos dessa vez, o Hildebrando tem razão. Ao que saiba, foi a primeira em que agiu sozinho.

Parece, também, que ninguém o ajudou nesse “serviço”.

Um abraço"

Acreucho disse...

Na minha opinião, denúncias são "denúncias" sejam contra quem forem feitas, devem ser investigadas e não pelos próprios denunciados. Alguém de fora do Acre deve investigar e doa a quem doer se comprovadas as denúncias cabeças devem rolar... Quem não deve não teme! Se as entidades e personalidades envolvidas fizerem de conta que não é com elas, ficará o dito pelo não dito e diz um velho ditado: "quem cala consente"!

Eduardo disse...

Hehehehehe... exame grafotécnico??!! Isso é conversa de onça trepada em pé de maxixe!!
O homem está aí, vivinho da silva, não precisa de exame nenhum para provar se foi ele ou não quem escreveu. Chamem o homem para depor! Será que ele negará?

Albuquerque disse...

Excelente Eduardo, concordo plenamente. O pessoal tem medo de cutucar o Hidelbrando. Preferem desqualifica-lo.

Thalles Vinícius disse...

Preso político?

Quem tem o mínimo de conhecimento não pode fazer uma afirmação dessas, nem de brincadeira, nem dando "parcial razão".

Hidelbrando é, isso sim, um criminoso, acusado e condenado por diversos crimes.

Essa é a verdade. E é irrefutável.

Erlon Andrade disse...

É uma sujeira!

alisson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
alisson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.