quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

ANTROPÓLOGO AGRADECE

Terri Aquino

Em primeiro lugar, quero agradecer ao Altino por sua atitude pró-ativa em defender o meu guri Irineu Aquino, não só disponibilizando o seu famoso blog para os meus lamentos pela liberdade do Irineu, mas indo atrás de um bom advogado para entrar com um habeas corpus para ele responder esse processo em liberdade.

É nessa hora que a gente fica sabendo quem é o “meu amigo de fé, meu irmão, camarada”, da letra de uma velha canção do Roberto.

Em segundo, agradecer também aos novos amigos, os advogados João Tezza e Armyson Lee, que generosamente vao apresentar um habeas corpus para tirar o Irineu da penal de Tarauacá, onde ele está preso há muito tempo.

Acho que o Irineu errou, sim, e deve pagar por isso. Mas com uma punição mais branda, como a de prestar algum serviço comunitário, que é pra ele aprender que não se deve roubar nada de ninguém. E ganhar a vida honestamente com o suor de seu trabalho.

O avô dele, o Getúlio Sales Kaxinawá, nunca roubou ninguém. E o seu bisavô Sueiro Sales Cerqueira, como me disse uma vez o seu Ribamar Mouro, antigo patrão seringalista dos altos rios Tarauacá e Jordão, “a gente pode entregar ouro em pó pra ele, que ele dá conta, porque é um caboclo trabalhador de muito valor”.

Quanto ao advogado Gumercindo Rodrigues, ele também foi muito legal comigo, obviamente não riu de mim, mas é muito crítico com a atuação da Justiça no Acre, que só sabe punir exageradamente. Ele foi muito honesto comigo. E foi muito esclarecedor conversar com ele e com o seu amigo [Odilardo Marques] que também é advogado.

Enfim, só  quero agradecer de todo coração ao Altino, ao Dr. João Tezza e ao Dr. Lee pela atitude generosa e desinteressada que vão ajudar a libertar o Irineu do cativeiro dos homens.

Espero que o Irineu seja um huni kuin (homem verdadeiro) de verdade.

Fico devendo essa para vocês. Um dia, quando tiver oportunidade de retornar a floresta, vou trazer lindos presentes de lá pra celebrar com vocês três.

Muito obrigado, amigos!

2 comentários:

Almanacre disse...

Desculpem então meus erros, Tezza e Fátima, se puderem. Devo estar, mesmo, com minha memória envelhecida. De qualquer modo eu procurei, sinceramente, ajudar a tirar o Irineu da cadeia. Tezza: eu falei que naqueles tempos conturbados (anos 70/80)era dificil acreditar na sua história. Como não acreditaria que você já era um acreano, como ensina a Fatima. Assim que melhorar de minha saúde irei tomar um gole de sua cachaça. Valeu!(Elson Martins)

AGEPEN TK disse...

Cara,
eu trabalho no presídio de Tarauacá e venho acompanhando a trajetória desse pai, aflito, que busca a liberdade do seu filho. Concordo com ele quando diz que: "os verdadeiros ladrões, estão soltos". Se Terri Aquino, o senhor é um homem de muito valor, o senhor tem dignidade e como antropólogo sabe que a penal não regenera ninguém, pelo contrário, ela torna as pessoas mais desumanas do nunca. Se algum juiz tiver a oportunidade de ler esse comentário, por favor, não mande para a penal uma pessoa que furtou um objeto de pouco valor...faça essa pessoa pagar pena em hospitais, delegacias, creches, etc... mandando para a penal, você está transformando um ladrão de galinha, num bandido de verdade, num traficante, num homicida... falo isso porque sou Agente e conheço a realidade dentro do presídio. Além de testemunhar vários casos desses em que o cara vai preso por uma besteira, depois ele se transforma num bandido da pior espécie.