terça-feira, 29 de novembro de 2011

"CARTAS DE UM DESESPERADO"

Hildebrando Pascoal ameaça de morte desembargadora, senador e procurador de Justiça


O ex-deputado Hildebrando Pascoal, também conhecido como o “homem da motosserra”, voltou a causar medo no Acre ao enviar três cartas, manuscritas em frente e verso, em que ameaça de morte, entre outros, a desembargadora Eva Evangelista, o procurador-geral de Justiça, Sammy Lopes, o senador Jorge Viana (PT-AC), além de um empresário da área de comunicação.

As cartas foram enviadas via Sedex a partir do presídio de segurança máxima Antonio Amaro, em Rio Branco (AC), onde o ex-coronel da Polícia Militar do Acre cumpre penas que somam mais de 130 anos de prisão por três homicídios, tráfico internacional de drogas, formação de quadrilha, crimes eleitorais e financeiros.

O conteúdo das três cartas é considerado tão grave que a desembargadora, o procurador e o presidente do Tribunal de Justiça, Adair Longuini, se reuniram na tarde desta segunda-feira (29) e decidiram tratar o caso como sigiloso em novo processo contra o missivista por causa das ameaças.

Leia mais:

Hildebrando: “A vida é uma dádiva divina”

Hildebrando sofre injustiça no Acre, diz defensor público

A procuradora de Justiça Vanda Denir Milani Nogueira, cunhada do ex-deputado, também participou da reunião. Pascoal também a ameaça de retaliação porque se considera abandonado pela procuradora.

- São cartas de um desesperado que se acha injustiçado e que se declara preso político. O desespero dele aumentou após ser expulso da Polícia Militar do Acre e perder o soldo de coronel - afirmou o procurador.

Sammy Lopes disse que o Ministério Público do Estado (MPE) e a Justiça do Acre não vão se intimidar com as ameaças do “homem da motosserra”.

- Quando ele pleitear benefício da progressão da pena do regime fechado para o semi-aberto, as cartas que escreveu de próprio punho serão usadas pelo Ministério Público para justificar um pedido para que a Justiça determine a permanência dele na cadeia - acrescentou o procurador.

Pascoal, que está preso há 12 anos, em setembro finalmente foi demitido ex officio do quadro da Polícia Militar pelo governador Tião Viana (PT), a partir de uma representação movida pelo MPE.

A desembargadora Eva Evangelista foi a relatora do processo em que a Justiça declarou Pascoal “policial militar indigno para o oficialato”, determinando a perda do posto e da patente, demissão ex officio, sem direito a remuneração ou indenização.

A expulsão aconteceu após transitar em julgado recurso extraordinário interposto pela defesa do ex-deputado junto ao Supremo Tribunal Federal.

A Assessoria Jurídica da Polícia Militar e a Procuradoria-Geral do Estado se manifestaram pelo cumprimento dos procedimentos administrativos necessários aos mandamentos da decisão da Justiça.

Assim como fez há dois anos, quando foi julgado e condenado por ter sequestrado, torturado e assassinado um mecânico com uso de uma motosserra e revólver, Pascoal voltou a se declarar nas cartas como sendo um preso político. Ele também chega a afirmar que conquistou “com muita honra” o soldo, que varia de R$ 8 mil a R$ 9 mil no Estado.

O advogado do “homem da motosserra” já moveu na Justiça uma ação para tentar reaver o que considera um direito trabalhista, enquanto o Judiciário e o MPE adotam as providências necessárias para dar garantias de vida aos seus integrantes que estão sob ameaça.

8 comentários:

José Coutinho disse...

Duvido, ele não tem motivo pra isso!!

Marcos Paulo disse...

Altino, você conseguiu ter acesso a esta carta na íntegra?

. disse...

Carta via Sedex de dentro de um presidio de segurança máxima? ta td mt estranho, esta parecendo mais uma marmita requentada do que outra coisa. Chama atenção o fato de o Cel. fez muitas denuncias, tanto no julgamento como naquela entrevista ao MArcelo Rezende, e até o momento não se sabe de NENHUMA investigação sobre os casos. Sinceramente não acredito na existência dessa carta. Na questão de preso politico, todos sabem os reais motivos da sua prisão... como dizia aquela personagem da Globo "Prefiro não comentar"... com certeza ele não foi o primeiro e nem será o único ...

alisson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
alisson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Iveranda Macedo disse...

Realmente essa historia esta muito mal contada.
Mas é como dizem "a corda arrebenta do lado mais fraco"kkk's
Com ou sem carta o fato é que ele continuara preso e sem direito ao regime Semi-aberto. O que não ira mudar o rumo das coisas.
Certamente ele sera acusado e tera apenas mais alguns anos acrescendo a sua extensa pena, o que não sera nenhuma surpresa pra a sociedade.
Mas fica no ar a pergunta que não quer calar: Idelbrando seria realmente capaz de matar todas aquelas pessoas citadas na carta? Ou isso não passa apenas de um flerte para que possa voltar a mídia?
Se é que ele realmente escreveu essa carta, espero que escreva outra para me responder....kkk's
Iveranda Macedo 16 anos

Joema disse...

nao compro essa historia de que ele mandou cartas.

alisson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.