sábado, 30 de julho de 2011

HAJA CORAÇÃO

Aníbal Diniz

Graças a Deus, o bom senso prevaleceu e o estádio Arena da Floresta está liberado para os jogos dos representantes acreanos no campeonato brasileiro de futebol. Neste sábado, dia 30, vamos ter o Plácido de Castro (o Tigre do Abunã) disputando um jogo da Série D contra a equipe do Cuiabá/MT, e no domingo, dia 31, teremos o Rio Branco (o nosso Estrelão) disputando um jogo da Série C do Brasileirão contra a equipe do Luverdense/MT.

Vale ressaltar que este ano nós tivemos um dos melhores campeonatos acreanos de todos os tempos, e que nossas equipes estão demonstrando que vão representar dignamente o Acre nas duas competições nacionais.

Temos grande esperança de que o Plácido de Castro faça uma boa campanha na série D e ascenda à série C, e também acreditamos que o Rio Branco, que já fez quatro boas campanhas pela Série C, conquiste o tão sonhado acesso à  Série B do Campeonato Brasileiro de Futebol agora em 2011. Se conseguirmos atingir esses objetivos, o Acre será o estado da região Norte com o futebol mais forte, mais competitivo e de maior visibilidade no plano nacional.

Tudo isso enche de orgulho os amantes do futebol do Acre e renova nossa esperança de que sejamos reconhecidos também no futebol. Já temos boa visibilidade pelo projeto de desenvolvimento sustentável, os avanços na economia e na Educação; pela ousadia no setor produtivo que ganha reforço ainda maior com o governador Tião Viana, e pelos investimentos fantásticos na Cultura e no resgate da identidade histórica do nosso povo. Agora, é chegado o momento de sermos reconhecidos também no futebol, para elevar ainda mais a auto-estima dos acreanos.

A Arena da Floresta é um dos melhores estádios do Brasil, e foi construída com as dimensões exigidas pela FIFA. É moderna, bem equipada, tem as cores e os símbolos da floresta do Acre e chama a atenção de todos que a visitam, tanto lotada quanto vazia. Tem um gramado excelente, ótimos banheiros, amplos corredores de acesso e os 14 mil assentos com cadeiras individuais. Trata-se de um dos poucos estádios do Brasil com esse conforto, sem contar que as cadeiras formam painéis que representam lendas, animais e temas próprios da floresta.

Nosso Estádio foi inaugurado em 17 de dezembro de 2006 pelo  governador Jorge Viana, num jogo histórico em que o Rio Branco venceu por 2 a 1 a Seleção Brasileira Su-20. Nesse jogo, tivemos público superior a 20 mil pessoas. De lá para cá, o ex-governador Binho Marques fez uma adequação, reduzindo essa capacidade  para proporcionar mais conforto e maior segurança aos torcedores.

Temos plenas garantias de que nosso estádio oferece as condições de segurança adequadas para uma boa partida de futebol.  Nosso público vai poder comparecer sim aos jogos de sábado e de domingo e a todos os jogos que vão acontecer nas competições oficiais da CBF das quais participarmos.

O futebol está muito presente na vida das pessoas e nós estamos vivendo um momento especial: nossas duas equipes, o Rio Branco e o Plácido de Castro, estrearam com empate fora de casa e há uma grande expectativa de que possamos contabilizar duas vitórias neste final de semana em nossa Arena.

Acreditamos que agora, com a liberação do estádio, os jogadores também terão mais tranqüilidade e motivação para jogar na presença do público. Os problemas do estádio são residuais e foram analisados exaustivamente pelas equipes técnicas do governo, que tem toda preocupação de garantir um espetáculo com boas condições de segurança para todos os torcedores.

A Arena da Floresta é um espaço digno de um bom futebol, e ficaremos na torcida para que as equipes do Acre proporcionem boas vitórias no final de semana e caminhem firmes rumo à conquista dos dois acessos para o futebol acreano.

Haja coração!

Aníbal Diniz é senador (PT-AC) e amante do futebol

15 comentários:

Estou Sabendo disse...

Não sei a qual boa visibilidade o Acre tem com seu desenvolvimento sustentável. Realmente somos sustentado pelo governo federal. Quanto a produção, não sei a que o senador se refere, o que é que nós produzimos mesmo? Quando vou ao supermercado, tudo que eu compro está dizendo que é produzido em outro Estado. Quanto a educação, como é que vamos garantir a vaga de nossos alunos daqui da terra na UFAC, se tiverem que disputar vaga pelo Enem. Aí veremos realmente a qualidade de nosso ensino. Concluindo o raciocinio: O desenvolvimento de nosso Estado está no mesmo nível do desenvolvimento de nosso futebol!!!

Renaldo disse...

Então só completando, melhorou?, porque o futebol acreano em relação aos clubes da região norte já deu demonstração que não fica nada a desejar aos outros clubes desta região. Agora quanto ao propalado desenvolvimento sustentável, só para INGLÊS ver!!!!!!!!!

Jefferson disse...

e a Dra. Alessandra Garcia?

Altemar disse...

Não sei de onde o sr veio, mas não o considero bem vindo. Mas quem sou eu! Gostava quando o Claudio lhe mostrava o que é xadrez em frente ao RU. Se o sr tem boa assessoria descobrirá logo quem sou, deixei meu endereço aqui um dia.
Peço, nos faça gostar ou admirar a si, enquanto não: EU NÃO GOSTO DO SENHOR! Posso?

@eutogorda disse...

eu acho que teve outro lance pra ele ser liberado, mas née, no acre tdo é suspeita !

Fátima Almeida disse...

Incrível, nunca vi tantos pronomes possessivos num único texto, além de superlativos.Está aprendendo rápido,o Aníbal, a falar como político, como um pai para sua a grande família. Aníbal merece, inclusive ser candidato a governador. Foi o melhor assessor de comunicação social que o Jorge Vianna jamais terá.

eliomar m. disse...

Eu não sei quem botou essa idéia a cabeça do senador Anibal Diniz, que o estádio arena da selva(floresta). É um dos melhores do Brasil. Ô senador primeiro já disse que à visão da lateral do gramado é péssima, e o estádio mais parece um campo de grama sintética igualzinho aos que eu jogo minhas peladas com o muro colado ao campo. E quanto ao desevolvimento sustentável, os únicos que se sustentam nesse modelo de mentira são vocês da frente popular, que estão podres de ricos. Pois o modelo que vocês o chamam de sustentável ainda não chegou no estado.

Altemar disse...

Boa tarde seu Altino. Sabe aquele papo de domingo a tarde regado a birita? Pois é. Chegamos ao TCE e veio uma dúvida: o vitalício é de pai pra filho também?

ISAAC RONALTTI disse...

Está tudo tão bem...está tudo tão bem...lembro do Projeto Aveztruz, Pimenta Longa, Fábrica de Tacos e fico me perguntando...a Coréia envia peixe enfiletado para São Paulo a um preço que dificilmente poderíamos oferecer...pois estamos longe do insumo e isso fatalmente encarecerá nossa produção...e o pior, Rondônia acaba de dar sinais que vai seguir o rumo da piscicultura...a diferença? Eles produzem os insumos....parece que tudo que é feito aqui é feito para dar errado...triste sensação, mas me perdoe o Senador...não é legal ver Barriga vazia, muito menos estádios e muito menos propostas vazias.
E a lenga-lenga vianista continua! Não torcemos para que dê errado...só não somos suficientemente idiotas para acareditar em mais um engodo dos Vianas e seus penduricalhos (Anibal, Edvaldo e CIA).

Francisco Dias disse...

E o Estrelão tomando coro do PODEROSO LUVERDENSE, interessa uma conversa dessa!

Estou Sabendo disse...

HAJA CORAÇÃO!!!

Carlos disse...

Aff...e puxador de saco também né!
O projeto deu certo pra ele gente!
kkkkkkkkkkkk

Janu Schwab disse...

Eu gostaria muito que a economia do Acre estivesse boa. Muito mesmo. Porque economia baseada no holerite (pra reforçar o anacronismo do contexto) não é uma coisa boa desde antes da Perestroika. Economia de holerite rima com "Crec!" de quebradeira.

Mas, como enumerou o Isaac Ronaltti, taco, pimenta longa, cana, avestruz, peixe...Eles tão tentando. Vai que uma hora dessas algum projeto engata e deslancha... Rapaz, vai ser um jubilo político sem precedentes!

Andarilho disse...

Boa visibilidade com desenvolvimento sustentavel? É ótimaaa essa!
Avanço na economia e educação? Viramos a China e não to sabendo! Ousadia no setor produtivo? Hummm! Até agora toda ousadia deu em nada, vide, Projeto Aveztruz, Pimenta Longa, Fábrica de Tacos!
O certo é que todo projeto para desenvolvimento da economia é mal feito. Não se contempla as cadeias de desenvolvimento, necessários para o projeto. Sempre falta alguma coisa.
A economia cresceu, sim. E como!!
A economia do contra-cheque cresceu como nenhum outro.
Cargos e mais cargos comissionados!

Andarilho disse...

O Arena da Floresta não é essa coca-cola todaa!
Falta muito para ser um dos melhors do Brasil. O projeto arquitetonico concebeu um ponto cego pra assistir aos jogos. Sem contar a falta de vários fatores basicos de segurança para os eventos.
Orem para que nenhum torcedor venha sofrer violencia física ali ou precisarem de atendimento urgente. Pq aí, irão fechar de vez!!!
Quem sabe construam uma coisa que preste.
E ainda queria ser sede da copa. Puuuutz!!!
vai acreditar em coelho da pascoa lá no Alascaaa!!! rsrs