terça-feira, 12 de abril de 2011

RESPOSTA DA DEPUTADA ANTONIA LÚCIA

"Todas as acusações do Sr. José Sales de Araújo Neto não passam de inverdades de uma pessoa perturbada"



"Prezado Altino Machado,

Com a finalidade de esclarecer as inverdades que foram colocadas pelo servidor público José Sales de Araújo Neto, encaminho a seu conceituado blog minha versão sobre os fatos relatados, com a plena certeza que levarei à opinião pública o passo a passo da ação criminosa de uma pessoa que arquitetou um minucioso plano para burlar não só a minha pessoa, mas todas as pessoas e empresas citadas na entrevista concedida ao Blog da Amazônia.

De verdade, nas afirmações do Sr. José Neto, posso dizer que seu serviço como motorista free-lance, prestado em um curto período de tempo, foi religiosamente pago, quando utilizado, nas vezes que precisei me deslocar ao interior do Estado. Afirmo categoricamente que em nenhum momento o referido servidor público manteve qualquer vínculo empregatício com a Rede Boas Novas de Rádio e Televisão ou com meu escritório particular.

O conteúdo da entrevista causou um profundo estranhamento. Todas as minhas despesas sempre foram custeadas com meus próprios recursos, em nenhum momento fiz qualquer transação comercial utilizando serviços ou nomes de terceiros. Mantenho contas antigas e movimentadas na rede bancária. Jamais precisei recorrer a subterfúgios na relação comercial da empresa que hoje é administrada por minhas filhas, ou minhas contas pessoais.

Nas demais acusações, do servidor público da Secretaria de Segurança do Estado do Acre, José Sales de Araújo Neto, sobre utilização de bens de sua propriedade, farei um relato de todas as armações arquitetadas por ele, com finalidade de continuar com o jogo de extorsão.

No final de 2006, depois da campanha eleitoral daquele ano, o Sr. José Neto foi até meu escritório, na sede da Rede Boas Novas, para oferecer um terreno no valor de R$ 20 mil, em um loteamento que minha família possui uma propriedade. Naquele momento, ainda com certa dificuldade impostas pelos gastos de campanha, informei que não poderia pagar o valor de uma única vez. Negociamos e fizemos um parcelamento em cinco cheques, cada um no valor de R$ 5 mil, elevando o valor da propriedade para R$ 25 mil, condição estabelecida por ele, para fazer a venda parcelada.

No início de 2007, o Sr. José Sales de Araújo Neto viajou até a cidade de Brasília, onde de alguma forma conseguiu financiar na concessionária Dakar Automóveis Ltda, o veículo Ford Ranger KLS 12A, preta, placas JIS-0773, modelo 2007 – dando como entrada os cheques do parcelamento do terreno.

Seis meses depois, com serias dificuldades para pagar as parcelas do financiamento do veículo, fui procurada pelo servidor público, que na oportunidade ofereceu o veículo pelo valor de R$ 50 mil. Como afirmou que seria a única forma de ele não perder o dinheiro, resolvi novamente ajudá-lo, comprando o veículo que ficou em seu poder até que eu pudesse levantar o valor solicitado.

Entre junho e julho do ano de 2009 fiz um depósito no valor de R$ 50 mil na conta corrente do Banco do Brasil, cumprindo o acordo firmado na compra do veículo Ranger por acreditar que este veículo seria meu, em decorrência da procuração que ele fez no Cartório Maurício Lemos aqui em Brasília, acontece que, posteriormente ele foi ao cartório e anulou esta procuração. No mesmo mês que o Sr.  José Sales de Araújo Neto lavrou a procuração em meu nome, repetiu o ato outras duas vezes, passando uma procuração onde devolvia o carro a concessionária e abria mão do valor da entrada, e outra em nome de um despachante com a intenção de renovar o emplacamento e levar o veículo até a cidade de Rio Branco.

Em 3 de março de 2011, descobri que o Sr. José Sales de Araújo Neto havia passado procuração no dia 15/06/2007 para a concessionária Dakar Automóveis Ltda, conferindo-lhe amplos e especiais poderes para vender, prometer vender, onerar e ou alienar a quem convier e nas condições e preço que convencionar o veículo Ranger, como comprova a procuração em anexo, bem como, passando também no mesmo dia (15/06/2007) procuração para o Sr. Gilney Lisboa e Silva, conferindo poderes para representá-lo perante ao Detran, com o fim de requerer a 2ª via do DUT, podendo para tanto, requerer e retirar 2ª via de multas, 2ª via de carnês de IPVA, fazer bloqueio e desbloqueio de documentos, assinar e apresentar quaisquer documentos que forem necessários para o fiel cumprimento deste mandato, podendo ainda representá-lo junto a órgãos públicos, como Receita Federal, Secretaria de Fazenda, DETRANs, CONTRAN.

Sobre a reclamação do veículo Gol, que segundo ele, supostamente utilizou para pagar dívidas de minha campanha, quero esclarecer que em nenhum momento me furtei das responsabilidades e compromissos agendados com meus fornecedores. O desencontro nas informações aconteceu por motivos de doença, quando precisei sair do Estado em tratamento de saúde e, em julho de 2010, quando tomei conhecimento da transação comercial, depositei na agencia nº 2840-1 conta corrente nº 14557-2 da Srª Anésia Pereira Braga - mãe do Sr. José Sales de Araújo Neto – o valor de R$ 9.800,00, referente ao pagamento de um veículo que ele teria repassado para a empresa Acre Publicidade.

Estou entrando com as medidas judiciais cabíveis, a fim de corrigir os danos causados pela ambição de uma pessoa que deixou bem claro, que seu único objetivo é receber direitos trabalhistas que não possui. Todas as acusações do Sr José Sales de Araújo Neto não passam de inverdades de uma pessoa perturbada, que tenta novamente usar minha pessoa como pano de fundo para mais uma de suas armações.

Tenho fortes suspeitas das invasões a minha casa, das ligações e denúncias feitas a Polícia Federal, de ameaças aos delegados da instituição, das supostas mensagens passadas pelo meu telefone, [que em determinadas ocasiões ficou em poder do servidor público, em reuniões e, nas vezes que precisei utilizar serviços bancários no interior] façam parte deste plano de extorsão, desta pessoa que demonstra problemas psicológicos.

Se o intuito deste cidadão é receber supostos direitos trabalhistas e reparação de supostos gastos, a via normal seria a Justiça, não a tentativa de atingir a imagem de uma pessoa pública, como ele tenta fazer, procurando os órgãos de comunicação do Estado, para tentar plantar notícia caluniosa e pejorativa.

Em anexo, duas das procurações emitidas pelo Sr. José Sales de Araújo Neto, que procura esconder a verdade no caso da compra do veículo, que ele afirmar ter sido usado em Brasília, e durante a campanha política das eleições do ano passado.

Antonia Lúcia Câmara
Deputada federal pelo Acre
"

15 comentários:

Maria disse...

Essa carta, sem dúvida, foi escrita pelo advogado da deputada. Não acrescenta nenhuma informação nova à mensagem postada por ela anteriormente, mas, sem dúvida, livra a deputada dos constrangimentos sofridos pelo Tiririca. Como escreve ruim "Sua Excelência"! Bom, mas quanto ao conteúdo, claro que todos temos direito ao contraditório, à ampla defesa. Entretanto, não é possível que alguém tão santo seja constantemente envolvido em supostos crimes sem que a verdade apareça. Como acriana, sinto vergonha de ter uma representante no Congresso Nacional sempre sob suspeita.

Marcel Marques disse...

Valeu Maria, perfeito comentário em tudo, onde há fumaça há fogo.

elson disse...

Nunca vi um membro da Igreja envolvido em tanta denúncia como está deputada, anos antes ela havia brigado com líderes da igreja para ser o nome oficial para concorrer, foi afastada e depois retornou. Foi eleita a maio denúncias de compras de votos acessores presos no posto de gasolina etc...

Santa concerteza ela não é, mas quem vai provar?


Elson.

Ronaldo disse...

Próximos passos: mostrar-se como vítima só porque é mi$$ionária e fazer um paralelo com a história de Jesus Cristo e dos apóstolos, "perseguidos e mortos em nome da verdade".
.
O bom desse discurso é que ele funciona em qualquer situação, ganhando ou perdendo na Justiça. Se ela for presa, melhor ainda (lembrem-se do Edir Macedo).
.
Mais que isso: pode usar essa manobra para eleger-se governadora. Que melhor representante do "povo de Deus" do que uma mi$$ionária perseguida por pessoas ambiciosas, loucas e mentirosas?
.
Já vejo a propaganda melosa no horário eleitoral... a sentença favorável do juiz trabalhista brandida como um troféu dos "filhos de Deus"...

GERA disse...

dúvida de leitor.
Só tenho duas dúvidas porque o senhor José Sales não adquiriu o veículo em Rio Branco já que pelo que eu li e entendi este senhor não tem recurso porque se ele tivesse não procuraria ajuda Srª Antônia Lúcia. E porque ele comprou um carro de manutenção cara, vejo que ouço as pessoa dizerem a manutenção de carros FORD serem de manutenção cara.

Je vois tout disse...

É deputada com certeza ele deve estar possuído pelo demônio pois sabemos que a senhora é uma mulher Santa de Deus, que nunca vai carregar dinheiro para comprar voto na sua calcinha.

Marcos disse...

Anunciado o mais novo produto das "ORGANIZAÇÕES BOAS NOVAS" chama-se "ENVOLOCRO JOELHAU PARA PECADORES", se vc é como a missionária que abusa da boa vontade dos senhor do universo, compre ja um "ENVOLOCRO JOELHAU PARA PECADORES", basta colocar e podera ficar horas a fio de joelhos pedindo perdão sem dor nenhuma... Se os estoques na sede das "ORGANIZAÇÕES BOAS NOVAS" ja tiverem esgotados, podem procurar na CAMARA(hehehe) que lá tem!!!

ALTINO MACHADO disse...

Resposta de José Sales de Araújo Neto (trecho I):

Repondo a Verdade.

Em relação ao processo trabalhista ajuizado em desfavor da Rede Boas Novas de Rádio e Televisão, informo que a questão será decidida pela Justiça do Trabalho, cuja a audiência de instrução está devidamente designada, onde a Rede Boas Novas de Rádio e Televisão, deixou de apresentar defesa escrita e também não apresentou documentos aptos a provar a inexistência de qualquer vínculo empregatício.

A utilização das minhas contas pela Deputada Antonia Luciléia Cruz Ramos Câmara poderá ser facilmente comprovada pela quebra de meus sigilos, bancário e fiscal, cujas autorizações serão fornecidas a quem estiver a frente de eventuais investigações que seja realizadas pela Polícia Federal e Ministério Público Federal.

Colocarei ainda à disposição das autoridades constituídas o meu sigilo telefônico.

A respeito do relato sobre as diversas negociações entabuladas entre eu a Deputada Antonia Lúciléia Cruz Ramos Câmara, esclareço o que segue:

- Imóvel localizado no Jardim Europa (terreno):

Terreno foi cedido a Deputada Antonia Lúciléia Cruz Ramos Câmara para pagamento de dívidas pessoais e da própria empresa sob a promessa de pagamento em dinheiro, ou com a dação de um novo imóvel, fato este que será facilmente comprovado em momento oportuno;

- Veículo Ranger, placas JIS 0773:

Veículo adquirido em Brasília/DF, em meu nome, para utilização da Deputada Antonia Lúciléia Cruz Ramos Câmara.

Referido veículo apresentou vícios e, após acionada no PROCON, a concessionária DAKAR substitui o veículo por outro de mesmo modelo (placas NGY 4464, emplacado em Anápolis, GO).

Para que fosse efetivada a substituição do veículo que apresentou o vício, providenciei - a pedido da DAKAR – Concessionária FORD, a outorga de procuração por instrumento público ao Despachante indicado pela empresa – GILNEY LISBOA E SILVA, juntamente com a procuração foram solicitados diversos documentos.

Após a substituição, o novo veículo FORD RANGER (placas NGY 4464, emplacado em Anápolis, GO) ficou na posse da Deputada Antonia Lúciléia Cruz Ramos Câmara, sendo que outorguei uma nova procuração pública a própria deputada para que resolvesse as pendências financeiras sobre o bem.

Nesse particular, informo que estou sendo demandado judicialmente pela DAKAR AUTOMÓVEIS LTDA. (4ª VC de Brasília, processo nº 2009.01.1.012983-6 e 18ª VC de Brasília, processo nº 2008.01.1.011146-2).

A primeira ação refere-se a débitos pelo não pagamento integral do veículo adquirido em meu nome pela Deputada Antonia Lúciléia Cruz Ramos Câmara (4ª VC de Brasília, processo nº 2009.01.1.012983-6), alguns dos cheques emitidos para o pagamento foram devolvidos por insuficiência de fundos e, posteriormente resgatados. Os cheques que foram resgatados estão em meu poder. (continua)

ALTINO MACHADO disse...

Resposta de José Sales de Araújo Neto (trecho II):

"O segundo processo (18ª VC de Brasília, processo nº 2008.01.1.011146-2) refere-se a diferença apurada entro o carro substituído (JIS 0773) e o carro novo (NGY 4464).

- Depósito de R$ 50.000,00:

A respeito da alegação de que a Deputada Antonia Lúciléia Cruz Ramos Câmara efetuou depósito no valor de R$ 50.000,00 (cinqüenta mil reais) pouquíssimo há para ser dito, eis que NUNCA ocorreu tal operação financeira.

A minha alegação será comprovadas após a quebra do meu sigilo bancário.

Depósito em favor de Anésia Pereira Braga:

Desconheço qualquer depósito que tenha sido realizado na conta nº 14.557-2, de titularidade de Anésia Pereira Braga, minha mãe.

Tal pagamento, se ocorreu mesmo, deveria ter sido realizado diretamente a mim, eis que ela (minha mãe), além de ser pessoa estranha a relação de trabalho que mantive com a nobre Deputada Antonia Lúciléia Cruz Ramos Câmara, não tem ingerência sobre minha vida financeira.

Tal alegação da Nobre Deputada Antonia Lúciléia Cruz Ramos Câmara apenas comprova de maneira cabal o relacionamento trabalhista e financeiro que mantive com ela.

A respeito das demais acusações, inclusive as pessoais, me ao direito de manifestar-me somente em Juízo.

Atenciosamente,

JOSÉ SALES DE ARAÚJO NETO"

Vingador disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
eliomar m. disse...

Conheço o senhor José Neto, um pouco, mais o pouco que conheci sempre soube que ele realmente trabalhou com a deputada Antônia Lúcia. E esse trabalho já vêm lá do ano 2006, e sempre vi ele dirigindo os carros da agora deputada federal Antônia Lúcia, e de péssimo gosto tém o eleitor deste estado, pois escolhe muito mal seus representantes e tanto faz estadual ou federal e senador. Mais fazer o que se é assim que o povo gosta.

Vingador disse...

Bem,
O erro da Deputada foi colocar sua eleição acima de tudo, inclusive de Deus, aí deu no que deu...
E com essa "fisura" ela dividiu igrejas, colocou Pastores na cadeia e vai receber o que plantou, confusão e muito rôlo....

rejane disse...

É irmã, depois de tanta lambança, o geito e apelar de joelhos para o senhor! horas a fio

Marcel Marques disse...

É o (sic) geito!

Glória pai! Aleluia!

Marcos disse...

É, e não esqueça do "ENVOLOCRO JOELHAU PARA PECADORES" das "ORGANIZAÇÕES BOAS NOVAS"... Vendas em Brasilia na "CÂMARA"...