quinta-feira, 7 de abril de 2011

DESVIO DE DINHEIRO PÚBLICO NO ACRE

Empresa flagrada pela PF mantinha contrato com governo


O governo do Acre manteve até dezembro do ano passado contrato de R$ 8,7 milhões com a Agência de Desenvolvimento Educacional e Social Brasileira (Adesobras), um dos alvos da operação "Dejavu II", deflagrada pela Polícia Federal na terça-feira (5), quando 16 pessoas foram presas no Acre, Santa Catarina, Distrito Federal e Mato Grosso.

Mariana Lisboa Joanildes e Aberson Carvalho de Souza, ligados à Adesobras, uma Oscip (Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público) do Paraná que atuava no Acre, estão presos sob acusação de desviar dinheiro público por meio de contratos. Na quarta-feira (6), Souza, que fora nomeado em março pelo governador Tião Viana (PT) para coordenar projetos e processos da Secretaria de Segurança, foi exonerado do cargo.

O libanês Robert Bedros Felizian, presidente da Adesobras, era casado com Lilian de Oliveira Lisboa, que dirigia a Oscip Instituto Brasileiro de Integração e Desenvolvimento Pro-Cidadão (Ibidec). Mariana Lisboa Joanides é filha deles. As Oscips se revezavam quando havia impedimento de alguma delas para firmar contratos.

Aberson Souza é concursado temporário do Ministério da Justiça e está envolvido no desvio de verba pública juntamente com um ex-funcionário do mesmo ministério, Francisco Narbal Alves Rodrigues. O ministério divulgou nota (leia) anunciando que o funcionário será demitido.



O desvio de recursos públicos se dava por meio de contratos e parcerias firmados entre as Oscips Adesobras e Ibidec com prefeituras e governos dos cinco estados.

A PF estima que o montante desviado supera o valor de R$ 100 milhões. A PF informou dispor de provas de que R$ 16 milhões foram efetivamente desviados. Foram identificados superfaturamento de serviços, emissão de notas frias e simulação de contratos para desviar dinheiro público.

A Adesobras foi contratada em janeiro de 2010, durante a gestão do governador Binho Marques (PT). O contrato com a Oscip foi assinado pela secretária de Desenvolvimento para Segurança Social, Laura Okamura. Ela trabalhava em Londrina (PR), mas atendeu convite do então governador e começou atuando no Estado como diretora do Instituto de Administração Penitenciária.

O governo estadual contratou a Adesobras para “ações de apoio, assessoria técnica e consultoria à implementação do Programa de Inclusão Socioprodutiva por meio do Fortalecimento das Cadeias Produtivas Sustentáveis, Agricultura Urbana e Periurbana, Microfinanças Solidárias e de Economia Solidária”.

Além da secretária Laura Okamura, o contrato foi assinado por Robert Bedros Fernezlian, sócio da Adesobras, que elabora, gerencia, executa de programas de geração de emprego e renda, preservação ambiental, a pretexto de contribuir para o desenvolvimento social, econômico, educacional, cultural e de saúde.

No Acre, a Adesobras andou metida e até foi classificada em licitação para contratação de empresa especializada na prestação de serviço de produção e edição de publicação de livro referente à história das Políticas Políticas Socioeducativas no Estado.

A secretária Laura Okamura, que atraiu a Adesobras para o Acre, se indispôs com o então senador petista Tião Viana, atual governador do Estado. Em março, Viana determinou que a Adesobras fosse desclassificada quando voltou a concorrer em nova licitação para renovação do contrato.

O argumento usado pela Secretaria de Estado da Gestão Administrativa foi que a Adesobras não estava apta a realizar apoio operacional ao desenvolvimento de programas e projetos de segurança humana e social em consonância com as diretrizes do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania.

Na noite desta quarta-feira (7), a Secretaria de Comunicação divulgou uma nota anunciando que a Oscip investigada pela Polícia Federal teve seu contrato suspenso por ordem e determinação do governador Tião Viana desde janeiro deste ano para investigação de supostas irregularidades.

Segundo o governo, todas as medidas legais cabíveis estão sendo encaminhadas pela Procuradoria Geral do Estado, como o afastamento imediato dos acusados de envolvimento no desvio de verbas públicas.

- Todos os procedimentos que vierem ajudar na apuração serão empreendidos num esforço de combater qualquer dano ao erário - afirma a nota.

17 comentários:

Acy disse...

Isso tudo acontecendo e eu aquí na praça dando milho aos pombos...
(Letra de música: Zé Geraldo)

sergio souto disse...

E aí Visconde, onde é que a gente se esconde? rsrsrsrs
Ja vi muitos filmes parecidos com esse.
Muita tristeza...

MrDouglas disse...

Esse rapaz, como sempre, é a ponta de um esquema grandioso. Se duvidar, esse rapaz nao ficou nem com 1% desse dinheiro todo.

Será que todo o esquema será descoberto? Esperemos sentados.

Acreucho disse...

O que será, que será?
Que andam suspirando pelas alcovas
Que andam sussurrando em versos e trovas
Que andam combinando no breu das tocas
Que anda nas cabeças anda nas bocas
Que andam acendendo velas nos becos
Que estão falando alto pelos botecos
E gritam nos mercados que com certeza
Está na natureza
Será, que será?
O que não tem certeza nem nunca terá
O que não tem conserto nem nunca terá
O que não tem tamanho...

O Chico é que está certo, ...não tem tamanho... o buraco. E o Tião ainda faz uma nota defendendo ex-governador e funcionários.
Veja : http://moisesacre.blogspot.com/2011/04/binho-marques-tem-as-maos-limpas.html

Nelson Rolihlahla Mandela disse...

Aberson Carvalho de Souza, ligados à Adesobras, e Genro da auditora da saúde do Acre

Estou Sabendo disse...

Se comparado aos governos passados, tudo de ruim hoje é creditado aos governos da oposição no passado, o rombo feito pelos companheiros de hoje é muito alto, todo dia aparece um novo escândalo, e olha que Lula mandou muito dinheiro pra cá nos últimos anos. Se começarem a apurar vai passar dos bilhões.

Carina Menezes disse...

Vamos fugir desse lugar baby...
Por trás de caras e bocas escondem-se os milhões que somem da saúde, educação, lazer...da sociedade. Em pensar que isso nem chega a ser um terço das falcatruas que cercam os prédios públicos deste estado, cuja estrutura está indo a baixo com o peso da falta de ética e moral do povinho da gravata.

Eu não sei dizer
o que quer dizer o que vou dizer...
Tenha fé em Deus Irmãos...
o que eu vou dizer

Anônimo disse...

Se mexer um pouco mais no angu...sai outras figurinhas do Paraná aí nessa situação. Eu cá, com os meus botões...conto quantos são...mas sabe como é: a "fossa está aberta"..."abriram a porteira"...agora tem deputado que vai ser obrigado a enxugar gelo...descobrir vagas em setores administrativos...dizer que tudo é perseguição da oposição...quando já é perceptível que os governantes começam a ser interpelados por sua própria base...

A música dos pombos é a melhor mensagem para população em relação a política quixotesca do nosso estado.

Kátia Oliveira - Jornalista disse...

Parabéns Altino.
Texto bem explicativo sobre o assunto que a PF não quer dar detalhes, mas todos nós já sabemos do que se trata.

Anônimo disse...

Enquanto a PF, não abre o jogo, vamos especular. Em primeiro lugar, devemos saber quem trouxe essa Laura para o Acre? Como essa japonesa veio para aqui? Foi o Gilberto Siqueira? Boa pista, ele é quem gostava de importar essa gentalha! Caso tenha sido ele, estaremos pertinho de pegar o grosso da corrupção. Ai nao ficara pedra sobre pedra.

Junior disse...

Sopram bons ventos por terras nortistas... Serão ventos de justiça?! Tomara!

Alysson disse...

O Aberson foi meu professor de Filosofia.Ensinou-me a disciplina de Ética. Foi um bom professor na sala de aula. Ensinou-me que tudo é relativo. Agradeço-o!

André Neri disse...

Altino, dizem que o bom é não estar no lugar errado, na hora errada; quando se está, dizem que o bom é não ser confundido com quem está; quando se é, dizem que o bom é sair dali sem sofrer preconceito; quando se sofre, o que passa a importar é não ser arbitrariamente julgado por todos; quando se é novamente, dizem que o que importa é seguir em frente; esse achincalhamento continua até cabeças rolarem para o gáudio da platéia. Afinal, como diz um velho ditado, alegria de palhaço é ver o circo pegar fogo. Na Idade Média, enquanto "as bruxas" eram caçadas e queimadas em fogueira pública pela "santa" inquisição, a população aplaudia, cuspia, atirava pedras e alimentos podres na pessoa, enquanto a família, atada, sofria. Ver algo parecido em pleno mundo atual é admitir o escárnio que o homem tem sobre si. Sou da opinião que nem palavras nem atitudes se vão com o vento, mas se alastram como o fogo. Vamos aguardar a tão criticada Justiça fazer seu papel e acompanhar, por aqui, o desfeixo desse trabalho "Judiciário". Um abraço.

Anônimo disse...

Ihhhh Fodeo, a verdade apareceu!!!

Boa André Neri.

André Neri disse...

Desfeixo é a minha cara. *Desfecho! :D

griba disse...

provavelmente a pf dai nao se explicou pq nao estava entendendo nada, como alias muita coisa funciona ai!!!! é facil para o novo governador que ja sabe que os dias do pt estao contados ai, querer se meter e fazer a imprensa publicar coisas que nem citadas foram. o problema vem ocorrendo no parana, e nenhuma parte sequer do processo cita o acre.......mas claro, pegar a onda para se sair por cima....é facil demais!!!!!

L disse...

Aberson grande professor de filosofia!!