terça-feira, 7 de setembro de 2010

A PROVA


Até receber em minha casa o jovem Michael Aragão, neste 7 de Setembo, não acreditava na existência de recenseadores do IBGE. Ele disse ter optado por trabalhar no feriado porque é mais fácil encontrar as pessoas em casa.

7 comentários:

Jean Freire disse...

Altino,
Em agosto, pela primeira vez, um recenseador também passou por minha casa em Epitaciolândia. Mas ainda continuo duvidando da existência de pesquisadores do IBOPE, Data Folha, Vox Populi etc.

Um abraço,

Jean Freire.

gisele disse...

aqui ainda não bateu nenhum nos horários em que tem gente em casa. por enquanto, eles ainda são duendes para mim.

- Elis - disse...

Puxa, eu fui entrevistadora do Datafolha, mas na época meu sonho era trabalhar no Dieese. :)

Jeusus requer de nós o melhor disse...

É amigos, a vida dos agentes do IBGE não é facil...passaremos em todas as casas que nos receberem...lembrando que uma parte dos moradores nunca são encontrados pela correria do dia-a-dia...mas farei o melhor de mim.
abraços...

lzomatos disse...

Esse rapaz é gente boa.. também passou na minha casa.. a propósito, solicitou que minha secretaria me ligasse e esperou por 20 minutos eu chegar do trabalho para responder seu questionário!

Jeusus requer de nós o melhor disse...

obrigado pelo elogio sr. Matos.
Na realidade eu tento fazer o melhor que posso. O Censo é algo muito importante para o País e cada pessoa que fica fora, é sem duvida algo que me preocupa, pois talvez tal pessoa tinha informaçoes que seriam imprecindiveis para retratar de forma correta o Brasil.
Mas graças a Deus, encontramos pessoas como o Sr.

Jeusus requer de nós o melhor disse...

obrigado pelo elogio sr. Matos.
Na realidade eu tento fazer o melhor que posso. O Censo é algo muito importante para o País e cada pessoa que fica fora, é sem duvida algo que me preocupa, pois talvez tal pessoa tinha informaçoes que seriam imprecindiveis para retratar de forma correta o Brasil.
Mas graças a Deus, encontramos pessoas como o Sr.