quarta-feira, 25 de agosto de 2010

TRABALHO ESCRAVO NO ACRE

MPF denuncia pecuarista à Justiça Federal

O pecuarista Alonso Souza da Rocha, proprietário da fazenda Bom Futuro, em Rio Branco (AC), foi denunciado nesta quarta-feira (25) à Justiça Federal pelo Ministério Público Federal no Acre por ter mantido em condição análoga à escravidão o trabalhador Eliseu Xavier dos Reis, em julho de 2009.


Assinada pelo procurador da República Anselmo Henrique Cordeiro Lopes, a denúncia afirma que o trabalhador foi aliciado pelo pecuarista em Goiânia (GO), tendo recebido promessas de emprego em boas condições de trabalho para cuidar da fazenda de gado no Acre.

Ao chegar na fazenda, o trabalhador Eliseu Xavier dos Reis verificou que as condições de trabalho eram péssimas, com jornada das 7 horas às 19 horas, com intervalo de 30 minutos para se alimentar e sem descanso em fim de semana ou feriado.

De acordo com a denúncia do MPF, a água oferecida ao trabalhador para beber, fazer sua higiene ou alimentação, provinha de uma poça barrenta sem qualquer condição de potabilidade.

Clique aqui para ler mais no Blog da Amazônia.

2 comentários:

Marcel Marques disse...

É impensável, que em pleno século 21 aconteçam fatos como este, espero que o dono da fazenda seja condenado a pena máxima.

Patricia Lima disse...

Ahh Marcel...o dono da fazenda eh um advogado com o nome a zelar na cidade, assim como vc no futuro proximo...sera que a justiça vai mostrar serviço ou vai abafar como sempre acontece qdo surge algo mais grave??
Esperar pra ver o resultado.