sábado, 28 de novembro de 2009

A GUERRA DOS MENDES

JULIANA ARINI, da revista Época



A casa mais visitada do Acre fica na Rua Batista de Moraes, 487, em Xapuri, cidade de 14 mil habitantes a 180 quilômetros da capital, Rio Branco. Pequena, feita de madeira, foi nela que o sindicalista e ambientalista Chico Mendes foi morto a tiros por dois fazendeiros quando saía para tomar banho. Vinte anos depois do assassinato, a casa é mantida intacta, como estava no dia da morte, inclusive com a mancha do sangue de Chico Mendes na parede. Nela funciona uma espécie de museu, com guia e tudo, sustentado pelo Instituto Chico Mendes. Criado pelos herdeiros para manter viva a memória de Chico Mendes, o instituto enfrenta acusações sérias na Justiça. O Ministério Público do Acre denunciou seus administradores por desviar R$ 685 mil em recursos públicos.

Leia a reportagem completa no site da revista Época.

5 comentários:

Julio Cesar disse...

Altino,

Deu na coluna do Léo Rosas - Pagina 20.

Empresários com Tião Viana
O senador Tião Viana (PT-AC) recebeu ontem à tarde, em seu gabinete em Rio Branco, na Travessa Guaporé, a visita do líder empresarial George Pinheiro. Um encontro de cortesia, como os dois definiram. “Um encontro de amigos”, disse Pinheiro, sem deixar de declarar que veio também trazer manifestações de apoio a uma possível candidatura de Tião Viana ao governo do Estado no ano que vem.

Meu Comentário: Esse mesmo empresário era conhecido por fazer os pratos preferido do Ex-Gov. Romildo Magalhaes que eram: Não se assuste Altino. Caldeirada de sardinha corqueiro e farofa de carne bife ( da marca anglo )

Luís Eduardo C. R. Valle disse...

Isso é que é Florestania?

Jalul disse...

Meu caro,

Há tempos se ouve falar da moça que foi a segunda mulher do Chico Mendes. Igualmente há tempos que se ouve falar da filha de Chico. Nunca se ouviu falar que Chico é único e que não transferiu nem seu carisma, nem suas idéias aos seus descendentes. A aura dos depois de Chico foram forjadas. Chico não deixou reservas hereditárias nem fez empates contra o uso de seu nome, incluindo a parentada. Cada um viveu seu próprio tempo e nós, os mais velhos, sabemos quem foram os que cerraram fileiras e foram ameaçados pelos dominantes. O que sobrou disso é folclore. Não acredito em nada do que se diz e de quem sobre se diz. Não são seres políticos. Se sofreram na pele os dissabores do ente Chico, não assimilaram a nobreza que lhe era exclusivo.
Eu penso assim. E falo assim por conhecimento de e da causa. Chico era maior, mais humano, mais consciente e mais engajado que todo o povo que assumiu os restos de sua luta, com as modificações necessárias de acordo com o sabor de cada pretenso herdeiro. São muitos, diga-se.
Os quase 700 mi contestados não sujam a imagem do Chico, Há que se reclamar da usurpação da memória do líder Chico Mendes. E já, de preferência!

Hercules disse...

A familia do chico lucro e lucra muito dinheiro com a morte deles. Os filhos dele recebiam do governo do jorge viana uma "pensão" no valor de 2.000,00. Apesar disso sempre se ouviu comentário sobre desvios que a elenira fazia. A ex-mulher do chico, essa era desgraceira, certa vez acompanhei a pedido de um amigo médico um grupo de americanos a Xapuri, a ilzamar ficava dando uma de vítima e descaradamento ficava pedidon dinheiro aos gringos, lembro-me muito bem do então gov jorve viana chama-la na grande.
Depois veio a historia da anistia, e todos lucraram uma grana preta mais pensão. A d. ilsamar circula por xapuri numa hilux.
Uma pena, o chico é um icone da sociedade moderna, me atrevo a dizer que sua imagem é tão marcante quanto a do che guevara que tanto os comunistas cutuam.
Espero que se esclareça tudo isso e que esse povo chamado familia do chico devolva ao erário tudo o que desviou.
ps. que legal que a leila jalul apareceu.

Hércules

Silene disse...

...Chorou, chorou,chorou as matas de Xapurí...O doce heroí é sacrificado mais uma vez.