segunda-feira, 19 de outubro de 2009

PROCISSÃO DO SABER

Giselle Lucena e Helder Cavalcante Jr


Rio Branco é bem diferente das cidades da Antiga Grécia. Além disso, os moradores da capital do Acre não têm disponibilidade para ir à academia diariamente em busca de explicações para o real, envoltos pelas inquietações humanas. Mas, como qualquer outra programação propícia para as tardes de sábado, como tomar sorvete, fazer churrasco ou jogar futebol, há aqueles que optam por discutir e dividir idéias, amadurecer pensamentos, conhecer crenças, modos e jeitos, filosofar.

Existe em Rio Branco, com reuniões quinzenais aos sábados, uma Sociedade de Philosophia que geralmente se reúne na Biblioteca da Floresta. Porém, o último encontro aconteceu pela primeira vez fora do lugar de costume. Foi marcada uma concentração para às 15h30, no Café do Theatro. Quando o professor Marcos Afonso chamou os presentes para uma breve conversa, antes que se dirigissem para a Catedral Nossa Senhora de Nazaré, constatou-se que todos realmente estavam ali por conta da reunião da Sociedade de Philosophia.

E não pense que é aquela turminha metida à “cult”, de cacoetes que expressam superioridade pedante e estereótipos afins. Não, nada disso. São funcionários públicos, comerciantes, professores, estudantes secundaristas e acadêmicos, mães, pais, filhos e avós. Gente comum – ou nem tanto – que participa desses encontros quinzenais da Sociedade Philosophia.

Os encontros, regados aos mais diversos recursos de comunicação para garantir dinâmica, participação e a concentração dos integrantes, são coordenados por Marcos Afonso, que é também filósofo, jornalista e amante das artes e do conhecimento. Na Sociedade Philosophia, olfato, audição, visão, tato e algumas vezes até paladar são despertados para ampliação da consciência e fortalecimento do saber. Sons, imagens e vídeos sempre acompanham as reuniões. Nesse sentido, aquele “blá-blá-blá” chato e monótono passa longe.

Todos se dirigiram rumo ao templo católico para conhecer mais sobre a história deste lugar marcante para a história do Acre e aprender sobre os filósofos São Tomás de Aquino e Santo Agostinho.

- Como disse o jornalista Altino Machado, esta caminhada é a procissão do saber - assinala o moderador Marcos Afonso, antes de iniciada a pequena marcha.

Cerca de 50 pessoas de diferentes crenças, idéias e idades participaram e conheceram o pensamento cristão na filosofia. Ouviram histórias de templos e mosteiros, religião, política, economia, ideologia.

- Já havia entrado na Catedral antes apenas em casamentos e em uma formatura. Não sou religiosa. Por isso, vir para cá e aprender é uma sensação totalmente diferente - afirma Juliete Matos, estudante de Ciências Sociais.

A Sociedade Philosophia foi fundada em maio de 2008. As temáticas das reuniões são guiadas pelo romance “O Mundo de Sofia”, de Jostein Gaarder. O livro, traduzido em mais de 50 línguas, foi publicado em 1991 e traz as idéias de Sócrates, Aristóteles, Descartes, Spinoza, Kant, Hegel, Marx, Freud e muitos outros.

- O professor tem uma forma muito original de falar sobre filosofia, mostrando que não é apenas teórico. E a gente percebe que ele acredita e sabe do que fala e assim faz a gente se concentrar e se envolver. Os encontros são muito criativos e dinâmicos. Aqui, a gente aprende a gostar de filosofia - elogia Vasti Quintana, gestora pública.

O auxiliar público José Mascarenhas confessa que não compreendia a universalidade da filosofia e imaginava que as reuniões fossem chatas.

- Participei da Oficina “Ética e Cultura no Tempo e no Espaço” e me interessei em participar também da Sociedade. Cancelei vários compromissos e vim. É o primeiro encontro que participo e já anseio pelo próximo - conclui Mascarenhas.

9 comentários:

tashka disse...

Adorei o "cult", que quer dizder a relatively small group of people having religious beliefs or practices regarded by others as strange or sinister : a network of Satan-worshiping cults
isto segundo o dicionário americano...

Marcos Afonso disse...

Querido Altino!...

Muito agradecido pelo espaço...
A Sociedade Philosophia é isso, um grupo de pessoas que aprecia a sabedoria, os pensamentos, as atitudes provenientes do refletir, longe de patrulhamentos, maniqueísmos, intolerâncias e arrogâncias que tanto entorpecem mentes e corações nos dias atuais.

Com vídeos, fotografias, música, poemas, pintura, teatro e cinema, nós nos divertimos com a Filosofia...

Muito grato pela sua sensibilidade em divulgar essa singela mas importante experiência...

Grande abraço do amigo,

Marcos Afonso
Moderador geral
Sociedade Philosophia

Marcos Afonso disse...

Altino (mais uma vez)...

Lindo esse trabalho voluntário da Giselle Lucena e do Helder cavalcante Jr, que são também da Sociedade e se dispuseram a "cobrir" a reunião. Se empolgaram tanto que cada um fez uma matéria sobre ela.

O que é mais interessante: a sua edição, pegando os dois textos num só...
Isso é uma soma.
É assim que a Sociedade funciona...

Muito grato aos dois também...

E você é o nosso convidado especial para a próxima reunião!

Novos abraços,

Marcos Afonso.

Silvio Margarido disse...

perdí tudo isso? nossa....fiquei reprovado...não sabia que tinhamos tanta vontade de conhecer asssim...
mas, enfim...um dia irei em busca da sabedoria nessa caravana....
" ...não parem....eu atalho lá na frente..."*
* Helio Melo

Rosangela Barros disse...

Que esnobismo Tashka não entendi nada que significa "cult"! Adorável mesmo é ouvir a envolvente linguagem de sedução do professor Marcos Afonso que está realmente longe daqueles “blá-blá-blá” chato e monótono”, a interatividade que ele proporciona é mais adorável ainda. E creio que a Sociedade de Philosophia tem um futuro promissor com as experiências do professor Marcos Afonso iluminando os participantes. Infelizmente o desencanto com a vida me domina: não pude participar da Oficina de “Ética e Cultura no Tempo e no Espaço” e estou buscando forças para conhecer a Sociedade de Philosophia, fiquei encantada com Procissão do Saber, principalmente sabendo que as pessoas não são "cult"! Mas o que significa mesmo essa palavra em português Tashka?

Wesley Diogenes disse...

Junto com o Marcos e outras 24 pessoas participei da fundação da Sociedade Philosophia no dia 10/05/2008 - De lá pra cá, já fizemos um mergulho no mundo grego, em vários pensadores e em várias ideias enobrecedores que muitos dos que vão pra Sociedade, assim como eu, nunca tinham escultado falar. Já tivemos duas imersões no seringal cachoeira, onde íamos lá tentar descobrir nossas raízes culturais.

Gostei desse lance 'cult'que a super competente Gisele colocou, entedemos bem como é isso, quando convidamos as pessoas para participarem, elas imaginam que lá só vai ter esse tipo de arquétipo de pessoas, super intelectuais, com discussões acalouradas de palavras rebuscadas e conteúdo deveras teórico, mas a sociedade não tem esse método, o Marcos busca nas palestras a simplicidade, não diletante, mas a simplicidade de fazer com o que esteja sendo passado consiga penetrar intrisicamente na compreensão do participantes de 12 até os de 60 que participam. Lá vemos vídeos emocionantes, músicas de excelente qualidade, poesia que ativam os sonhos e penetram em nossa sensibilidade, além das performances ao vivo que de vez em quando acontecem. Seu ponto fixo de encontro é o auditório da Biblioteca da Floresta que parece muito uma Caverna, fazendo uma analogia, podemos dizer que tentamos sair das sombras da caverna de Platão e entrarmos na caverna do conhecimento, onde as aparências são desmentidas e a essência fica enraizada em cada participante depois da Reunião.

Desculpa a prolixidade do texto, e fugr um pouco do post sobre a catedral, mas quis falar um pouco da Sociedade, caso haja algum interesse dos seus leitores. E se tiver é só mandar um e-mail para, sociedadephilosophia@gmail.com, que iremos mandar os e-mails avisando os dias de encontro da Sociedade.

Agradecido Altino, espero que aceite o post.

Nilton disse...

para a sabedoria não há atalho, é como um barrigudo querendo uma barriga sarada já nas primeiras horas de exercício, isso quer dizer que não conseguirar. Mas se o cidadão já desde cedo preserva, desenvolve ou aprimora a barriga sarada, a capacidade e habilidades inatas, não terá futuramente problemas de comodismo. Será então como um atalho, conhece perfeitamente e sabe utilizar a sabedoria para fins práticos e útil, parece discurso neo-liberal, mas esse silogismo todo começou com Aristóteles.

Nilton disse...

Todo filósofo precisa de uma sociedade de filosofia. Eu não preciso de uma sociedade de filosofia. Logo, não sou filósofo.

Arison disse...

Eu vou no atalho de Seu Hélio alí, porque "conseguirar" é complicado.