sexta-feira, 5 de junho de 2009

O SANTO DE DEUS


Muito prestigiada pelo público a noite de autógrafo nesta quinta-feira do romance "O Santo de Deus", do escritor Moisés Diniz. Em 1998, a comunidade de Lavras, em Tarauacá, foi palco de trágica manifestação de fanatismo religioso. Liderados pelo pastor Francisco Bezerra de Morais, o Totó, pela mulher dele, Raimunda Bernardo Gomes, a Doca, agricultores mataram seis pessoas, incluindo crianças, e açoitaram outras 60. Alegavam que havia chegado a hora do arrebatamento e que obedeciam a uma mensagem de Deus. "O Santo de Deus", da Edições Bagaço, tem 232 páginas. Como bem observa nas Gazetinhas o jornalista Sílvio Martinello, "Moisés só tem um defeito: é deputado."

3 comentários:

Renato Fonseca disse...

Falta saber o local de venda do livro.

Isaac Melo disse...

Estou bastante entusiasmado para conhecer a obra. Pelo pouco que conheço, sei que o Moisés tem uma ótima escrita. Sem dúvida sua marca ficará mais como homem das letras que propriamente como político; não que ele não tenha qualidades nesta última. Parabéns.
Um fraterno abraço Altino.

repórter24horas disse...

Como deputado, é um excelente escritor.