segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

ACREANO VIRA ACRIANO

Mudança na virada de ano

Não pense que seja uma daquelas mudanças que tanto seduzem políticos acreanos, êpa!, acrianos. Está no Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, que entra em vigor no dia 1º de janeiro de 2009, quando trata do uso das vogais átonas: "O emprego do e e do i, assim como o do o e do u, em sílaba átona, regula-se fundamentalmente pela etimologia e por particularidades da história das palavras".

São estabelecidas variadíssimas grafias, como a seguir:



"Escrevem-se com i, e não com e, antes da sílaba tónica/tônica, os adjetivos e substantivos derivados em que entram os sufixos mistos de formação vernácula -iano e -iense, os quais são o resultado da combinação dos sufixos -ano e -ense com um i de origem analógica (baseado em palavras onde -ano e -ense estão precedidos de i pertencente ao tema: horaciano, italiano, duriense, flaviense, etc.): açoriano, acriano (de Acre), camoniano, goisiano (relativo a Damião de Góis), siniense (de Sines), sofocliano, torriano, torriense [de Torre(s)]".

- Não direi que sou nem admitirei ser tratado como "acriano". A língua portuguesa é minha. Eu faço dela o que bem entender. Para escrever errado, basta o que já sei. A lei desse Acordo é mais uma que não vai pegar - afirma o jornalista Antonio Alves.

Clique aqui
para baixar o
Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. O acordo é manchete do jornal Página 20, mas o repórter não menciona a mudança relativa ao Acre. Logo, presume-se, foi censurado ou não leu o documento.

17 comentários:

Samuel Bryan disse...

que bizarrice...
na prorrogação do 2º tempo do ano de 2008 é que eu venho saber dessa muvuca...
bem, alguns veículos de comunicação ao menos tem agora uma desculpa sólida para para os inumeros erros ortográficos cometidos em 2008
:P

Aldo Nascimento disse...

Altino, o registro "acriano" é antigo, há no dicionário, or exemplo, de Antõnio Houaiss.

Nilton disse...

Teremos dois anos de adaptação a esse novo Acordo Ortográfico, serão aceitos as duas formas, isso significa que os elaboradores de provas de concursos ou de vestibulares irão ponderar essa situação. A afirmação de Antonio Alves está completamente equivocada, principalmente quando afirma ser dono da Língua Portuguesa. O legítimo dono da Língua Portuguesa é Luiz Vaz de Camões, mas o grandíssimo poeta, rei da Língua Portuguesa, está perdendo o trono de dono dessa Língua, pois a cada novo acordo ortográfico, é distanciada da gramática primeira, a do Camões. Isso caracteriza uma maior aproximação com o falar não somente de pessoas humildes do Brasil, pessoas simples, como também a aproximação do falar de modo geral do falante português que já trocava o [e] pelo [i], e o [o] pelo [u] em sua pronúncia. De maneira "radical", até havia o surdecimento da átona, a vogal antes da tônica, isto é, para não registrar p'ssoa, a melhor formar foi o emprego da vogal [i]. Mas a maioria dos eventos dessa reforma visa legalizar o falar do português de Portugal. Aqui no Brasil há "ignorantes" no que diz respeito a evolução fonológica. Dizem até que são donos da Língua. Não há como impedir uma entidade viva, a Língua Portuguesa, de evoluir. É algo natural, como nascer, crescer e morrer. Somente o Lantim não evolui por ela já atender as necessidades dos padres. A língua de Camões se perdeu no tempo, devido a sociedade evoluir.

Anônimo disse...

No mais recente Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, a Academia Brasileira de Letras registra sua preferência pelo vocábulo acriano, mas aceita tranquilamente a utilização de acreano. Portanto, creio que esse acordo não irá modificar substancialmente essa posição da Academia. Acreanos, portanto, serão sempre acreanos. O que não impedirá, òbviamente, que alguns gaúchos, catarinenses, paranaenses, paulistas, cariocas, etc., queiram se considerar acrianos. Ou seja, quase acreanos. Quase...

Walmir

Anônimo disse...

Preciso ler esse famigerado acordo.
Teremos que nos despreender do que já esta incutido na gente.
Valhei-me N. S.!
Presumo que continuarei escrevendo "sou acreana por opção e coração".
Espero conseguir me acostumar com as novíssimas regras, mas pedirei licença para escrever "acreana".
Quem ler leia acriana se assim entender.
Rsrss estarei postando nas antigas regras por um bom tempo.

Anônimo disse...

Dicionário do Aurélio

resultado da busca da pesquisa por acriano

acriano

[do top. Acre + -iano]
Adjetivo.
1. Do, ou pertencente, ou relativo ao Estado do Acre.
2. O natural ou habitante do Acre (É menos boa a grafia oficial, acreano).

Anônimo disse...

Wikicionário

acriano
Origem: Wikcionário, o dicionário livre.

Português

Adjectivo
a.cri.a.no

o mesmo que acreano, relativo ao estado brasileiro do Acre.


Substantivo
a.cri.a.no  masculino

natural do estado brasileiro do Acre; acreano.

Anônimo disse...

Site - Sua Língua por Claudio Moreno

(claro que não atualizado no novo acordo)



eano ou -iano?

O sufixo -ano, com sua variante -iano, tinha um significado básico de proveniência, origem: doces serranos, autores italianos, monges tibetanos. Com o tempo, passou a indicar também a proveniência de uma idéia, a partir do nome de um autor ou de um movimento intelectual: sonetos camonianos, ideal republicano, igreja anglicana. Sua definição semântica, como vemos, é muito simples; o problema é sua representação gráfica. É aí que as pessoas encontram problemas - e com toda a razão. Basta examinarmos uma lista de palavras com este sufixo para perceber o quanto o quadro parece confuso: ao lado de formas simples em -ano (tebano, curitibano), encontramos vocábulos em -eano (coreano, montevideano) e em -iano (machadiano, açoriano). Um ator especializado em peças de Shakespeare é shakespeareano ou shakespeariano? Aquela apresentadora de TV é uma charmosa balzaqueana ou balzaquiana? Quem nasce no Acre é acreano ou acriano? Em benefício da grande maioria de nossos leitores, que não são especializados em Lingüística, vou passar ao largo das questões teóricas de Morfologia e de Fonologia envolvidas nessas derivações, e tratar de estabelecer uma distinção prática para o emprego das duas formas.

Quando usar -eano?

Comparando-se a desproporcional ocorrência das duas formas, fica muito mais fácil para nosso leitor tomar -iano como a forma normal e -eano como a forma excepcional. Colocando de maneira simples: use sempre -iano, a não ser nos poucos casos em que vai ter de usar -eano. E que casos são esses? Somente aqueles em que o radical do vocábulo primitivo tiver um "E" final (não a vogal temática) : Taubaté + ano = taubateano, Galileu + ano = galileano. Uma pesquisa nos dicionários nos forneceu, além desses dois exemplos, uma lista assaz reduzida: bruneano (Brunei), coreano (Coréia), corneano (córnea), daomeano (Daomé), gouveano (Gouveia), guaxupeano (Guaxupé), guineano (Guiné), lineano (Lineu), mallarmeano (Mallarmé), montevideano (Montevidéu), nazareano (Nazaré), pompeano (Pompéia), tieteano (Tietê), traqueano (traquéia), varzeano (várzea) e vaqueano (empréstimo do Espanhol).

Quando usar -iano?

Todos os demais vão apresentar a forma -iano, que se acrescenta diretamente ao radical ou depois da queda da vogal temática: bachiano (Bach), balzaquiano (Balzac), bilaquiano (Bilac), bocagiano (Bocage), borgiano (Borges), drummondiano (Drummond), freudiano (Freud), machadiano (Machado), mozartiano (Mozart), poundiano (Pound), rosiano (Rosa), sartriano (Sartre), shakespeariano (Shakespeare), veneziano (Veneza), entre muitos outros. Costuma-se ver lógica booleana (de Boole), mas os especialistas (o próprio Aurélio, entre outros) não a consideram correta, preferindo booliana. O caso mais comentado é acriano. O dicionário da Academia de 1943 (nosso famoso PVOLP) registrou como acreano o gentílico do Acre, numa evidente contradição com os princípios que defendia. Celso Luft chama isso de "erro ginasiano"; Aurélio, mais diplomático, diz que é uma variante "menos boa". No VOLP, que é bem mais recente, a Academia registra acreano, mas remete (indicando, portanto, sua preferência) para acriano. Que assim seja. Ah, em tempo: a personagem da foto era uma charmosa balzaquiana.

Anônimo disse...

Dcionário King Hos da Língua Portuguesa.

Definição de ACRIANO
Significado de ACRIANO
O Que é ACRIANO
acriano adj (Acre, np+ano) 1 Relativo ao Acre. Natural do Acre. sm O natural do Acre. Var: acreano.

Anônimo disse...

Cadê o Revisor de Pablo Vilela.

Não Acredito
14 Novembro 2008
O Edu recebeu pelo correio e deixou na minha mesa um guia rápido sobre o famigerado acordo entregráficas (opa, ortográfico). Guias assim devem circular pelo país nos próximos meses e talvez você já tenha um na sua casa.

Uma das mudanças curiosas, da qual não se tem falado, talvez por ser irrelevante (como tudo nele), é a regularização de iano/iense em vez de eano/eense nos gentílicos e outros derivados.

Não conheço nenhum acreano, mas sei que, quando descobrirem (se já não sabem) que se tornarão acrianos, não ficarão nada satisfeitos. Hoje, ambos estão corretos, mas acredito que todos se sintam acreanos.

Anônimo disse...

Apenas uma correçãozinha de um mero leitor.

Lá onde o sr. Nilton diz: "serão aceitos as duas forma".

Por pura e simples concordância, creio que o correto seja: "serão ACEITAS as duas formas", já que o que serão aceitas, são AS formas.

Nilton disse...

É verdade, caro leitor anônimo, obrigado! Mas mudou alguma coisa? Faço a pergunta: o que é certo, "a SAMU" ou "o SAMU"? Resp. Se a pessoa fala a SAMU refere-se a ambulância do SAMU, sendo assim uma concordância ideológica, em contrapartida, se fala "o SAMU" refere-se ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Portanto, fiz uma concordância ideológica subentendida com os substantivos masculinos "acreano", "acriano". Obrigado por sua observação, com sua presteza em me ajudar, mas infelizmente não serviu para mim.

mikhail disse...

RIDICULOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!
COISA DE BRASILEIRO MSM

this.Log disse...

é muito pra minha cabeça... aceitar que um cara desse(achou que deveria aparecer na mídia) e ja mudar assim de cara uma coisa que ta na cara, tipo ACRE - ACREano. Se for pra mudar, então que mude a porra do nome do estado também(ACRIANO). É ridículo e lamentável que o povo tenha que engolir tal 'regrinha'e mais ridículo ainda é ter que ler (Obrigatoriamente) um jornal com a palavra acriano.. é um tanto que desagradável, além de não soar bem. Fodam-se aos que respeitarem. Eu sou contra e permanecerei escrevendo ACREANO e dando risada da idiotice de alguns, pois sou daqui do Acre e essa luta eu compro e vou até o fim.

Renyelly maysa disse...

Adoreeei seu texto sobre esse pohaa de acrIano, cooncordo plenamente.Se me permititr vou divulgaar seu blog no meu, adoro pessoas inteliegentes que tem opniao propria,e principalmente escrevem beem!Bjaao espero vc no meu blog se puder e claro, o indereço tai
Bjaao!Acreanos unidos jamais serão vencidos :p

Coveite disse...

No colégio, quando estudava gramática, detestava as exceções. Se não se podia evitá-las, podia-se ao menos diminuí-las.

Nunca entendi o porquê que se escrevia "acreano" para o natural do Acre e "iraquiano" para o natural do Iraque se tanto "Acre" como "Iraque" terminam com "e".

Acho que a grafia "acriano" deve prevalecer para acabar com uma estúpida exceção. Todos pronunciam "acriano", com "i". Mesmo os acrianos.

Coveite disse...

No colégio, quando estudava gramática, detestava as exceções. Se não se podia evitá-las, podia-se ao menos diminuí-las.

Nunca entendi o porquê que se escrevia "acreano" para o natural do Acre e "iraquiano" para o natural do Iraque se tanto "Acre" como "Iraque" terminam em "e".

Acho que a grafia "acriano" deve prevalecer para acabar com uma estúpida exceção. Todos pronunciam "acriano". Com "i". Mesmo os acrianos.