quinta-feira, 23 de outubro de 2008

BINHO TEM AS RÉDEAS DA SUCESSÃO


Ao participar nos últimos dias de exaustivas reuniões para adequar metas à realidade financeira do Estado, o governador do Acre, Binho Marques (PT), em pelo menos três ocasiões incorreu em ato falho ao comentar com seus assessores que quatro anos são realmente insuficientes para realizar tudo o que tem planejado.

É fato que Binho Marques conduz hoje um governo melhor avaliado pelas pesquisas de opinião pública do que a gestão do antecessor Jorge Viana. E por isso está nas mãos dele a decisão de aceitar ou não ser candidato à reeleição.

A senadora Marina Silva já conversou várias vezes com o governador, a quem expôs argumentos para animá-lo a aceitar o desafio de concorrer ao segundo mandato. Foram conversas francas de dois velhos amigos. Marina deixou claro que não concorrerá ao Senado caso Binho recuse a sugestão dela de disputar o governo estadual pela segunda vez.

O principal argumento da senadora tem sido a avaliação positiva que a população faz da gestão Binho Marques. O governador fez muitas ponderações, mas prometeu pensar a respeito do desafio posto pela amiga.

Portanto, caso decida não disputar a reeleição, o governador poderá concorrer ao Senado no lugar de Marina Silva. Ela está disposta a se envolver em novos projetos, longe dos embates eleitorias, após mais de 20 anos como parlamentar.

E a disputa promete ficar bem interessante no âmbito da coligação Frente Popular do Acre da qual o PT faz parte.

Caso Binho Marques seja candidato à reeleição, isso terá como primeira consequência o adiamento do sonho do senador Tião Viana de ser governador do Acre, acalentado desde quando o irmão Jorge Viana exercia o segundo mandato.


Com Binho Marques na disputa pela reeleição, o PT poderá se sentir mais confortável para reeleger Marina Silva e lançar Jorge Viana para que o mesmo possa devolver à coligação a cadeira que hoje pertence ao senador da oposição Geraldinho Mesquita (PMDB).

Caso o governador opte pelo que parece menos provável - desistir da candidatura à reeleição para disputar uma cadeira no Senado no lugar de Marina Silva - podera ganhar força o coro dos contentes que querem a volta de Jorge Viana na disputa pelo governo estadual. Ou Tião Viana, embora este esteja enfrentando desgaste crescente em decorrência da longa exposição como pré-candidato.

Tendo Binho disposto a ser candidato a senador, naturalmente o PT terá que considerar a possibilidade de ser questionado a abrir espaço para um outro candidato dentre os partidos da Frente Popular. Neste caso, o nome mais expressivo continua sendo o da deputada Perpétua Almeida (PC d B).

Bem, como Binho Marques já foi tratado publicamente por Jorge Viana como um "ex-não político", tem forte aceitação popular e pode neutralizar como candidato a fúria da oposição contra o vianismo, os leitores deste blog podem considerá-lo como já tendo nas mãos as rédeas da sucessão no Acre.

Todo governador age assim.

Em tempo: A direção nacional do PT estará reunida em Rio Branco nos dias 28 e 29 de novembro. O primeiro dia será para tratar apenas de assuntos do partido. Mas o segundo dia será organizado pela diretório regional do PT, tendo como foco a memória do líder sindical e ecologista Chico Mendes, assassinado há 20 anos em Xapuri. O
presidente nacional do PT, deputado Ricardo Berzoini, agendou a reunião após ouvir críticas do governador Binho Marques contra o fato de a executiva nacional quase ignorar as conquistas dos petistas do Acre.

7 comentários:

acreucho disse...

Esta descrição do panorama político para 2010 é muito correta. Binho Marques tem cacife para se reeleger governador e acho mesmo que tem vontade de fazer isso. Mas todos nós sabemos que não dependerá dele. Ele é um soldado do partido. Jorge praticamente já está no Senado, Marina só não vai novamente se não quiser e Tião Viana tem fixação em ser Governador. É uma assunto difícil de ser resolvido, mas acredito que o autoritarismo vai falar mais alto. E os aliados, só se falou em Perpétua Almeida até agora. O que será de Edvaldo Magalhães? Vai continuar sendo um mero deputado estadual? Interessante como enquanto os do PT sobem, os outros servem de escada e ficam estagnados a espera das migalhas. Dá-lhe Binho!

Anônimo disse...

È....isso só será possivel se a vianada permitir, e acho que seria muito mais interessante se o Binho podesse ser reeleito, o Tiao se queimou muito com o HPTV (Horario Pos Tiao Viana)e poderiamos correr o risco de abrir brecha para a oposiçao mixuruca que temos aki!!!

Antônio Carlos CZdoSul disse...

As pessoas que vivem desconectadas do mundo real tendem a analisar de forma apaixonada. Eu prefiro o Binho a qualquer um dos Viana, mas o senador Tião Viana é imbatível, tem níveis de aceitação astronômicos, exatamente por não ter medida na hora de escolher aliados. Quanto ao problema do fuso, a interferência é zero, principalmente com esses adversários da FPA. Olha só quem está comandando a oposição à mudança de fuso: Flaviano Melo...

Um Anônimo da Política disse...

UMA JANELA ABERTA

O Altino Machado, ao levantar novas possibilidades sobre a sucessão de 2010, acabou abrindo uma nova janela que os "caciques" da FPA não tinham atentado.

Binho Marques disputando a vaga de Senador no lugar de Marina Silva abre uma argumentação e uma possibilidade de negociação inéditas.

1) A primeira vaga do Senado é de Jorge Viana (PT) e discutir o contrário é perda de tempo;

2) Marina Silva (PT) abrir a segunda vaga do Senado para outro partido da FPA configurava uma alternativa pouco viável, o que levaria a uma disputa fratricida;

3) Abrir a vaga para Binho Marques soa mais razoável. É do mesmo partido, Binho faz uma grande gestão e Marina anda meio desestimulada...

Esse movimento encerra uma disputa desnecessária: a vaga de vice-governador.

Todos sabem que a esquerda da FPA não aceitaria uma chapa Tião Viana-César Messias.

O nome de Edvaldo Magalhães vem sendo forte desde 2006, quando a possibilidade de Tião Viana ser o candidato era posta. Agora volta com força.

Assim, em 2010 ficava o impasse: o que fazer com César Messias?

A ida de Binho para o senado é a equação perfeita: César assume o governo por 9 meses e a vaga de Marina continua com o PT.

Duvido que encontrem outra equação mais unitária para a FPA. Podem até tentar, mas podem estar construindo uma 'vitória de Pirro'...

Anônimo disse...

Jorge,Tião,Marina,Binho,Edvaldo e Perpétua esse time de fera pode ser candidato a qualquer coisa que dar certo!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Prefiro ação e menos técnicas.
O Binho só tem planejado
Vai precisar de mais quatro anos pra executar?
Até agora só foram executado os projetos na grande maioria deixada pelo Vianismo como boa parte se refere.
O Binho não queria nem se governo, agora já que mais quatro anos o salário com certeza e animador.

Anônimo disse...

O Edvaldo Magalhães não deixa de ser Deputado Estadual porq não quer gente!

Ele tem projeto maiores aqui, quer ressussitar o enterrado PCdoB.

Acho que em 2010 a população vai clamar pelo Binho que fez do começo ao fim uma gestão exemplar, elogiada até mesmo pela oposição, que não encontra brechas para criticá-lo.


Esperemos 2010