sexta-feira, 27 de outubro de 2006

VIDA DE PASSARIM



Fincado o lambri, na porta da cozinha, o sanhaçu aproxima-se, confere se ainda existe ou não banana amarrada na ponta, olha para o alto...



...e, após um breve vôo, está diante de dois filhotes barulhentos, ambos dependentes de alimento e carinho.

4 comentários:

Saramar disse...

Altino, que coisinha mais linda e doce!
Ter esses privilégios assim como os que você tem dá uma inveja na gente.
Viver com a beleza dos pássaros e seus filhotes à porta de casa é uma bênção dos deuses.
Certamente você a merece.
beijos

Menininho disse...

Passarinho que come muito, vira Obelix e não voa rs rs rs

eliane disse...

tô começando a ficar com saudades de novo desta terra linda....
eita distância que judia!

Mário disse...

Com essa foto, Altino, a nostalgia fez morada por aqui. Meu pai, diariamente, distribuia bananas e mamão no seu quintal e na frente da casa dele, para alimentar um bando enorme de sanhaçu. Logo após a morte do meu pai, estivemos em Brasiléia, eu e meu irmão Jesus, e, pela manhã, fomos saudados pelo canto barulhento deles, como a cobrar a presença do meu pai.