terça-feira, 24 de outubro de 2006

PRESTAÇÃO DE CONTAS

O jornalista Antonio Alves, ex-presidente da Fundação Cultural do Acre, considera que os organizadores do Festival Varadouro "estão aceitando até bem as críticas" de que o evento consumiu mais de R$ 100 mil, mas atraiu menos de mil pessoas em duas noites.

- Se fosse comigo, no tempo em que eu era "menino", sairia logo na porrada. Foi assim que nossa tropa, que inclui Altino Machado, Sílvio Margarido, Terri Aquino e outros que deixaram saudade, abriu caminho: fazendo eventos para poucos, como os improvisados shows Boca da Noite, no Teatro de Arena do Sesc, e descendo a lenha em quem tivesse a ousadia de nos censurar. Quanto ao "dinheiro público", bem, não acho que R$ 100 mil sejam uma grande coisa, especialmente quando comparados ao que o governo gasta patrocinando a festa do boi que é a Feira Agropecuária, mas deve haver uma avaliação e uma prestação de contas. Se é público, é público - mesmo com pouco público.

Antonio Alves, editor bissexto do blog O Espírito da Coisa, será o próximo secretário de cultura do governador Binho Marques.

8 comentários:

angela disse...

GOSTEI DA PRESTAÇÃO DE CONTAS. ESPERO QUE OS MENINOS FAÇAM ISSO.

Toinho Alves disse...

Quanto ao próximo secretário de cultura, Altino, vou dar crédito à sua previsão quando você citar a fonte.

Altino Machado disse...

A fonte é a torcida internacional liderada por NN.

Antonio Vitalino disse...

O problema é que vocês não envelheceram e nada que é da época ou do tempo de vocês tem agrado. Vamos aceitar os novos tempos. Ou será que vocês são deuses imortais?

Terri Valle de Aquino disse...

Tomara que meu compadre, Toinho Alves, não entre nessa de cargo de secretário de novo, ainda mais da cultura, onde ele já deu sua brilhante contribuição. Toinho tem que ficar livre, leve e solto, pra pensar grande no Acre, revirando-o até os cafundós de nossas fronteiras, ajudando o Binho a governar bem às populações tradicionais e indígenas de nossa grande floresta. Seria assim uma espécie de secretário sem pasta, sem escritório e sem burocracia, assim como uma embaixador da boa vontade do governo Binho com índios e camponeses de nossas florestas. Mas ele é que sabe o que realmente quer fazer nesse novo governo, estou aqui apenas jogando palavras ao vento...Txai Terri

Altino Machado disse...

Vitalino, o que Vidal tem a ver com vitelo ou vitelino?

NN disse...

Sou, sim, uma fonte de torcida do Antonio Alves como secretario de cultura do Governo Binho Marques. Nao acredito em secretario sem pasta, como acredito que dinheiro deve ser prestado contas tintim por tintim, inclusive com critérios de custos e beneficios. Torço, e rezo, que o Governador eleito Binho Marques, diga ao Antonio, aquilo que o Antonio lhe disse meses atras: - Voce nao pode recusar!A bola, e a moral, esta' com o Binho. na paz e no bem nn

Daniel Zen disse...

Prestação de contas sim, não vejo porque não. Basta que finalizemos a pós-produção, coisa que nos consumirá o restante dessa semana ainda. Mas, adiantando, para sepultar de vez essa polêmica quanto ao público, informo aqui os dados de fechamento de bilheteria: 1° dia = 432 pagantes + 250 cortesias distribuídas + 150 pessoas de coordenação/apoio/convidados/imprensa e músicos = 832; 2° Dia = 467 pagantes + 250 cortesias distribuídas + 150 coordenação/apoio/convidados/imprensa e músicos = 867; Total = 1699 pessoas nos dois dias; Média de 849,50 pessoas por dia, o que é equivalente a 0,48% da população. Ou seja, não se equivaleu a um mega festival, mas também não deu "menos de 1000 pessoas em dois dias", conforme vc está noticiando. Assim que tiver em mãos o restante dos dados, te envio. Abraços!