terça-feira, 30 de maio de 2006

TACACÁ NÃO ENGORDA

Jones Santos

Amantes do tacacá agora podem tomá-lo sem se preocupar com o excesso de calorias. Isso porque, na verdade, o excesso não existe. Uma pesquisa dos alunos Joel Marcel Furtado e Lidiane Pimenta, do curso de Nutrição da Universidade Federal do Pará, quebrou o mito do alto valor calórico desta iguaria da culinária paraense. Eles comprovaram em seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) que o tacacá comercializado em Belém tem em média apenas 123,09 Kcal; enquanto o consumo calórico recomendado para pessoas adultas no jantar é de 1.200 Kcal. Dessa forma, o tacacá possui um baixo teor calórico para o seu volume, que é em média de 544 ml.

A pesquisa, com o título “Capacidade Média da Cuia e Valor Nutritivo do Tacacá Comercializado em Belém-Pará”, foi orientada pelo professor Francisco Nascimento, do departamento de Nutrição da UFPA. Para a determinação do valor nutritivo, os alunos coletaram 51 amostras de tacacá de 17 vendedores, três de cada um, em diferentes bairros de Belém. Todos os vendedores estavam credenciados junto à Secretaria Municipal de Economia (Secon).

Dos componentes do tacacá, o mais calórico é a goma com, 39,75 Kcal em média; seguida de perto pelo camarão com 39,37 Kcal. O menos calórico é o jambu, com apenas 14,83 Kcal, enquanto o tucupi fica com 29,14 Kcal. De todas as amostras coletadas, a que apresentou maior número de calorias foi a do bairro da Cidade Velha, com 188 Kcal. A amostra do bairro de Jurunas apresentou apenas 90 Kcal, o menor valor de todos os analisados. Além disso, o jambu contem ainda ferro e fibras.

O peso médio do tacacá encontrado na pesquisa foi de 569,5g; desta massa, 17,1g são de carboidratos, 10,19g são de proteínas e 1,9g de lipídeos. A capacidade média das cuias ficou em 1025,63 mL, embora o volume de conteúdo ocupe apenas pouco mais da metade dessa capacidade.

Esses valores demonstrados na pesquisa garantem que o tacacá é um alimento saudável que pode ser consumido por qualquer pessoa, com um pouco de cuidado para quem é diabético ou hipertenso. Além disso, não é problema para quem não quer engordar ou está de dieta.

Jones Santos é da assessoria de imprensa da Universidade Federal do Pará, cujo site é muito bom. Comparem com o vergonhoso site da Universidade Federal do Acre, no qual sequer consta a citação de que já existem cursos de física, química, música e artes cênicas. A diferença é que, no Pará, o site é controlado por jornalistas dedicados. Na universidade do Acre, o setor de comunicação é controlado por um professor buchudo de educação física. Coisas da política rasteira da instituição.

3 comentários:

sergio souto disse...

Oi cabocão Altino
Um pequeno trecho de uma grande música
que estará no cd "uma constelação na Ama
zônia en canto". Salve o tacacá nosso de cada dia !

TACACALIENTE

Taca aqui,taca aculá
taca goma e camarão
taca tucupi,jambu
tacacá na cuia...então.

Feito quem dança lundu
igual quem toca tambor
mexe a cuia devagar
tacacaindo de amor.

Tacacá cá entre nós
taca Aquiri Amapá
taca Rondônia,Roraima
taca Amazonas,Pará.

Taca aqui,taca aculá
tempera o meu coração
dá gosto ao meu fim de tarde
tacacabocla paixão.

Mário disse...

...com moderação, de fato, não engorda.

Fernanda Santos - Modette disse...

professor buchudo éotimo!!!
kkkk