sexta-feira, 26 de maio de 2006

O GATO PRETO

Faz três dias que este gato preto permanece acuado a mais de cinco metros de altura, nos galhos do pé de jambo de meu quintal. Foi perseguido ao invadir o território do Kaman (cachorro em yawanawá), meu dócil cão da raça American Staffordshire Terrier. Já prendi Kaman e tentei forçar a fuga do gato, cutucando-o com uma vara longa. Mas ele se distanciou da vara, fazendo malabarismos para não vir ao chão.

Quando solto, Kaman espraia-se no gramado, ocupando algum ponto próximo ao jambeiro, de onde mantém um olho fechado e o outro aberto, apontado pra sua caça.
Suspeito que o gatinho possa achar que virou passarinho, não queira mais descer e morra inane. O medo dele é tanto que...

Imagino que o felino esteja sofrendo com bastante sede, dor de barriga e cãibras. O que devo fazer para salvar o gato? Ou não devo interferir, para que se cumpra o desígnio da natureza?

4 comentários:

Saramar disse...

Altino, mas que pena, tadinho dele!
Não dá para chamar os bombeiros? rsrsrsrs.
Mas, com exceção da situação do gatinho, o post está lindo, lindo! A foto é maravilhosa e imaginar esse quintal, com um pé de jambo (que não conheço) e esse cachorro assim tão matreiro e lindo, mexeu com minhas recordações de infância e meus quintais.
o texto está lindo, parece um poema.

Beijos

Luiz Prado disse...

Grande Altino, um problema e tanto, o gato não vai descer> Pode ate morrer de sede mesmo, ou cai e o cachorro pega. Duas vezes eu catei gatos com sacos e a mão protegida por uma toalha. O bicho arranha e morde. E se por acaso seu cão tratar de pegar o bicho, ele poderá se lembrar de que nas brigas entre gatos e cachorros nem sempre se sai sem escoriações.

souto sempre disse...

Vai ver é um gato alado,tímido e
apaixonado,a espera do bote no seu uau uau kaman.
Os bichos tambem amam !!!

saran disse...

did u have english version