terça-feira, 21 de fevereiro de 2006

VENDA DE KAMBÔ NO ORKUT

A acreana Rachel Dourado (foto) criou há um ano, no Orkut, a comunidade "Kambô Milagre Indígena", destinada a debates sobre o famoso sapo kambô. Já possui 313 membros, mas existem outras comunidades: "Kambô - Katukina", criada por uma tal de Elizana Terapeuta Indígena e "Kambo", onde o veneno do sapo "é indicado para qualquer distúrbio e desequilíbrio". Outra acreana, Hellen Padilha, também criou uma comunidade chamada "Phyllomedusa bicolor".

Uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) do Ministério da Saúde proíbe a propaganda da "vacina" do sapo kambô (Phyllomedusa bicolor). Quem for flagrado transportando kambô pode responder processo por crime ambiental.

Mas o que não falta é gente desrespeitando a resolução e ganhando muito dinheiro com o comércio da aplicação da substância, além da exploração da boa fé de índios acreanos em grandes cidades.

Rachel Dourado escreveu no fórum da comunidade a seguinte inverdade:

- O governo do nosso Estado [do Acre] vai patentear para que não aconteça mais o que já ocorre, oportunistas levando nossoa animais par laboratórios.

Na comunidade "Kambô Milagre Indígena" os membros usam o fórum para consultar os preços do comércio da secreção do sapo em grandes cidades.

Jane Roessing, uma garota carioca de 17 anos, expôs as seguintes perguntas:

- Alguém poderia me informar quem aplica no RJ e quanto custaria? Quantidade de furos? Quanto tempo entre as aplicações? Grata por qualquer dica!

Um dos que deram dicas foi Marco Imperial, 48, que se declara músico, terapeuta, produtor rural, pai, amigo, irmão. Nos anos 90, Imperial andou bastante pelo Acre, envolvido com a expansão da ayahuasca no Rio.

- Tomei com a Nancy que vem de São Paulo, e aplica aqui no Rio, mas tem o Davi que veio de Cruzeiro do Sul. A Nancy cobrou 80 reais a aplicação, e a quantidade de furos vai depender. A Nancy está aplicando uma vez por mês aqui no Rio. Ela diz que a aplicação está tabelada pelos Katukinas em 120 reais. E a primeira aplicação geralmente é de cinco pontos. A próxima aplicação será nos primeiros dias de março próximo - informa Imperial, cujo e-mail (marcoimperial@uol.com.br) e telefones (21-24173565-31578152-99889303) estão publicados no perfil de sua página no Orkut.

ANVISA PROÍBE PROPAGANDA


Samara Leite, 26, de Brasília, também deu dicas para a garota interessada em comprar a vacina do sapo:

- Jane, eu conheço um índio do Acre, o José Gomes, que viaja pelo Brasil para fazer aplicações. Ele esteve aqui em Brasília até o final de outubro/05... disse que voltaria ao Acre para pegar mais material e depois iria passar um tempo no RJ e SP, retornando pra cá entre janeiro e fevereiro/06. Se quiser posso te passar o telefone para contato. Eu paguei 70 reais. Já a quantidade de furos varia de pessoa para pessoa. Se quiser mais alguma informação, deixa recadinho no meu orkut, ok?

A propaganda da "vacina do kambô" foi proibida pela Anvisa porque ainda não existe comprovação científica que garanta qualidade, segurança e eficácia da substância Phyllomedusa bicolor. Ela é extraída de uma rã conhecida como kambô e foi apelidada de "vacina do sapo".

A Anvisa não considera a "vacina" indicada para qualquer tipo de distúrbio, desequilíbrio ou tratamento de quaisquer processos agudos e crônicos.


A resolução da Anvisa, de abril de 2004, foi assinada por Franklin Rubinstein, para se contrapor às campanhas e matérias publicitárias que não esclarecem o consumidor sobre os riscos à saúde provocados pelo uso da "vacina", o que tem induzindo ao uso indiscriminado do produto.

5 comentários:

Pilar disse...

Não tem como denunciar esse pessoal para o ministério público? Essas pessoas vendem essa substancia retirada ilegalmente da P. bicolor pelo que sei isso é crime ambiental!

Altino Machado disse...

Pillar, casos como esses chegam sempre ao conhecimento do Ministério Público do Acre. Prefiro acreditar que estão sendo tomadas providências. Li no Orkut as suas ponderações sobre a farra com kambô. Parabéns.

Antônio disse...

Sugestão a Rachel Dourado

Sugiro que você salve a pagina do altinoe processe-o por uso indevido de imagens e danos morais...

tudo bem que ele não fale nenhuma mentira mais ele usa o texto difamando seu trabalho e sua comunidade

1 Você faz um trabalho sério numa ONG séria a respeito do Kambo(ao contrario do que o altino afirma em seu texto calunioso e difamatório)
2 Sua comunidade não faz propraganda do Kambo, é um fórum para se debater o assunto(alem do mais isso é problema seu da ANVISA e o altino não tem nada que ver com isso

Esse cara não te conhece com certeza e não tem o direito de fazer isso que fez
como uma pessoa tão integra e bela como vc...

Exiga uma iodenização dele assim como utilize os trabalhos realizados em defesa do Kambo e seus benefícios como prova que a atividade do Kambô deve ser regularizada(regulamentada ontem!!!)


beijinhos

Unknown disse...

Afinal é legal ou é crime a aplicaçao do kambo?

Unknown disse...

Afinal a aplicaçao do kambo é legal ou ilegal?