sexta-feira, 23 de março de 2012

PACIÊNCIA TEM LIMITE

Da deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC), no Facebook, sobre a confusão criada pelo governador Tião Viana e o senador Aníbal Diniz, ambos do PT, em torno do fuso horário do Acre:

"Eu fui na urna e votei a favor do horário atual, gosto desse horário.

Resolvo melhor a minha vida e diminui a diferença entre a capital do Acre e a capital Federal, quando tenho que pegar vôo toda semana.

Acontece que o povo escolheu, no voto, através de um referendo, não referendar a vontade de senadores e deputados.

O povo então decidiu voltar o horário antigo. Acho que a democracia indica que essa decisão precisa ser respeitada, o que ainda não foi feito. E não me perguntem, também não tenho essa resposta.

Portanto, se o referendo já foi feito e eu perdi pra decisão da maioria, qualquer outra manobra, chega a ser, na minha humilde opinião, um atentado à democracia.

Foi com esse mesmo espírito que acatei a decisão da Frente Popular do Acre, comandada pelo PT, quando me derrotou e não me aceitou candidata à prefeitura de Rio Branco.

Agora, se conseguirem outro referendo ou plebiscito (e eu me pergunto: o que ainda farão para atrasar a vontade popular?) eu mantenho meu voto a favor do horário atual, pela explicação que já dei acima.

Porém, faço um alerta: cuidem para que o povo não perca de vez a paciência e mostre sua impaciência em outras decisões."

Leia mais:

A hora da democracia no Acre

O PT precisa aprender a perder

Coice na democracia

9 comentários:

Albuquerque disse...

A cacetadas que levamos na vida nos ensina muito, né deputada. Suas palavras nesse texto são de uma verdadeira estadista. Respeitemos a vontade do povo, já!

Enzo Mercurio disse...

Chegou a hora da onça beber agua .

Se tem uma coisa que o povo não esquece é a hora.

Hora de trabalhar
Hora de estudar
Hora de comer
Hora de votar
Hora de viver

E chegada a hora de resolver essa questão .

Eu sou do tempo que a gente via a hora nos relogios ORIENT caixa de aço .

acreano disse...

Tanta identidade com o povo. A decisão popular deve-se ao fato de ter sido tratada como tal, sem prestígio e respeito. Talvez, quando levou a "paulada" dos companheiros e até camaradas, a fez olhar para baixo ou olhar por baix, desta vez ouvindo e ecoando essa voz que grita e surdamente aos nossos representantes, que fingem não escutar! "Muita gente não ouviu porque não quis ouvir
Eles estão surdos!" assim dizia Chico Science ... Mas essa música ainda, diz assim: "Levante-se há um líder dentre de você, governe-o, faça-o falar"

Eduardo Carneiro - é Professor da Universidade Federal do Acre, doutorando (USP). disse...

Altino, por que não se faz um referendo para saber a opinião pública sobre a continuidade ou não da aposentadoria vitalícia para ex-governadores do Acre?

acreano disse...

Quanta força para defesa do interesse do povo, para fazer se cumprir a decisão popular, talvez seja em razão de ter se sentido como ele: desrespeitado e desprestigiado! Faço uma aposta que esse grito emergido de um coral de sussuradas vozes, que nossos surdos representes insistem em não se deixam ouvir, se deu quando se sentiu preteriada pelos companheiros e até camaradas. Aos nossos políticos, digo: "Muita gente não ouviu porque não quis ouvir Eles estão surdos!" já dizia Chico Science. O povo pode entender sua decepção e indignação, que pode ter sido silenciada pela conviniência, mas ecoa e escapa em momentos vicerais. Essa mesma música, ainda diz assim: "Levante-se a um líder dentro de você, governe-o, faça-o falar". Em parte, que fizeram um favor, aproveite a oportunidade e se volte a quem realmente pode fazer com que seja eleita ao cargo majoritário no município. Não adianta se curvar, sem ter uma aprendizado com isso.

Ser ou Não Ser... disse...

Cara congressista, acho que não tem mais como reverter a impaciência do povo acriano, a confirmação se dará no próximo pleito, quem viver, verá.

alisson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Altemar disse...

Alisson, dá uma passada em São Paulo, talvez não vejas diferença.

João Francisco disse...

A perpetua perdeu a credibilidade comigo, não acredito em nada do que ela fala. Meu voto numca mais.