segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

MÁFIA DO SOM

Governo do Acre gastou R$ 7 milhões com sonorização em 2011



O governo do Acre pagou no ano passado mais de R$ 7 milhões à empresa T.A Mota por serviço de sonorização em mais de 200 supostos eventos de pequeno, médio e grande porte no Estado.

O Blog da Amazônia teve acesso ao dossiê sobre o que já é chamado de "máfia do som". Desde novembro o documento está em poder do Ministério Público Federal, Ministério Público do Acre, Polícia Federal, Tribunal de Contas do Estado e Receita Federal.

Elaborado por Agnaldo Camurça da Cunha, pequeno comerciante que se viu forçado a abandonar o trabalho com sonorização no Acre, o dossiê acusa gestores públicos e os responsáveis pela empresa T.A Mota de terem cometido corrupção envolvendo uso de "laranja", sonegação fiscal, superfaturamento e fraudes no pagamento com certidões negativas vencidas da Previdência e da Receita Estadual.

- Tomando como base o valor do que foi contratado originalmente, o governo do Acre teria que ter realizado três Feiras Agropecuária por dia durante todos os dias de 2011 para atingir o valor de R$ 7 milhões pagos à máfia do som - estima Aguinaldo Camurça, referindo-se ao maior evento organizado no Estado com verba pública.

Por bem menos o governador Tião Viana (PT) determinou, nos primeiros dias de janeiro, uma operação da Polícia Civil para combater corrupção envolvendo R$ 1,2 milhão do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Estado do Acre (Proacre).

Foram cumpridos três mandados de prisão e 24 mandados de busca e apreensão na capital Rio Branco e em mais cinco municípios. E foram presos a secretária de Educação de Porto Walter, Ivânia Ferreira da Silva, o assessor dela, Rivelino Silva Gudes, além de Márcio Klinger, que coordenava o Proacre desde 2009.

As denúncias indicam que o faturamento milionário da "máfia do som" já dura mais de 10 anos e teve continuidade em 2010,  quando a T.A Mota venceu uma licitação na modalidade de pregão para Registro de Preços, que originou Ata de Serviço, tendo como gerenciador a estatal Fundação Elias Mansour (FEM).

O contrato com a FEM previa a realização de eventos de pequeno porte (de até 300 pessoas) por R$ 485,00, de médio porte (300 a 100 pessoas) por R$ 690,00, além de eventos de grande porte (acima de 1000 pessoas) por R$ 2,9 mil.

Sete secretarias do governo do Acre aderiram à Ata de Registro de Preços. Elas deveriam pagar por valores unitários previstos no contrato, de acordo com o tamanho de cada evento. Pelo contrato registrado, por exemplo, um grande evento não poderia ultrapassar o valor de R$ 2,9 mil.

- A máfia do som, com a participação de alguns gestores, vem recebendo valores superfaturados em desacordo com a legislação, usando artifícios fraudulentos e imorais - disse Aguinaldo Camurça ao Blog da Amazônia.

Para sonorizar o Carnaval 2010, a T.A Mota recebeu R$ 382,2 mil da FEM, conforme as notas fiscais 000511 e 000517 e os empenhos 71730122/2010 e 7173030134/2010. Como os pagamentos foram baseados no contrato, na verdade o valor pago deveria ter sido de apenas R$ 11,8 mil pelos quatro dias do evento.

A partir do contrato com a FEM, a empresa conseguiu ampliar o valor em contratos para R$ 7 milhões através das "caronas" de diversas secretarias, segundo a denúncia de Camurça. A FEM pagou no total R$ 1,3 milhão à empresa, em 2011.

Mas a T.A Mota também faturou alto em outras fontes: Secretaria de Humanização da Gestão Pública (R$ 14,9 mil); Secretaria de Educação (R$ 74,6 mil); Gabinete do Vice-Governador (R$ 200 mil); Secretaria de Saúde (R$ 301,6 mil); Secretaria de Comunicação (R$ 467,1 mil); Secretaria de Turismo e Lazer (R$ 947,5 mil); Secretaria de Articulação Institucional (R$ 1,3 milhão); Secretaria de Governo (R$ 1,3 milhão) e Secretaria de Habitação (R$ 1,2 milhão).

Pela sonorização de um evento durante o Natal, em frente ao Palácio Rio Branco, caracterizado como de médio porte, o governo estadual pagou R$ 2 mil, conforme a nota fiscal 00696 e o empenho 7173031865/2010.

- É exatamente o valor previsto no contrato. Isso prova que os pagamentos referentes aos "eventos" são pagos da forma mais conveniente ao gestor e ao empresário - afirma Camurça.

No Ministério Público do Acre, Camurça entregou o dossiê com as provas e prestou depoimento contra a "máfia do som".

O caso está sendo investigado pela promotora de Justiça Waldirene Oliveira da Cruz Lima Cordeiro, da Promotoria do Patrim6onio Público, que coordena no Estado a campanha “O que você tem a ver com a corrupção?”.

A promotora é casada com o economista Mâncio Lima Cordeiro, que ocupa o cargo de secretário de Fazenda desde que o PT assumiu o governo do Acre há 13 anos.

Por trás da T.A Mota



A empresa T.A Mota, que pertence a Tarcísio de Araújo da Mota, foi criada há seis anos. Porém, quem a representa e assina os contratos com o governo estadual é o funcionário público e empresário Raimundo Nonato Machado, mais conhecido como Biau, responsável pela sonorização de comícios das campanhas eleitorais do PT nós últimos 12 anos.

- No início, os contratos eram feitos em nome de Thereza Pontes Pinheiro da Silva, mulher do Biau, que era proprietário da Biau Som. Em 2007, o Biau teve problemas com documentos e parou de utilizar o nome da esposa, passando a usar o nome de seu ex-funcionário Tarcísio.

Camurça afirma que Biau é o único prestador de serviços na área de sonorização de eventos para o governo do Acre nos últimos 12 anos.

- Os serviços são executados com equipamentos de sua propriedade, mas ele não poderia participar deste tipo de prestação de serviços, pois é funcionário público - acrescenta Camurça no dossiê.

Segundo Camurça, a empresa T. A. Mota não poderia ter recebido pagamentos do governo estadual porque não dispunha de certidões exigidas por lei.

- Desde 20 de agosto de 2010, a certidão da Fazenda Estadual estava vencida e foi atualizada somente no dia 12 de julho de 2011. A certidão relativa às contribuições previdenciárias do INSS, estava vencida desde 19 de dezembro de 2010, sendo atualizada no dia 28 de junho de 2011, mas o empresário Biau, de posse de uma procuração da T. A. Mota, conseguiu receber os pagamentos referentes ao Carnaval; Expoacre 2010; Expojuruá 2010, Réveillon 2010; Carnaval 2011 e demais eventos de menor porte - afirma.

Nos últimos meses do ano passado, fugindo ao padrão do contrato assinado com a FEM, a T. A. Mota chegou a receber R$ 55,6 mil pela realização de 71 eventos de pequeno porte e oito de médio porte, conforme a nota fiscal 000626 e empenho 717303122586/2010.

A FEM também pagou R$ 74,5 mil pela sonorização do Festival Varadouro, de música, classificado como de grande porte, com duração de três dias, conforme a nota fiscal 000660 e empenho 7173032010/2010.

Na seqüência, a T. A. Mota recebeu mais R$ 140 mil pela realização de 40 eventos de pequeno porte; 50 de médio porte e 29 de grande porte, conforme a nota fiscal nº 000680 e empenho 7173032152/2010.

A FEM também pagou à empresa mais R$ 74,7 mil por equipamentos de som e vídeo para o Cine Teatro Recreio, onde o PT costuma realizar plenárias. O pagamento consta na nota fiscal 44227 da empresa e no empenho 7173032133/2010 do governo estadual.

- Onde foram realizados tantos eventos? Verificamos que teria sido realizado mais de 199 eventos pela FEM, apenas nesta denúncia, o que daria quase um por dia no período de um ano - assinala Camurça no dossiê entregue às autoridades.

Na denúncia de sonegação fiscal que entregou à Receita Federal, Camurça apresentou fotos das casas de Tarcísio de Araújo da Mota, dono da empresa, e de Biau, que representa a T.A Mota junto ao governo estadual. O suposto "laranja" mora num precário apartamento no térreo de um prédio da Cohab. Biau numa mansão. Também existem fotos de galpões que pertencem a Biau e do "galpão" de Tarcísio, na verdade uma pequena garagem de carro próxima ao prédio.

Camurça relata à Receita Federal que outro motivo que o faz desconfiar da lavagem de dinheiro pela empresa T.A Mota por intermédio de seu representante Biau é devido aos investimentos imobiliários: uma mansão, dois galpões lotados de equipamentos de som e luz, um trio elétrico avaliado em R$ 1,5 milhão, além de carros de luxo.

- A quantidade de equipamentos de sonorização e iluminação adquiridos nos últimos anos pelo empresário ultrapassa o valor de R$ 5 milhões - acrescenta Camurça na denúncia.

Empresário esclarece - atualização às 11h37

Consultado pela reportagem, o empresário Raimundo Machado, o Biau, que gerencia a T.A Mota, admitiu que sete secretárias pegaram "carona" no processo licitatório da empresa com a FEM, mas ponderou que isso não significa que tenha recebido na totalidade os R$ 7 milhões.

- É impossível que uma secretaria tenha realizado algum pagamento sem a devida comprovação de que os serviços foram efetivamente executados - disse, referindo-se à ocorrência de mais de 200 eventos de pequeno, médio e grande porte realizados pelo governo estadual e sonorizados por sua empresa.

Biau informou que trabalha com sonorização desde 1983 e que vem sendo contratado pelo governo estadual desde a gestão do governador Edmundo Pinto, no começo dos anos 1990.

- Portanto, não posso ser acusado de ser beneficiado pelos governos do PT. Tenho participado regularmente dos processos licitatórios que envolvem a contratação de serviços de sonorização. É um processo público e transparente que culmina com o pregão presencial. Acontece que simplesmente não comparecem outras empresas. Talvez isso aconteça porque as empresas que poderiam concorrer com a minha não dispõem dos equipamentos exigidos nos editais - acrescentou.

O empresário disse que a T.A Mota recebeu R$ 382,2 mil da FEM pela sonorização do Carnaval de 2011, mas contesta o autor das denúncias de que um grande evento não poderia custa acima de R$ 2,9 mil.

- O Carnaval de Rio Branco reúne 70 mil pessoas diariamente, segundo cálculo realizado pela Polícia Militar do Acre. O contrato estabelece que eventos de grande porte, com público acima de mil pessoas, a sonorização vale R$ 2,9 mil. Portanto, é justo, com base no contrato, que eu receba pela quantidade real de pessoas presentes nos nove dias de Carnaval. Além disso, forma utilizados outros equipamentos, como dois telões de led com 24 placas, quatro projetores de multimídia e TVs LCD, conforme consta no mesmo contrato - conclui.

Veja mais fotos no Blog da Amazônia.

21 comentários:

eliomar m. disse...

Isso já tava passando da hora de alguém mexer nesse caso de amor entre o pt e os empresários. E será que o senhor Agnaldo Camúrça, ia que achar que o senhor Biau, que organiza o som das festas particulares do senador Jorge Viana e do governador Tião Viana. Ia ficar na lama. E o povo precisa parar de se enganar com essa história de licitação, pois o que não existe nesses governos da frente popular é licitação e ponto final. Pois é tudo carta marcada para o empresário tal sai beneficiado nestes certames, e como o senhor Agnaldo, diz o que organiza os eventos do governo é o mesmo que presta serviço para à frente popular nas campanhas. E por onde é que se arrecada fundos para manter as ricas campanhas da frente popular, orá se não é por meio dessas licitações fajutas. Agora o que não dá é para colocar para investigar os desvios de dinheiro nesse governo corrupto, é à uma pessoa que vêm a ser mulher do secretário da fazenda, dos corruptos.

eliomar m. disse...

Mais perai senhor Raimundo Machado "Biau", como é que as outras empresas vão bater de frente com à sua empresa. Pois todos que participam de uma licitação sabem muitissimo bem que os editais, são preparado de acordo com as conveniências. E ganha quem o governo sabe que vai dá o retorno financeiro nas campanhas contra os adversarios e vai ficar calado, ganha quem convive lado à lado com os poderosos da frente popular, e final mente ganha uma gorda licitação quem o governo quer e tém interrece politico "financeiro" em jogo. E o que sobra para as licitações de verdade é somente uma pequena porcaria de recurso e que dá à maior briga entre os participantes do certame.

sergio souto disse...

EU NÃO SEI O Q DIZER ALEM DA MINHA TRISTEZA.
ESTIVE NO FINAL DO ANO EM RIO BRANCO, PRA LANÇAR MEU 11º CD "FRENTE E VERSO" UMA OBRA MARAVILHOSA E MUITO ELOGIADO PELA CRITICA.
VOCÊ TER UM CD COM AVAL DE UM ESCRITOR CONCEITUADO COMO É LUIS FERNANDO VERÍSSIMO, E CHEGAR NA SUA CIDADE COMO UM ESTRANGEIRO, AVENTUREIRO E SEM EXPRESSÃO..DOI PRA CARAIO..RSRSRSR
FOI EXATAMENTE O Q ACONTECEU POR NÃO SABER LAMBER O SACO DE NINGUEM, E NÃO TER A MINIMA
VOCAÇÃO PRA LACAIO.

PASSEI BATIDO, MAS CHEIO DE BRIOS E DE ORGULHO DE TER NASCIDO DE GENTE QUE NÃO AMA PISAR EM GENTE.

MORRO DE VERGONHA DESSA GENTE SEM ESSÊNCIA, MORAL E SEM VERGONHA!
DESSA NAU DESGOVERNADA E TRISTE BUSCANDO UM CAIS PRA DESAGUAR O CAOS DA DESESPERANÇA E DO DESEQUILIBRIO... RSRSRR

NUM ÚLTIMO ATO DE SERENIDADE, EU PEÇO AOS DEUSES DA FLORESTA, MUITA LUZ PROS COMANDANTES DESSA NAVE LOUCA E DESGOVERNADA...

LIBERDADE É O QUERIDO TESOURO!!
VAMOS NESSA, QUE O POVO TEM MUITA PRESSA!!!

MEU ACREANÍSSIMO ABRAÇO!!!

Leonildo Rosas disse...

Caro Altino, em relação à Secom você pisou feio na bola. Foi dito que a Secretaria pagou, em 2011, um valor de R$ 467.100,00 (quatrocentos e sessenta e sete mil e cem reais) à empresa T.A.Mota. A denúncia não tem amparo na verdade.
Creio que você errou por não tem conhecimento jurídico suficiente para entender que uma Ata de Registro de Preço não significa que o valor aderido terá que ser consumido ou executado.
A verdade é que a Secretaria de Estado de Comunicação pagou, em 2011, à empresa citada na matéria apenas o valor de R$ 4.901,00 (quatro mil quatrocentos novecentos e um reais), valor bem distante do divulgado em seu blog.
Por fim, colocamos nossas contas a disposição dos órgãos de fiscalização: Ministérios Públicos Estadual e Federal, bem como do Tribunal de Contas do Estado, pois temos procurado trabalhar dentro dos princípios que regem a Administração Pública, quais sejam: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade, eficiência e eficácia.
Leonildo Rosas
Secretário de Estado de Comunicação

Sidney disse...

E no papai noel, tu acreditas, Leonildo?

Sidney disse...

E no papai noel, tu acreditas, Leonildo?

eliomar m. disse...

Cala à boca seu Leonildo Rosas, Tú chegou agora como secretario na sera da frente popular. pois antes tú só erá um colunista do P20 e pertencia ao baixo clero.

MOISES disse...

Quanto ao Pregão SRP nº 147/2010 - no anexo I , item 2.2.3. Evento de Grande Porte – É aquele que envolve a participação de mais de 1.000 pessoas, em ambientes abertos ou fechados. Então o valor ganho pela empresa T.A MOTA foi no valor de R$ 2.972,00 por um evento de grande porte. Esse valor exclui as empresas que tentarem concorrer, pois tenho uma empresa, e ja concorri várias vezes com o Senhor Raimundo Nonato Machado da Silva, mas com o passar dos tempos desisti, pois a FEM (Fundação Elias Mansour) contrata esse valor inexequível, e depois transforma os valores pra pagar o valor que o Biau exige, por exemplo o carnaval. Quanto as certidões vencidas qualquer pessoa pode conferir no site do INSS e da SEFAZ ACRE - o CNPJ da T.A é 08.112.388/0001-24 , insc.est. 01.018.372/001-34. que a certidão estadual passou de Agosto de 2010 até inicio de Junho de 2011 vencida e a certidão do INSS ficou de Dezembro de 2010 até Junho de 2011 vencida também. E outra coisa, ele como funcionário público não deveria nem aparecer na certame!!!!!!!

MOISES disse...

Quanto ao Pregão SRP nº 147/2010 - no anexo I , item 2.2.3. Evento de Grande Porte – É aquele que envolve a participação de mais de 1.000 pessoas, em ambientes abertos ou fechados. Então o valor ganho pela empresa T.A MOTA foi no valor de R$ 2.972,00 por um evento de grande porte. Esse valor exclui as empresas que tentarem concorrer, pois tenho uma empresa, e ja concorri várias vezes com o Senhor Raimundo Nonato Machado da Silva, mas com o passar dos tempos desisti, pois a FEM (Fundação Elias Mansour) contrata esse valor inexequível, e depois transforma os valores pra pagar o valor que o Biau exige, por exemplo o carnaval. Quanto as certidões vencidas qualquer pessoa pode conferir no site do INSS e da SEFAZ ACRE - o CNPJ da T.A é 08.112.388/0001-24 , insc.est. 01.018.372/001-34. que a certidão estadual passou de Agosto de 2010 até inicio de Junho de 2011 vencida e a certidão do INSS ficou de Dezembro de 2010 até Junho de 2011 vencida também. E outra coisa, ele como funcionário público não deveria nem aparecer na certame!!!!!!!

Jairon disse...

Isto chama-se "passe de mágina" PeTista!

T-som (Tarcisio) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
eliomar m. disse...

Mais olha quem tá falando que tém tudo e os outros não tém se quer para fazer um bingo. O senhor Tarcisio, que não manda em nada e é apenas laranja na empresa que leva seu nome. E mais o senhor se quer sabe o que é concorrência cidadão pois que participa e o senhor Raimundo Machado "biau". O senhor sabe se quer fazer uma composição de preços para uma licitação e ainda quer cantar de pinto: tenha paciência, e não brinque com o povo achando que nós somos burros. E mais todos os editais são de acordo com o cliente que por sinal o senhor Raimundo Machado, é VIP. Então é melhor o senhor ficar de bico fechado para não falar besteira seu Tarcisio.

MOISES disse...

T-Som, vc ja ouviu falar em FNO e BNDS, eu tinha um FNO pré aprovado de 600.000,00 e 200.000,00 de BNDS. Mas oque vou fazer com tanto equipamento, se não tiver onde trabalhar, pois a licitação que o Biau ganha tem um valor inexequível, onde não se pratica o valor ganho, e quér queira ou não o Governo e prefeituras ainda são os maiores clientes. E os pequenos empresários de som andam mendigando festas particulares, ganhando micharia que não dá pra pagar nem um reparo de driver titanium, pois não sobra nada pros pequenos, nenhuma secretaria se quer, não sei nem como o Biau ainda não tomou o contrato daquele Sonzinho do Senadinho.

T-som (Tarcisio) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
T-som (Tarcisio) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
eliomar m. disse...

Se capacidade foce critério; seria muito bom para os cofres públicos. Mais capacidade não é critério senhor tarcisio, e sim como já disse que é de acordo com o cliente e no caso o senhor Raimudo Machado é. E o senhor apenas é um motorista e montador de som, pois como já disse você não sabe se quer fazer uma composição de preço para um licitação que já é direcionada. E ponto final pois falar com laranja, agente pode se transformar em BAGAÇO.

T-som (Tarcisio) disse...

kkkkkkkkkkk conta outra piada agora. pelo jeito e a unica coisa que vc sabe fazer composição de preços. cuidado pra não passar fome com essa sua profissão.

Fernando Pessoa disse...

Tarcisio, ainda bem que na penal eles vão te servir 3 refeições ao dia, todas com acompanhamento de nutricionista!!!!!!!!!

livia disse...

ok

livia disse...

olha ate comcordo com adenuncia desse rapais mais ao mesmo estante elle tanbem ja teve avez delle era um cara superarogante deichou subi acabessa tratava os musicos muito mal em closive apropria familia basta ver acasa da sua mãi ten um irmão tabem musico tatalmente o oposto batalha muito pra banda dele em saia meuirmão em preta oequipamento dele sendo ellé dono de uma grande enpresa euma vergonha cuide primeiro da sua vida depois dasua familia que é sagrada depois ai vc ta com a rasão para denucia os outros deus abençoe nos musicos tratado como cachoros um grande abraço atodos

Fernando Pessoa disse...

IMPUNIDADE - A mafia continua!!!!!! A empresa citada na reportagem deste Blog , T.PP SILVA, da esposa do Biau, é novamente detentora do contrato de som do Estado, uma prova viva que os orgãos responsaveis pela fiscalização do dinheiro público , não dão a menor importancia para este tipo de crime.No dia 11 de Abril de 2012 foi aberto o Pregão para Registro de Preços n° 231/2012, e a empresa T.P.P SILVA, ganhou o certame novamente nas mesmas formas praticadas pela empresa T.A MOTA, ou seja, trocaram 6 por meia dúzia. Conforme cópia de ATA abaixo:

Governo do Estado do Acre - Secretaria Adjunta de Compras, Licitações e Contratos
________________________________________
Notificação sobre Edital - Pregão SRP Nº 231 2012 - CPL 03 - GABVICE - PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SONORIZAÇÃO E ILUMINAÇÃO
________________________________________

SEGUNDA ATA DA SESSÃO PÚBLICA DO PREGÃO POR REGISTRO DE PREÇOS N.° 231/2012 - ANÁLISE DE DOCUMENTAÇÃO COMPLEMENTAR - HABILITAÇÃO E ADJUDICAÇÃO. Às onze horas do dia treze do mês de abril do ano de dois mil e doze, na cidade de Rio Branco Estado do Acre, na sala de reunião de sua sede, situada na Rua do Aviário, 927 – Bairro Aviário, no município de Rio Branco/AC, reuniu-se o (a) Senhor (a) Mariselva Alves Bandeira, Pregoeiro (a) do Estado e sua respectiva equipe de apoio, Laura Tavares Monteiro, ambos nomeados pelo Decreto N.º 3.646 de 30/03/2012, publicado no Diário Oficial do Estado Ano XLV nº 10.769 de 02/04/2012, para os trabalhos de reabertura referente ao Pregão SRP N.º 231/2012 - (Comissão Permanente de Licitação 03 – CPL 03), cujo objeto da licitação é Contratação de empresa para prestação de serviços de sonorização e iluminação para eventos de pequeno, médio e grande porte, solicitado pelo Gabinete do Vice Governador através do OF/GABVICE/DIREX/Nº 008/2012 e OF/GABVICE/DIREX/Nº 021/2012, tudo de conformidade com as especificações constantes no Termo de Referencia. Esta licitação teve a seguinte publicidade: 1) Aviso de Licitação, publicado no Diário Oficial do Estado Nº 10.765 e Jornal a Gazeta ambos datado do dia 28/03/2012 e nos sites www.licitacao.ac.gov.br, www.acrecompra.acre.gov.br, e www.ac.gov.br. Reaberta a Sessão, o (a) Pregoeiro (a) constatou a presença da empresa: TPP SILVA – ME, e verificou que durante o cumprimento do prazo estabelecido no subitem 10.30 do edital, as empresa: TPP SILVA – ME, enviou a documentação Certidão de Falência referente ao item 11.6, alínea “a” do edital. Após análise da documentação da empresa a Pregoeira decidiu por declarar a empresa vencedora e confirmar sua habilitação. Isto feito, a Pregoeira abriu a fase de manifestação de intenção de recursos, sendo informado ao licitante que se pretende recorrer da decisão deverá indicar neste momento os motivos, não havendo, portanto nenhuma manifestação. Continuando o (a) Pregoeiro (a) adjudicou os itens 01, 02 e 03, conforme valor especificado no Relatório de Lances e na Planilha Comparativa de Preç os, ao seu respectivo vencedor. Nada mais havendo a ser tratado, às 11h10min foi dada por encerrada a Sessão, da qual lavrou-se a presente Ata e eu, Laura Tavares Monteiro, na qualidade de membro da equipe de apoio, lavrei a presente ata que vai assinada pelo(a) Pregoeiro(a), demais membros da Equipe de Apoio. Pela Comissão de Licitação: Mariselva Alves Bandeira Pregoeira da Comissão Permanente de Licitação – CPL 03 Laura Tavares Monteiro Equipe de Apoio

ATENÇÂO !! Você pode baixar os editais acessando o sistema! http://www.licitacao.ac.gov.br