quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

"ACRE, AME-O OU DEIXE-O"

A democracia está de luto no Estado

A quem interessar possa: exponho livremente e me responsabilizo por minhas eventuais opiniões aqui ou em qualquer outro veículo.

Não opino apenas para bajular circunstancialmente, por exemplo, Jorge Viana, Tião Viana, o PT, ou qualquer outro passageiro do poder.

Conheço uma cambada que bajula e ainda pergunta aos poderosos de plantão do Acre: "Viu o que escrevi em sua defesa em tal lugar?" Não me presto a isso.

O PT do Acre exerce a democracia nos moldes da extinta Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de triste memória durante a ditadura militar.

Estamos sob os ditames do velado e descarado slogan ufanista "Acre, ame-o ou deixe-o".

Para mudar a hora do Acre, o então senador Tião Viana (PT-AC) obteve sanção presidencial, em 2008, para lei de autoria dele que alterou o Decreto no 2.784, de 18 de junho de 1913.

O Projeto de Lei vetado pela presidente Dilma Roussef pretendia restabelecer os termos do decreto, como vigorou de 1913 a 2008, tendo o Acre e partes do Pará e Amazonas com fuso horário Greenwich “menos cinco”.

Balela a Presidência da República alegar que vetou
"por contrariedade ao interesse público” ou que o projeto de lei não permite a "apreciação individualizada das alterações".

Quando o então presidente Lula sancionou a lei de Tião Viana, a assessoria jurídica da Presidência da República não alegou a tal "apreciação individualizada" para alterações dos fusos horários nos Estados do Acre, do Amazonas e do Pará.

A "presidenta" deveria ter feito como Lula fez: sancionado o Projeto de Lei aprovado pelo Congresso, sem questionar, como Lula não questionou, se houve ou não consulta popular.


Para atender apelos dos petistas do Acre, a "presidenta" tomou uma decisão que se revela autoritária, pois atropela a escolha feita em referendo pela maioria da população do Acre.

Em tempo: o ano eleitoral de 2012, no Acre, promete ser divertido, histórico e inesquecível. A conferir.

12 comentários:

padilha disse...

Meu caro Altino,

Ao desrespeitar a vontade do povo acreano, manifesta por meio do voto, pelo mesmo motivo o atual governo torna-se ilegítimo.

Ou toda a eleição foi legítima e deva ser respeitada, ou nenhum dos eleitos no pleito passado são legítimos para exercer o poder aqui no Acre. Não pode haver meia democracia.

A ditadura no Acre só nos tem permitido concordar, dizer sempre sim. discordar é se tornar inimigo do estado e tomar parte em "quadrilhas", como costumam acusar e ameaçar. É uma vergonha!

Lindomar Padilha

Beneditino disse...

Sr Altino,

Simplesmente, perfeito!!!!

Não vão matar a democracia! É por isso que querem o controle social da mídia.

Hedilberto Saraiva disse...

ALTINO, porquê vc omite quem assinou o veto (Michel Temer) e dá a entender que foi a Dilma?

ALTINO MACHADO disse...

Hedilberto, no Diário Oficial da União não aparece o nome de quem assinou o veto. E isso não importa, convehamos. Mas o vice-presidente Michel Temer negou para o deputado Flaviano Melo, segundo o parlamentar. Eles se reuniram nesta tarde, no Palácio do Jaburu. Melo disse que ouviu de Temer o que segue: "Só se eu fosse imbecil ao quadrado para vetar um projeto democrático que ajudei a aprovar". Melo disse ainda que Temer já teria pedido a publicação de uma errata na próxima edição do Diário Oficial. Ainda assim não me parece relevante saber se foi Temer o Dilma. O veto é da Presidência da República, sacou? Aliás, compartilhada pelo PT e PMDB.

Regina Cavalcanti disse...

Altino, embora demande mais tempo, ainda há a possibilidade de derrubada do veto no Congresso ou de apresentação de um novo projeto, é isso?

abraxas disse...

como eu disse em outro post, é interessante o rociocínio:

para eleger os vianas, é a vontade do povo e um exemplo de democracia, para votar contra a vontade deles e escolher o que o povo quer, aí deixa de ser democracia e passa a ser manipulação política.

será então que as eleições onde os vianas e o pt foram eleitos (votei no jorge viana e não me arrependo, pois era o melhor para aquele momento) também não foram manipulação política? faça-e o favor, manipulação política é querer enfiar goela abaixo a candidatura de um tal de marcus alexandre, que chegou esses dias no estado.

ah, essa de dizer que foi o michel temer quem vetou é a maior basbaquice que eu já vi, já tão tentando tirar o deles da reta.

humildade passa longe da frente popular.

alisson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
alisson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
alisson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Julio Cesar disse...

Altino,

Esse Saraiva é aquele dedo-duro do exercito que entregava os companheiros da UFAC?

alisson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
alisson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.